conecte-se conosco


Carros e Motos

Wrangler, o mais off-road dos jeeps já chegou ao Brasil

Publicado

A nova geração do Jeep Wrangler, ícone da marca, está sendo lançada oficialmente no Brasil, com a chegada da versão Sahara às 191 concessionárias Jeep, nas carrocerias de duas e quatro portas. O SUV com maior capacidade off-road do mundo foi inteiramente renovado, com nova mecânica, mais moderna e eficiente, e um nível de tecnologia sem precedentes na história do modelo.

LEIA MAIS: Primeiro SUV elétrico da Audi está pronto para ganhar as ruas

Ícone da marca, o novo Jeep Wrangler chega ao mercado brasileiro combinando sua história lendária – com origem no pioneiro Jeep Willys MB de 1941 – com uma inigualável combinação de capacidade off-road, design autêntico da Jeep, liberdade ao ar livre, motorizações avançadas e eficientes, comportamento dinâmico superior no asfalto e uma série de recursos inovadores de segurança e tecnologia.

Produzido na fábrica original da Jeep, em Toledo, Ohio (EUA), a nova geração do Jeep Wrangler está disponível na versão de acabamento Sahara, sempre com capota rígida removível e dividida em três partes. Esta última, com mais espaço interno e praticidade para o dia a dia, conta ainda com o pacote de acabamento Overland, que inclui rodas com desenho diferente e capota e capa do estepe na cor da carroceria – peças são pretas na versão menor. Os preços sugeridos são de R$ 259.990 (2p) e R$ 274.990 (4p).

Inédita no país, a versão Rubicon está prevista para o próximo semestre, com todos os diferenciais que o tornam ainda mais apto para o fora de estrada. Mas vale ressaltar que todo Wrangler já nasce com o selo Trail Rated que comprova seu potencial off-road, ao atender as exigências da Jeep em cinco quesitos: tração, distância do solo, articulação, manobrabilidade e capacidade de submersão.

Leia Também:  Projeção antecipa como ficará o novo Hyundai HB20, que chega em outubro

LEIA MAIS: Longe do Brasil, Clio renovado lidera as vendas na Europa

O Jeep Wrangler 2019 reforça uma capacidade off-road lendária graças a dois sistemas 4×4 avançados e, pela primeira vez na história do Wrangler, uma caixa de transferência de duas velocidades com tração integral permanente e uma relação reduzida de 2,72:1 na versão Sahara. Chamada de Selec-Trac, essa nova caixa de transferência é intuitiva e permite que o condutor o configure e esqueça, enquanto a força é constantemente entregue às rodas dianteiras e traseiras. Entretanto, continuam existindo as posições específicas para off-road, com a tração 4×4 dividida igualmente entre os dois eixos e a 4×4 reduzida. Tudo sempre selecionado pelo robusto seletor ao lado da alavanca de câmbio.

No Wrangler Rubicon, o sistema Rock-Trac 4×4 tem eixos Dana 44 de última geração e alto desempenho com relação reduzida de 4:1. Os outros recursos exclusivos são: diferenciais de bloqueio eletrônico Tru-Lok, barra estabilizadora dianteira com desconexão eletrônica, suspensão 5 cm mais alta, pneus lameiros BF Goodrich de 33 polegadas e mais proteção sob a carroceria. 

Um rosto familiar      


Jeep Wrangler
Divulgação

Jeep Wrangler traz as características retrô, inspiradas nos utilitários de combate da Segunda Guerra Mundial

O novo Wrangler 2019 é baseado em um desenho imediatamente reconhecível graças a detalhes de estilo tradicionais da Jeep. O novo design exterior do Wrangler é ousado e rústico, com linha de cintura mais baixa e janelas maiores para melhor visibilidade externa, especialmente nas trilhas.

O novo motor turbo do Wrangler de 2 litros a gasolina, de 4 cilindros em linha e injeção direta oferece 272 cv de potência e 40,8 kg de torque. Juntamente com um novo câmbio automático de 8 marchas (três a mais que antes), seu torque supera o do propulsor da geração anterior, o Pentastar V6. A maior eficiência energética é auxiliada ainda pelo sistema Stop/Start e até pela assistência da direção, que agora é eletro-hidráulica.

Leia Também:  Renault Stepway mostra que as montadoras só pensam naquilo

A injeção direta, juntamente ao turbo, permite combustão mais eficiente e um maior desempenho, com sistema common-rail de alta pressão. Essas altas pressões produzem melhor pulverização do combustível e entrega de combustível mais precisa, dando mais rendimento.

LEIA MAIS: T-Cross: conheça o primeiro SUV nacional da Volkswagen

O novo câmbio de oito marchas entrega melhor desempenho em trilhas off-road e mais suavidade no asfalto. Um conjunto único com dois níveis de overdrive melhoram a economia de combustível em rodovia, gerando reduções em ruído, vibração e aspereza.

À frente do motorista, salta aos olhos a tela colorida de 7” no centro do quadro de instrumentos, com inúmeras possibilidades de configuração e uma simpática surpresa ao dar a partida – um dos vários easter eggs espalhados pelo veículo. Nesse visor, também podem ser selecionadas muitas das informações do monitor central do Uconnect.

O novo Wrangler foi testado ao longo de cerca de 4 milhões de quilômetros – um dos maiores testes de qualquer veículo norte-americano da FCA . Os testes foram conduzidos em condições extremas em diferentes ambientes e climas, desde o calor escaldante do Arizona até o frio do Alasca. O modelo foi submetido a testes globais em vários países ao redor do mundo, como Brasil, China, Índia e Itália. Além disso, de todos os testes padrão e testes laboratoriais, o Jeep Wrangler visitou os pântanos do norte do Michigan, a trilha Rubicon e muitos outros lugares.

Fonte: IG Carros
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Carros e Motos

Yamaha revela criação elétrica que mistura de scooter, triciclo e patinete

Publicado

source

A Yamaha acaba de revelar um veículo que mistura moto, patinete e tricíclo. Com a filosofia da tecnologia Leaning Multi-Wheeled (LMW), o Tritown se baseia nas motos de três rodas apresentadas pela fabricante — como a Niken — por diversas vezes. Basta cutucar o guidão em uma direção ou outra para que a criação comece a se mover. Ou seja, praticidade e facilidade de dirigir são os seus maiores atributos. Os preços ainda não foram revelados e será voltado principalmente aos mercados da Europa e Japão.

LEIA MAIS: Comparamos os novos patinetes elétricos da Lime com os da pioneira Yellow

Yamaha Tritown arrow-options
Divulgação

Yamaha Tritown une as tecnologias desenvolvidas para as suas motos de três rodas com a micromobilidade

O triciclo da Yamaha possui um motor elétrico de 500 watts que recebe energia de uma bateria de íons de lítio de 380wh. Segundo a fabricante, o Tritown tem uma autonomia de até 32 km, com capacidade de ser recarregado por completo em menos de três horas. A velocidade máxima é de cerca de 25 km/h e pesa cerca de 40 kg. Mesmo que seja compacto, pode ser que não seja — apesar da proposta — tão fácil de ser levado no colo por aí.

Leia Também:  Mitsubishi Pajero Sport: novo SUV é “brucutu” cheio de tecnologia

LEIA MAIS: Novas soluções de mobilidade geram debate sobre a necessidade do automóvel

Divisão de motos da BMW também investe na micromobilidade

BMW arrow-options
Divulgação

Outro patinete elétrico, desta vez que pode oferecer mais praticidade que o da VW: o BMW X2City

Entre outras marcas de motos, a BMW lançou, no início do ano, a nova geração do X2City, patinete elétrico , que pode chegar a 20 km/h e ser utilizado nas ciclovias europeias. A novidade já atende à nova legislação da Europa para esse tipo de veículo, por isso exige um impulso inicial de até 6 km/h para o motor elétrico entrar em funcionamento. Há, também, um pedal na que precisa ser pressionado algumas vezes para que a velocidade aumente. A autonomia é de 30 km.

LEIA MAIS: Conheça 5 apps de mobilidade no Brasil que valem a pena hoje em dia

De acordo com a BMW, uma carga completa no patinete leva cerca de duas horas e meia. E o veículo ainda oferece uma tomada USB para carregar o celular e conexão Bluetooth para futuros aplicativos. Já à venda na Alemanha, exige, tal como para as bicicletas elétricas , seguro e pode ser conduzido por quem tenha habilitação para pilotar ciclomotores. O preço é de 2.399 euros (cerca de R$ 10 mil), o que é certamente menos do que custará o crossoverzinho da Yamaha .

Leia Também:  Mercedes visa nova era de carros de luxo ao lançar seu primeiro SUV elétrico

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Carros e Motos

Veja 5 maneiras de gastar menos com a manutenção e o seguro do seu carro

Publicado

source

O dinheiro continua curto neste País em crise. Num cenário em que o emprego informal está cada vez mais em alta, muitas pessoas acabam recorrendo aos aplicativos de corrida para complementar a renda do mês. Gastar pouco se torna uma estratégia, tanto para profissionais quanto quem usa o carro apenas para passear ou ir ao trabalho. A reportagem do iG carros sugere como gastar menos com seguro e serviços de manutenção do seu carro.  

LEIA MAIS: Veja 5 surpresas que vão te dar prejuízo na manutenção do seu veículo

1 – Funilaria e pintura express

Reparos arrow-options
Divulgação

Algumas empresas já oferecem os novos “reparos express”, que podem ser acionados em qualquer lugar

Batidas e arranhões podem acontecer até mesmo com os motoristas mais experientes. Mas ficar sem o carro por um dia apenas para arrumar esses detalhes está fora de cogitação, principalmente se você dirige para aplicativos de corrida. Deixar o veículo na oficina requer tempo, por isso, muitas empresas se especializam no reparo rápido .

A DiskReparo tem um “box móvel” e faz serviços rápidos em domicílio. Basta contratar por telefone ou site, receber o orçamento na hora e aguardar a chegada do especialista. O serviço conta com ajuste de cores (são mais de 50 mil tonalidades), e fica pronto em poucos instantes.

2 – Pneus de marcas secundárias

Troca de pneus arrow-options
Divulgação

Acha que Michelin e Pirelli são marcas caras? Aposte nas fabricantes secundárias de boa qualidade

Pneus remoldados e sem procedência representam perigo para o motorista, passageiros e pedestres. Por isso, recomendamos que você fique longe dos modelos mais baratos e de menor qualidade. Em uma busca rápida, foi possível encontrar unidades remoldadas (185/55R 15) de até R$ 178,56, mas o barato pode sair – muito – caro.

Leia Também:  Renault Stepway mostra que as montadoras só pensam naquilo

Se quer economizar, aposte na “segunda linha” das grandes marcas de pneus. Fabricantes como Firestone, Goodyear, Pirelli, Michelin e Continental já contam com linhas secundárias que podem caber no orçamento de qualquer um. Recomendamos marcas como Tigar (da Michelin), Formula (da Pirelli), Seiberling (da Bridgestone) e Kelly (Goodyear), que são confiáveis e mais em conta.  No caso da medida 175/64R 14, um modelo da Pirelli sai por R$ 250 e o Formula por R$ 190, ou seja, 25% mais em conta.

3 – Seguro mais em conta

Seguro de carro arrow-options
Divulgação

Seguradoras oferecem condições para quem pretende economizar. Busque pelo melhor pacote

Se a grana estiver muito curta, recomendamos os planos de seguro de baixo custo. A Ituran oferece cobertura de roubo, furto e assistência 24 horas. O cliente também poderá adicionar outros serviços, como prevenção de alagamento, colisão e vidros. 

LEIA MAIS: Conheça os 5 compactos mais baratos e fáceis de consertar, conforme o CESVI

A Suhai trabalha com os veículos mais roubados, oferecendo plano de proteção contra sinistralidade mais em conta. Enfim, basta pesquisar e contratar o serviço que corresponda ao seu perfil. A diferença entre as seguradoras mais em conta fica por conta da retirada de algumas coberturas extras e serviços, como carro reserva. 

Para citar um exemplo, o seguro de um VW Gol 1.0 2017, de acordo com a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), pela Azul Seguros, sai por R$ 1.266 enquanto que pela Porto Seguros, o mesmo carro fica por R$ 1.816, ou cerca de 30% a menos. Vale lembrar que o perfil utilizado é de um homem de 30 anos, casado, sem filhos. 

Leia Também:  Mercedes visa nova era de carros de luxo ao lançar seu primeiro SUV elétrico

4 – Peças paralelas

Carro batido arrow-options
Divulgação

Bateu? Saiba que peças paralelas são mais baratas que as originais vendidas nas concessionárias

Encomendar peças na concessionária exige tempo e dinheiro. Se a sua cidade conta com um grande distribuidor como o MercadoCar, vale apostar em componentes paralelos que são praticamente idênticos aos que são oferecidos nas lojas oficiais. As coisas ficam ainda mais fáceis se o seu carro teve um bom volume de vendas ao longo dos anos. 

Um farol de Chevrolet Prisma/Onix original sai por volta de R$ 300 e um do mercado paralelo em torno de R$ 180, segundo pesquisamos, ou seja uma diferença de aproximadamente 40%. A diferença é que a peça original tem aval da fabricante do veículo, o que implica em todas as condições para manter a garantia do carro. 

5 – Manutenção preventiva

Mecânicos arrow-options
Divulgação

Deixar o carro em ordem pode te livrar de gastar uma boa quantidade de dinheiro no futuro

Pode parecer obviedade, mas fazer a manutenção preventiva do seu veículo reduz as chances de abrir a carteira no futuro. Trocar o óleo, conferir se o reservatório de água está cheio e se atentar ao estado das pastilhas de freio são gastos pequenos quando comparados a danos maiores que podem ocorrer com a má conservação.

LEIA MAIS: Veja os sedãs médios com o valor de seguro mais em conta do Brasil

Neste tópico, vale lembrar que a manutenção em oficina secundária é muito mais barata que na concessionária, mas você corre o risco de perder a garantia. Mas se o prazo já tiver esgotado e você conhecer um mecânico de confiança, não há motivos para retornar à loja.

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana