conecte-se conosco


Tecnologia

YouTube remove 14 lives do canal de Bolsonaro por violação de políticas da rede

Publicado


source
Bolsonaro em live com a ministra Damares Alves
Reprodução/Facebook

Bolsonaro em live com a ministra Damares Alves

O YouTube removeu 15 vídeos do canal oficial do presidente Jair Bolsonaro por violação das políticas da rede social. De acordo com a rede, Bolsonaro violou as políticas de informações médicas  ao propagar medidas ineficazes contra à Covid-19, como uso da cloroquina e ivermectina

Das 15 gravações removidas, 14 são lives apresentadas pelo presidente às quintas-feiras. Em duas delas, Bolsonaro estava ao lado do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves. Em outra live, o presidente comentava a defesa da médica Nise Yamaguchi para uso de medicamentos ineficazes contra a doença.

“Após análise cuidadosa, removemos vídeos do canal Jair Bolsonaro por violar nossas políticas de informações médicas incorretas sobre a Covid-19. Nossas regras não permitem conteúdo que afirma que hidroxicloroquina e/ou ivermectina são eficazes para tratar ou prevenir Covid-19; garante que há uma cura para a doença; ou assegura que as máscaras não funcionam para evitar a propagação do vírus”, afirmou o YouTube, em comunicado à imprensa. 

Além das retiradas dos vídeos, Bolsonaro recebeu uma notificação de possibilidade de bloqueio de seu canal caso não respeite as políticas da empresa. 

Essa não é a primeira vez em que Bolsonaro tem vídeos bloqueados pelo YouTube. Em abril, a plataforma removeu cinco vídeos do presidente por conta de divulgação de desinformação sobre a Covid-19 . Há dois meses,  outros 11 vídeos foram excluidos da rede .

Na época, a rede não notificou a possibilidade de bloqueio da conta, mas, após alterações na política de privacidade em abril, a plataforma poderá excluir a conta de Jair Bolsonaro em caso de reincidência. 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Crunchyroll dá 3 meses de Xbox Game Pass com assinatura Premium

Publicado


source
Crunchyroll e Xbox fazem promoção
Divulgação

Crunchyroll e Xbox fazem promoção

Quem assinar o plano Premium da Crunchyroll agora recebe três meses de acesso ao Xbox Game Pass para PC (Windows 10), sem custo adicional. A oferta é válida para assinantes existentes e novos usuários que começam um teste gratuito na plataforma de streaming de animes – vale também para o Brasil, inclusive.

O Game Pass de PC, infelizmente, não dá acesso aos jogos de console, mas os catálogos são praticamente os mesmos. Além disso, na versão de PC o serviço também inclui os games do EA Play, sem precisar ser o Game Pass Ultimate.

A novidade foi divulgada pela Crunchyroll como parte de seus anúncios para o Virtual Crunchyroll Expo, evento promovido entre os dias 5 a 7 de agosto, com várias informações para os fãs de anime e que também gostam de assistir pelo catálogo do streaming.

Você viu?

Neste link  preparado pela Crunchyroll a plataforma explica melhor como vai funcionar a nova parceria e o benefício para seus assinantes. A oferta é válida até 31 de outubro e o resgate do código do Game Pass deve ser feito até 30 de novembro. Além disso, é apenas um código por pessoa/assinante.

Crunchyroll tem mais de mil animes

A Crunchyroll é uma plataforma de streaming de animes que já está no Brasil há alguns anos. Eles contam com um catálogo de mais de mil títulos, entre lançamentos e clássicos. Com o Crunchyroll Premium, fãs podem escolher entre três planos que oferecem acesso a títulos transmissão simultânea, no mesmo dia da exibição do Japão, além de vários outros benefícios adicionais.

Séries populares, como Demon Slayer, My Hero Academia e Dragon Ball Super, podem ser assistidas por lá. Bem como filmes e até mesmo doramas.

Continue lendo

Tecnologia

Xiaomi vai ultrapassar Samsung e será líder global de smartphones, diz relatório

Publicado


source
Redmi Note 10
Divulgação/Xiaomi

Redmi Note 10

De acordo com novos dados preliminares da Counterpoint Research, a Xiaomi deve superar a Samsung e tomar a liderança no ranking global de vendas de smartphones. As informações levam em conta o amplo crescimento da chinesa, versus restrições técnicas enfrentadas pela sul-coreana.

Entretanto, a mesma Counterpoint aponta que o sonho terá vida curta: a Samsung deve retomar a frente após o lançamento de sua nova geração de smartphones dobráveis – a expectativa é a de que a empresa os revele no evento Galaxy Unpacked, programado para o próximo dia 11 .

Até junho deste ano, as vendas mensais da Xiaomi aumentaram em 26%, dando à empresa uma fatia de mercado de 17,1%, enquanto a Samsung não passou dos 15,7%. Especificamente, o levantamento da Counterpoint cita o Redmi Note 10 como o principal intermediário do mercado na atualidade, enquanto o topo de linha Mi 11 Ultra briga de igual para igual com as principais marcas de alto padrão do setor.

“Desde que a queda da Huawei começou, a Xiaomi vem promovendo esforços consistentes e agressivos para preencher o vazio deixado por esse declínio”, disse Tarun Pathak, diretor da Counterpoint. “A fabricante tem se expandindo em cima dos legados da Huawei e Honor em mercados como China, Europa, Oriente Médio e África. Em junho, a Xiaomi teve auxílio extra da recuperação desses setores, enquanto a Samsung enfrentou restrições ligadas à cadeia de fornecimento”.

Você viu?

Provavelmente, Pathak está se referindo à fábrica da Samsung no Vietnã, que foi forçada a fechar devido ao avanço da Covid-19 no país. A empresa sul-coreana inaugurou a planta no início de março de 2020 – justamente o mês em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o novo coronavírus (Sars-Cov-2) como um caso de pandemia.

Isso, aliado também às dificuldades de fornecimento de componentes para a produção de chips de processamento – algo que afetou diversas empresas multinacionais.

Enquanto isso, a Xiaomi parece estar surfando em uma onda não só alta, mas duradoura: antes dos dados mais atuais da Counterpoint, a fabricante chinesa já havia superado a Apple na escala global  (tornando-se a segunda maior fabricante do mundo), e depois bateu a própria Samsung no mercado europeu .

Resta saber se a previsão da Counterpoint vai se confirmar: se sim, então a fase da Xiaomi como líder será curta e superada pela Samsung, ainda em agosto.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana