conecte-se conosco


Mulher

Xô, baratas! Saiba como evitar essas “visitas indesejadas” em sua casa

Publicado

source

É verão, você está em casa e, quando menos espera, uma barata surge para lhe fazer companhia. Nessa época do ano, é comum que esse inseto apareça com mais frequência sem ser convidado, causando pânico e desespero nos moradores. Por mais que não seja uma tarefa fácil, algumas dicas podem ajudar a manter as baratas o mais longe possível.

Leia também: Veja 8 dicas de como manter a casa arejada durante o calor do verão

baratas arrow-options
shutterstock

As baratas costumam aparecer com mais frequência no verão; no entanto, algumas medidas simples podem ajudar a evitá-las

Segundo o Prof. Dr. Francisco G. M. da R. Carvalho Neto, coordenador do curso de Ciências Biológicas da Universidade Anhembi Morumbi, a temperatura é um dos principais fatores ecológicos que influenciam  na vida das baratas . “Diretamente afeta seu desenvolvimento e comportamento, tendo influência sobre a efetividade de reprodução”, diz o professor.

No caso da barata Periplaneta americana, a mais comum em casas e hospitais, em temperaturas de 17° C a 18° C, o período embrionário do animal pode chegar a 88 dias; já em 27° a 28°, esse tempo cai para 34 dias. “Com base nessa premissa, podemos já extrapolar o aumento significativo de populações de baratas no verão , quando as temperaturas tendem a ser altas”, diz Neto.  

Vale ressaltar que existem mais de 3.000 diferentes espécies de baratas. No Brasil, além da Periplaneta americana, que é de esgoto, as outras principais espécies considerada pragas são a de cozinha (Blatella germanica) e barata oriental (Blatta orientalis). “Elas têm preferência por ambientes quentes e úmidos e podem ser encontradas em locais com sujeira”, completa o especialista.

Leia Também:  Pai perde hamster da filha e conversa emocionante entre eles viraliza no Twitter

Como evitar baratas em casa?

limpar o chão arrow-options
shutterstock

Passar desinfetante no chão é uma das formas de evitar que as baratas sejam ‘visitas indesejadas’ na sua casa

Para evitar baratas, é importante saber que limpeza e organização devem ser constantes. “As baratas normalmente não se reproduzem em locais limpos”, afirma Neto. Com isso, algumas dicas devem ser seguidas: 

  1. Manter a casa sempre limpa;
  2. Alimentos devem ser sempre bem armazenados;
  3. Nunca deixar o cesto de lixo cheio; esvaziar e higienizar com frequência, além de limpar o ambiente no qual o cesto de lixo encontra-se;
  4. Não deixar louça suja com resto de comida na pia por muito tempo. Caso não consiga lavá-la imediatamente, encha-a com água.

Além disso, Gustavo Schmidt de Melo, professor de Biologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, explica que as baratas são muito sensíveis ao cheiro. “Elas costumam evitar cheiros fortes de desinfetantes. Então, fica a dica de passar um bom desinfetante todos os dias no chão, após a limpeza normal”, recomenda.

Leia também: Vai limpar a casa? Saiba o que fazer para realizar uma faxina completa

Por outro lado, segundo Melo, elas são atraídas por detritos orgânicos e restos de alimentos. Dessa forma, uma limpeza efetiva deve retirar do ambiente esses resíduos. “Os ralos devem ser tampados e as frestas e vãos nas portas devem ser bloqueados, evitando a entrada dos insetos na casa durante a noite”, ensina. 

Leia Também:  O que é libido? Delas responde a pergunta mais buscada no Google em 2019

Cuidado com as doenças transmitidas pelas baratas

Dermatite atópica arrow-options
shutterstock

Dermatite atópica pode ser causada por baratas que “passeiam” pelo nosso corpo

Por conta da capacidade de alterar os habitats durante os períodos do dia, a barata é capaz de propagar doenças. “Se pensarmos na dinâmica desses insetos, podemos imaginar que durante o dia repousam em ambientes escuros, úmidos e quentes como fossas sépticas, tubulações de esgotos, latrinas ou até mesmo no lixo que está há dias sem coleta”, explica Neto. 

Ele continua: “Já no período noturno, podemos imaginar essas baratas invadindo e percorrendo habitações, como supermercados, lanchonetes, barracas de lanches, restaurantes, cozinhas, hospitais e, por fim, invadem nossos lares.  Dentro desse contexto, sabe-se que há uma infinidade de patógenos que podem disseminar”.

Com isso, elas podem transmitir diversos vírus, fungos, protozoários e bactérias. Além disso, há muitos relatos que, durante a noite, enquanto dormimos, as baratas podem percorrer regiões do nosso corpo, atraídas pelos fluidos nasais e orais. Isso pode levar a edemas oculares e dermatites atópicas

Leia também: Sem tempo para limpar a casa? Confira truques que facilitam a limpeza do lar

“Muitas alergias estão associadas a baratas e a mais importante é a alergia respiratória que acaba levando ao aumento da sensibilidade à asma. A asma de barata, nome dado a esse processo, tem sido descrita como uma doença mais severa e muito comum que está associada com sintomas perenes e altos níveis de imunoglobulina (lgE) total”, finaliza Neto.

Fonte: IG Delas
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mulher

“Mãe fora da caixa”: delícia e loucura de uma sessão de teatro para mães e bebês

Publicado

source

Uma das maiores vontades de uma recém-mãe – sei porque minha filha ainda é pequena e você que é mãe pode confessar – é sair de casa, respirar um pouco. Há algumas opções de passeios para adultos que recebem também os bebês, como o Cine Materna. Agora essa ideia chegou ao teatro. 

Mãe fora da caixa arrow-options
Divulgação/@maeforadacaixaapeca

Miá Mello em cena na peça “Mãe fora da caixa”. Espetáculo tem o patrocínio da Bradesco Seguros

Leia também: Conta no Instagram reúne fotos de pós-parto para discutir a “maternidade real”

Depois de uma temporada no Rio de Janeiro, a peça ” Mãe fora da caixa ” – um monólogo com Miá Mello que discute diversos temas da maternidade com muito humor e emoção inspirado no livro e instagram de mesmo nome – está em cartaz em São Paulo e faz, a cada 15 dias, uma sessão especial chamada de “bebê bem-vindo”. Assim como o CineMaterna, nela os pais podem leva seus filhos de até 1 ano e meio. A primeira sessão na capital paulista será no dia 26 de janeiro, às 11h. 

E pela experiência vivida no Rio de Janeiro, alguns bebês se encantam com as cores do cenário e outros apenas choram e pedem para mamar. Trocar a fralda no meio da sessão? Sim, isso também acontece! E imagina a loucura que é para Miá Mello , que interpreta a “Mãe fora da caixa” nesse monólogo segurar uma hora e meia de espetáculo no meio de tudo isso?

Leia Também:  4 tendências de maquiagem que estão bombando no Instagram

“Quando eu fiz a primeira sessão, pensei: ‘Meu Deus, esquece tudo! É impossível’, porque é muito barulho, é muita coisa que acontece ao mesmo tempo, é mãe amamentando, é mãe que levanta, é fralda, é troca… Mas, assim, por alguma mágica da vida, existe uma total capacidade do meu ser de fazer a peça assim”, fala a atriz, que também é mãe.

“Eu consigo de alguma forma focar, deixo tudo de lado e na hora que eu me envolvo ali com a plateia, é uma das coisas mais bonitas que eu já vivi”, explica Miá. “É muito forte, é muito emocionante fazer para essa plateia que é tão dirigida, que é tão focada, é tão desfocada e tão focada ao mesmo tempo porque de um tudo acontece”, completa. 

De mãe para mãe

mae fora da caixa arrow-options
Diuvlgação

Mais uma cena da peça “Mãe fora da caixa”

A peça “Mãe fora da caixa” mostra as dificuldades do puerpério – período logo depois do parto – de forma sincera e também bem-humorada, mas também fala sobre os perrengues da maternidade de forma geral – como lidar com conselhos alheios o tempo todo, encarar solidão, culpa – e das delícias da vida mãe. É um espetáculo muito voltado para a mulher, mas que também conversa com pais e toda a família. 

Leia Também:  Mulher perde unhas dos pés após frequentar pedicure de peixes

Segundo Miá, estar no palco e falar isso para aquela mãe que está saindo de casa pela primeira vez depois do nascimento do filho é algo ainda mais emocionante. 

“Lembro que a primeira vez que eu entrei para fazer, eu entrei na plateia e comecei a chorar, porque eu fiquei tão emocionada de ver aquelas mães com bebês pequenos e de ver que a gente estava abrindo uma possibilidade e começando uma iniciativa para aquela mãe sair de casa para se divertir um pouco, para trocar e para olhar para pessoas que estão passando pelo mesmo momento da vida que ela”, comenta a atriz.

Leia também: Maternidade real e amamentação são retratadas por mãe em história em quadrinhos

E ela ainda dá uma dica. A peça é bem musical e, nesse momento, o bebê – caso esteja estranhando aquele ambiente novo – pode aproveitar e relaxar. “Acaba formando um corredor de mães e pais que ficam na lateral do teatro ninando e dançando conforme a música, é muito legal”. 


Serviço

Mão fora da caixa – a peça
Local: São Paulo – Teatro das Artes (Shopping Eldorado – Av. Rebouças, 3970 – Store 409 – Pinheiros, São Paulo)
Horários: sexta e sábado às 21h e domingo às 18h
(Obs: sessão bebê bem-vindo, domingo, às 11h da manhã). 

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Correr está nas suas metas? Seguir essa planilha pode te ajudar

Publicado

source

Women's Health

Chegou 2020 e começar um hábito saudável está na sua lista de metas? A corrida pode ser uma ótima opção. No final das contas, o segredo mesmo é um só: calçar os tênis e partir para a rua. E fazer isso regularmente, é claro. “O mais importante é manter o hábito. E se acostumar a correr”, diz o treinador Matthew Meyer.

Leia também: Dieta sem carboidrato ajuda ou atrapalha quem faz corrida?

Pensando nisso, a redação da Runners World UK montou uma planilha de caminhada e corrida para iniciantes. Confira abaixo:

Como começar a correr?

corrida arrow-options
shutterstock

Começar a correr exige um mínimo de planejamento

No início, esqueça a ideia de atingir um certo ritmo, ou então correr uma certa distância. Em vez disso, basta definir uma meta de tempo. Obviamente, busque algo que seja realista e seguro de acordo com seus níveis iniciais de saúde e condicionamento. Contudo, Matthew explica que um bom objetivo para os novos corredores é conseguir fazer isso por pelo menos 20 minutos e três vezes por semana. Eventualmente, dá para aumentar para quatro vezes, e em seguida, crescer os 20 minutos para 25, e assim por diante.

Tentar ajustar o novo compromisso com uma agenda cheia pode ser uma grande barreira. Portanto, trate seus treinos como se fossem reuniões muito importantes. E se você realmente estiver querendo evoluir no esporte, conheça um amigo ou até mesmo um grupo para correrem juntos. E deixe suas roupas e equipamentos perto na cama na noite anterior. É uma coisa a menos que você precisará fazer antes de sua corrida matinal.

Planilha de caminhada e corrida para iniciantes

planilha arrow-options
iStoc

Seguir uma planilha de caminhada e corrida é uma boa ideia para os iniciantes

Esteja você saindo do sedentarismo ou vindo de outro esporte, a adaptação na corrida pode levar um tempo. Mas você com certeza pode chegar lá, se começar devagar. Uma ótima maneira de fazer isso é com uma planilha corrida-caminhada (run-walk).

Com 20 minutos por dia, corra por alguns segundos, depois caminhe o restante. Matthew Sugere começar correndo por três minutos e caminhando por um — e continuar alternando até aumentar o tempo de corrida.

Leia também: A verdade por trás de 5 mitos de alimentação e corrida

Se mesmo assim for muito difícil para você, a treinadora Christine Hinton sugere também quatro minutos de caminhada e apenas dois de corrida. Ou tente a planilha de caminhada e corrida para iniciantes abaixo.

Como fazer : comece e termine cada treino desta planilha de caminhada e corrida para iniciantes com cinco minutos de caminhada. Em seguida, alterne os tempos de corrida/caminhada por 30 minutos.

Leia Também:  Quer emagrecer? Essas 5 mudanças de hábito simples vão te ajudar

Semana 1

Corrida

2 minutos

Caminhada

4 minutos

Semana 2

Corrida

3 minutos

Caminhada

3 minutos

Semana 3

Corrida

4 minutos

Caminhada

2 minutos

Semana 4

Corrida

5 minutos

Caminhada

3 minutos

Semana 5

Corrida

7 minutos

Caminhada

3 minutos

Semana 6

Corrida

8 minutos

Caminhada

2 minutos

Semana 7

Corrida

9 minutos

Caminhada

1 minuto

Semana 8

Corrida

13 minutos

Caminhada

2 minutos

Semana 9

Corrida

14 minutos

Caminhada

1 minuto

Semana 10

Corrida

30 minutos

Caminhada

0 minuto

Busque um nível seis ou sete de percepção de esforço durante as corridas, reduzindo-o para dois ou três durante a caminhada. Você deve ser capaz de manter uma conversa durante a caminhada.

Leia também: 6 corridas diferentes para desafiar seus limites (ou apenas se divertir)

Planilha de caminhada e corrida para iniciantes: Aquecimento e desaquecimento

corrida arrow-options
shutterstock

Aquecer e desaquecer antes e após os exercícios é essencial para um resultado positivo

Trate você mesmo como um corredor profissional — desde o primeiro dia. Isso significa aquecer e desaquecer adequadamente. “Um bom aquecimento deixa seguir em frente muito mais fácil”, diz o treinador Andrew Kastor. “É muito mais do que apenas aumentar o fluxo sanguíneo para os músculos.”

Quando você aquece, seu sistema neuromuscular, que transporta informações do cérebro pedindo que os músculos se contraiam, aumenta a eficiência. Seu corpo começa a produzir enzimas que queimam gordura e ajudam o sistema aeróbico a trabalhar com mais eficiência. O líquido sinovial aquece, o que ajuda a lubrificar as articulações.

“Muitos iniciantes pulam esta etapa sem perceber o quanto ela deixa a corrida toda mais fácil”, afirma Andrew. O desaquecimento, embora menos essencial que o aquecimento, permite que seu corpo se ajuste gradualmente até o repouso. “Apenas alguns minutos de caminhada são tudo o que você precisa para fazer sua frequência cardíaca voltar ao normal e para que seu corpo elimine qualquer desperdício metabólico criado durante seus esforços”, acrescenta.

Faça um aquecimento começando por alguns afundos em cada perna, seguidos de agachamentos, chutes para frente e trás e alguns minutos de caminhada antes da corrida. Depois disso, dedique alguns minutos para andar devagar e, em seguida, use um rolinho de massagem nos quadris, tendões e panturrilhas. E alongue.

Planilha de caminhada e corrida para iniciantes: Pense em como você corre

corrida arrow-options
shutterstock

O posicionamento das mãos e pernas é importante na hora da corrida

Mesmo (e especialmente) nos estágios iniciais da corrida, você também precisa pensar na sua mecânica de corrida. Matthew geralmente faz algumas perguntas simples a seus alunos: estou inclinando o meu peito para frente? Meus braços estão balançando? Meu core está contraído? Meus saltos são bons e altos? “Concentre-se em deixar os calcanhares atrás de você. Isso também é bom para manter o foco na corrida quando você estiver se sentindo cansado.”

Leia Também:  O que é libido? Delas responde a pergunta mais buscada no Google em 2019

Quando você começar a pensar em desistir: concentre-se no motivo pelo qual decidiu começar a correr. “Sempre que estou no meio de uma corrida muito difícil, lembro: ‘você escolheu isso e realmente ama’”, diz Matthew. “Mesmo quando fica difícil, há um motivo para você continuar”.

Antes de seu próximo treino, Matthew recomenda decidir o seu principal objetivo com a corrida. Você quer sair e se divertir? Quer terminar sorrindo e se sentindo bem? Quer ficar mental ou fisicamente mais forte? Ou você só quer suar um pouco? Seja o que for, use como sua motivação para continuar.

Planilha de caminhada e corrida para iniciantes: Não se sinta desanimado quando tiver uma corrida ruim

corrida arrow-options
shutterstock

Ter dias ruins na corrida não é algo negativo, acontece com todos os corredores

Todo mundo tem seus dias nada bons. Até os profissionais. “Correr é uma coleção de trabalhos. Dia após dia, você trabalha para isso — e é no final que você vê o resultado”, explica Matthew. “Portanto, concentre-se em correr um pouco todos os dias. Em alguns deles, você se sentirá incrível. Já em outros, você se sentirá terrível. O sucesso não é determinado por um dia, mas por todos eles juntos.”

Manter um diário de rendimento fornecerá informações sobre até onde você conseguiu chegar, o que funciona para você e o que não. Além de manter você no caminho certo para atingir seus objetivos. Anote o tipo de corrida que fez no treino (duração, km percorridos, e se fez algum outro exercício); sua percepção de esforço; alimentos e bebidas consumidos antes, durante e depois do treino; seu tempo e como você se sentiu.

Montar uma playlist motivadora também pode ajudá-lo a superar os momentos difíceis. “Certos tipos de música diminuem a percepção de fadiga e aumentam a sensação de vigor e excitação”, diz o psicólogo esportivo e de exercícios Costas Karageorghis, da Universidade de Brunel. Certifique-se de manter o volume baixo para que você esteja ciente de seu ambiente: sempre corra com segurança.

Planilha de caminhada e corrida para iniciantes: como evoluir

corrida arrow-options
shutterstock

Aumentar aos poucos a intensidade da corrida é uma boa ideia para os iniciantes

Quando você consegue correr por 20 ou 30 minutos em um ritmo fácil (ou seja, quando seu nível de esforço cai abaixo de seis), é hora de incrementar o desafio. Seu próximo passo é aumentar o tempo total de cada treino ou o número de corridas por semana. Mas escolha apenas uma opção de cada vez, diz Matthew.

Você poderia, por exemplo, tentar correr por 30 minutos em vez de 20. Ou treinar quatro vezes por semana em vez de três. Uma regra importante: aumente o tempo total semanal ou sua distância em não mais de 10% do que já fazia antes.

Leia também: Como respirar para correr mais e mais rápido?

Lembre-se sempre de que você é um corredor, não importa quanto há quanto tempo está correndo. “Se você chegar lá e colocar um pé na frente do outro, você é um corredor”, diz o treinador. Não esqueça!

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana