conecte-se conosco


Polícia Federal

PF investiga crime de armazenamento e compartilhamento de imagens pornográficas envolvendo criança ou adolescente

Publicado

Palmas/TO. A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (14/7) a Operação Guardião da Inocência, com objetivo de apurar o cometimento do crime de armazenamento e compartilhamento de imagens pornográficas envolvendo criança ou adolescente.

O investigado teria se utilizado das redes sociais e da deep web para praticar os crimes de armazenamento, posse e compartilhamento de imagens contendo cenas de sexo explícito, envolvendo criança e adolescente, crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A investigação iniciou-se em 2021 e, no transcorrer dos trabalhos, foi constatado que o suspeito armazenou e compartilhou mais de 700 imagens de pornografia infantil, entre os anos de 2020 e 2021. Existe ainda a possibilidade da ocorrência da prática de outros crimes, o que será objeto de análise dos materiais apreendidos.

A operação tem como objetivo garantir os direitos e a proteção das crianças e adolescentes, fazendo valer o texto legal estabelecido no Estatuto da Criança e do Adolescente.

O homem pode responder pelos crimes de oferecer, trocar, disponibilizar, possuir e armazenar cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente, com penas que somadas podem ultrapassar 10 anos de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal em Tocantins

[email protected]

Fonte: Polícia Federal

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polícia Federal

Polícia Federal realiza operação contra pistolagem e lavagem de dinheiro

Publicado

Recife/PE. A PF deflagrou na manhã desta terça-feira (9/8) a fase ostensiva da investigação denominada Operação Curica, com a finalidade de dar cumprimento a 14 mandados de busca e apreensão, 9 mandados de prisão temporária, além do sequestro de bens móveis e imóveis, nas cidades de Recife/PE, Serra Talhada/PE, Sorocaba/SP e Campo Grande/MS. 

A investigação da Polícia Federal, iniciada no final do ano de 2020, apura as ações de um grupo criminoso comandado por um suposto empresário pernambucano do ramo de hotéis, motéis e postos de combustíveis, especializado nas práticas de usura (agiotagem), pistolagem e de lavagem de dinheiro.

Durante a investigação, identificou-se que, somente nos últimos 5 anos, o grupo criminoso movimentou cerca de R$ 130 milhões por meio de contas bancárias de seus integrantes e de terceiras pessoas cooptadas com essa finalidade (laranjas), sem qualquer comprovação da origem lícita dos valores. Também foram identificadas diversas pessoas jurídicas criadas pela organização com a finalidade de facilitar a lavagem dos valores obtidos com as práticas ilícitas.

Dentre os principais envolvidos nas ações criminosas do grupo investigado, foram identificados um militar do Exército Brasileiro e um Policial Federal, ambos alvos de mandados de busca e apreensão, em seus principais endereços, e de prisão temporária. Durante o cumprimento das ordens judiciais nesta data, a Polícia Federal apreendeu veículos, valores em espécie, cheques bancários, equipamentos de informática, armas de fogo, joias e bens de luxo.

Comunicação Social da Polícia Federal em Pernambuco

[email protected]

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Polícia Federal

Polícia Federal deflagra Operação Diamante de combate à lavagem de dinheiro decorrente do tráfico internacional de entorpecentes

Publicado

Santos/SP – A Polícia Federal deflagrou, entre os dias 8 e 9 de agosto, a Operação Diamante, contra a lavagem de dinheiro do tráfico de drogas.

Foram cumpridos 44 mandados de busca e apreensão em imóveis vinculados aos investigados e pessoas envolvidas no esquema de lavagem de capitais, na região da Baixada Santista, cidades do litoral e interior de São Paulo, e no estado de Santa Catarina.

Por determinação judicial, foi realizado o sequestro de 22 imóveis, avaliados em mais de R$ 12 milhões, interrupção das atividades de 5 empresas, 8 contas bancárias, 16 veículos automotores, uma lancha no valor de R$ 1.2 milhão e um jet sky.

Até o momento, foram apreendidos veículos de luxo, grande quantidade de esmeraldas avaliadas em aproximadamente R$ 6 milhões, joias, celulares, HD e diversos documentos de interesse para investigação.

Durante a operação, foi cumprido um mandado de prisão preventiva do investigado, considerado o responsável pelo esquema de lavagem de capitais. O homem foi preso nos termos do artigo primeiro da lei 9613/1998, pelo crime de lavagem de capital.

A investigação teve início com uma prisão em flagrante ocorrida no dia 2/12/2020 em Santos, quando na ocasião foram apreendidos R$ 6 milhões em espécie.

O nome da Operação – Diamante – faz alusão a uma loja de roupas de grifes e artigos de luxo que era utilizada pelos investigados para a lavagem dos valores de origem ilícita.

Comunicação Social da Polícia Federal em Santos/SP

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana