conecte-se conosco


Esportes

Zé Roberto Padilha, um coração dividido entre Fluminense e Santa Cruz

Publicado

Ponta participou de troca-troca dos Fla-Flus e depois seguiu carreira no Coral. Fluminense e Santa Cruz se enfrentam nesta quinta (25), pela Copa do Brasil

Zé Roberto Padilha, um coração dividido entre Fluminense e Santa Cruz

Créditos: Arquivo Pessoal

Quando Santa Cruz e Fluminense entrarem em campo nesta quinta-feira (25), pela Copa do Brasil, uma pessoa irá reviver com carinho os tempos de jogador: Zé Roberto Padilha. O ponta-esquerda, que integrou o famoso elenco da Máquina Tricolor na década de 1970, também marcou época com a camisa tricolor pernambucana. Se nas Laranjeiras o jogador foi três vezes campeão carioca (1971, 1973 e 1975), no Coral ele foi integrante do elenco que terminou na quinta colocação do Brasileiro de 1978.

Natural de Três Rios (RJ), o ponta esquerda se destacou no América (da cidade interiorana do Rio de Janeiro) e ganhou visibilidade ao chegar nas Laranjeiras na gestão de Francisco Horta. Ao lado de nomes como Rivellino, PC Caju e Mário Sérgio, Zé Roberto passou cinco anos defendendo a camisa tricolor antes de ser envolvido no famoso troca-troca com o rival Flamengo. O ex-jogador – que já escreveu sete livros desde sua aposentadoria – entrou no esquema contra a sua vontade, mas garante que as mágoas já ficaram para trás.

– Fiquei muito chateado, sou tricolor de coração e não fui consultado. Jogava por amor à camisa, de repente virei profissional. Hoje, assimilo melhor. Três dos meus quatro filhos são Flamengo, o outro é Botafogo, e eles se orgulham do pai ter vestido o manto sagrado – disse Zé Roberto à reportagem da CBF.

Era hora, então, de se acostumar às cores rubro-negras. Zé Roberto permaneceu no Flamengo de 1976 até o final de 1977, quando surgiu a oportunidade de atuar no Santa Cruz. A proposta coral tornou-se irrecusável quando Flávio, irmão do ponta que atuava no São Cristóvão (RJ), também entrou no pacote. O Grêmio foi outro clube a demonstrar interesse em contar com o ex-Fluminense, mas o acerto com a equipe de Recife frustrou os planos tricolores.

Veja mais: Copa do Brasil: Santa Cruz vai em busca da virada contra o Fluminense

Zé Roberto Padilha, um coração dividido entre Fluminense e Santa Cruz

Zé Roberto (agachado, à direita de Rivellino) passou cinco anos no Fluminense
Créditos: Arquivo Pessoal

– Não havia empresários. Nossos pais e cunhados cuidavam das negociações. Tudo era muito mais família. Grêmio e Santa Cruz disputaram nosso passe. O que pesou para Recife, para você ter ideia do tamanho que a família tinha no negócio, foi o fato de o Santa Cruz contratar o meu irmão, Flávio, que jogava no São Cristóvão. E jogava muito! Nunca tinha deixado a família e a sua ida comigo amenizou isto. O Grêmio, então, foi a Minas buscar a opção B, que jogava no América-MG. Seu nome? Éder Aleixo. Nem preciso dizer o que aconteceu depois, coisas do destino – completou.

O Santa Cruz vinha em alta no fim da década de 1970: bicampeão do Campeonato Pernambucano em 1977/1978, o clube coral terminou o Brasileiro de 1978 com uma campanha histórica na quinta posição. Zé Roberto, contudo, acabou ficando de fora de parte da trajetória no torneio nacional por uma lesão no joelho – e inclusive não esteve cam campo no confronto contra a equipe de Laranjeiras. Em partida no Arruda, no dia 10 de junho, os tricolores pernambucanos venceram por 1 a 0 com gol de Joãozinho – este é até os dias de hoje, o único triunfo coral sobre o Fluminense em jogos oficiais.

Na última quarta-feira (17), o Fluminense saiu na frente na quarta fase da Copa do Brasil ao vencer o Santa Cruz por 2 a 0, no Maracanã, com gols de Gilberto e Luciano. O tricolor pernambucano precisa vencer por três ou mais gols de diferença no Arruda para garantir a classificação às oitavas de final.

Confira outros trechos do bate-papo com Zé Roberto Padilha:

– No Santa Cruz, você fez parte daquele elenco que fez história com o quinto lugar no Brasileiro de 78. Pra você, qual era o grande diferencial daquela equipe?

Nunes. Com 20 anos, fazia gol de tudo quanto era jeito. Bastava chegar à linha de fundo e cruzar, sem olhar, que ele dava um jeito de guardar. E Evaristo Macedo foi o maior técnico que tive quando ele dirigia o Santa Cruz.

– Uma memória favorita dos tempos da Máquina Tricolor?

O Torneio de Paris de 1975. Eu e Carlos Alberto Pintinho atravessamos o campo para pegar um autógrafo do Cruyff. Foi a atração, o 10 do Paris Saint-Germain para disputar o torneio. Um ano antes, ele tinha eliminado o Brasil com sua Laranja Mecânica.

– Como avalia o cenário das duas equipes atualmente? Acha que a disputa na Copa do Brasil ainda está em aberto, já que o jogo de hoje será no Arruda?

Vou torcer pelo empate. Amo os dois de paixão, fizeram parte da minha vida.

<!–

–>

Fonte: CBF
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Esportes

Cuiabá atropela Araguaia, Mixto perde de 3 do Sinop e Poconé arranca empate em Nova Mutum

Publicado

JORGE MACIEL

O Cuiabá assumiu a liderança isolada do Campeonato Mato-grossense ao bater o Araguaia de goleada, por 5 a 0, e ainda fechou a jornada com o artilheiro isolado do campeonato, o centro-avante Maxwel, que fez dois neste domingo. Este foi o destaque da rodada, que teve ainda os empates entre Operário e Dom Bosco, Luverdens e União e a reabilitação do Sinop, em casa.

Abrindo a 6ª rodada, no sábado, 15, sob fortes chuvas, o Operário e Dom Bosco empataram sem gols no estádio Dito Souza. Com o empate, o Operário permaneceu no terceiro lugar, com 11 pontos, e o Dom Bosco entrou no G4, cravando oito pontos.

No outro jogo do sábado, em Lucas do Rio Verde, no Estádio Passo das Emas, o Luverdense, estreando Toninho Pesso no comando, saiu duas vezes na frente, mas bobeou e empatou, tomando o segundo gol aos 43 minutos do final. O Luverdense permaneceu na vice-lanterna, com dois pontos,  e o União se manteve vice-líder, com 13 pontos, e um jogo a menos.

CUIABÁ SOBRANDO

Neste domingo, como era de se esperar, o Cuiabá não tomou conhecimento e em jogo-treino goleou o Araguaia, por 5 a 0, em partida realizada na tarde deste domingo (16), na Arena Pantanal, válida pela 6ª rodada do Campeonato Mato-grossense 2020. O Cuiabá abriu o marcador com Maxwell, aos 27 do primeiro tempo, e foi ampliando com Arthur Caculé, Elvis, ainda no primeiro tempo. Na segunda etapa, Elvis fez\ mais de falta e Maxwell fez o segundo e se isolou na artilharia do campeonato com seis gols.

Com o resultado, o Cuiabá foi aos 16 pontos e manteve a liderança do campeonato, com 80% de aproveitamento. O Cuiabá tem um jogo a mais que o vice-líder, União, que tem 13 pontos, e volta a jogar no dia 1º de março foram de casa contra o Poconé.

PLACAR ZERADO EM MUTUM

No estádio Valdir Duilio Wolnz, em Nova Mutum, mesmo sofrendo pressão do time local, o Poconé arrancou um pontinho e estacionou no intermediário da tabela. O Nova Mutum, jogando em casa, perdeu oportunidades, mas conseguiu a boa defresa montada pelo técnico visitante Hugo Alcântara.

Fechando a rodada, neste domingo, o Mixto foi ao Gigante do Norte e se deu mal. Jogando um futebol rápido e objetivo, o Sinop venceu por 3 a 1 e subiu para a sexta posição na tabela. Os gols foram anotados por Robinson (2) e Fogaça. Já o Mixto, que pressionou na segunda etapa tentando o empate, diminuiu com Natan, de cabeça, na segunda etapa, aos 32 minutos.

REPOSIÇÃO

A sétima rodada será disputada no dia 1º de março, antes, porém, o União, Luverdense, Araguaia e Sinop pagam os jogos adiados da terceira rodada por conta da Copa do Brasil. Os confrontos estão agendados para o dia 22.

Continue lendo

Esportes

Jogos Escolares em Mato Grosso acontecem de abril a agosto; municípios-sede serão indicados após vistorias técnicas

Publicado


A programação das etapas mato-grossenses envolverão todos os municípios e regiões do Estado

Jovens atletas de todas as regiões de Mato Grosso podem começar a se preparar o maior evento esportivo escolar do Estado. A Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) já definiu, junto com os gestores dos municípios, o calendário dos Jogos Escolares 2020.

A competição será realizada em 10 municípios diferentes na fase regional, e em mais três outros nas etapas estaduais, com programação que vai de abril a agosto.

Como algumas regiões tiveram mais de um ou dois municípios manifestando interesse em realizar o evento, as sedes ainda não foram estabelecidas. De acordo o coordenador de eventos esportivos da Secel, Adriano Augusto de Oliveira, os municípios-sede serão indicados após vistorias técnicas a serem realizadas a partir da próxima semana.

“Vamos fazer as visitas técnicas e daí sim definir as sedes dos Jogos. Mas consideramos importante informar o calendário para que as escolas e municípios possam se preparar, realizando a fase municipal da competição e a inscrição para a etapa regional que deve ser feita até no máximo 10 dias antes do início da competição em cada região esportiva”, explica Adriano.

Os Jogos Escolares começam na última semana de abril com disputas entre estudantes da categoria B (de 12 a 14 anos) das regiões esportivas sul e sudeste. Já os atletas da categoria A (de 15 a 17 anos) dessas regiões finalizam a etapa regional no final de junho.

As outras oito regiões reunirão alunos-atletas das duas categorias num mesmo período. Nessa fase regional, todos os municípios do Estado participam das disputas nas modalidades coletivas de basquetebol, futsal, handebol e voleibol. As escolas campeãs em suas respectivas regiões esportivas avançam para as etapas estaduais por idade que acontecem no mês de julho.

Em agosto será a vez dos estudantes que praticam esportes individuais disputarem os títulos de campeões estaduais da competição em Mato Grosso. De 20 a 23 de agosto, atletas de escolas públicas e privadas disputam as modalidades individuais de atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, vôlei de praia e xadrez.

Os campeões estaduais de cada modalidade representarão Mato Grosso nas fases nacionais organizadas pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB).

“Esse cronograma foi definido para deixar tudo pronto para as etapas da competição realizadas pelo COB. Precisamos ter nossos campeões estaduais antes de setembro, que é quando começam as disputas entre Estados pelas vagas na fase brasileira”, finaliza o coordenador de eventos esportivos.

Confira o calendário

Etapas regionais

Região Categoria Data Prazo de inscrição
Sul/sudeste B 24/04 a 29/05   14/04
Medio norte A e B 01/05 a 06/05   21/04
Centro norte A e B 15/05 a 20/05   05/05
Noroeste A e B 15/05 a 20/05   05/05
Norte A e B 22/05 a 27/05   12/05
Leste A e B 29/05 a 03/06   19/05
Nordeste A e B 05/06 a 10/06   25/05
Sudoeste A e B 19/06 a 24//06   09/06
Oeste A e B 19/06 a 24/06   09/06
Sul/sudeste A 26/06 a 01/07   16/06

Etapas estaduais

Modalidades Categoria Data Prazo de inscrição
Coletivas A 11/07 a 17/07 01/jul
Coletivas B 25/07 a 31/07 15/jul
Individuais A e B 20/08 a 23/08 10/ago

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana