conecte-se conosco


Opinião

WILSON FUÁH – A tristeza da alma

Publicado

Entristece a todos nós ao receber uma notícia sobre a morte de mais uma pessoa que desistiu da vida, e pela forma mais drástica que é o suicídio.
Todos nós durante a nossa vida, vamos acumulando pensamentos e sentimentos em nossas mentes que nos trazem alegrias e tristezas, em função das situações de vulnerabilidades, e essa nossa vulnerabilidade pode nos levar muitas vezes a perder forças, e não ter coragem para enfrentar os dessabores na vida, e deixar de ter persistência em nossos ideais, e as vezes o golpe duros produzidos pelos sentimentos negativos, pode levar uma pessoa a dar o salto para o fim da vida.
Muitas vezes nos achamos sós em relação aos pactos sócias e em relação a nós mesmos, e são nesses momentos, que as situações diversas fazem com que as pessoas passem a buscar uma fuga, e tentar isolar-se, passa viver de pensamentos fixos de que desparecer, fugir, partir para o fim e desistir de continuar vivendo, e decide para o drástico fim da vida.
Mas, é nessa hora que devemos estar ligados a luz divina, com auxílio das orações e atividades religiosas, pois somos partícula dela, a bendita criação de Deus, e através da fé, de repente como num toque de mágica, essa aproximação com as preces pode acalmar as coisas tristes e os desesperos que em certos momentos passamos e até parecem que não tem uma  saída, mas é nesse momento que temos que segurar na mão de Deus,  querendo ou não, é a presença Dele – que é o grande criador e protetor das nossas vidas, e que é maior garantia para superar a tristeza da alma.
Sempre haverá passagem difícil nos nossas rotinas, mas devemos ter coragem para enfrentar e ter criatividade para dar novos rumos pela vida, descobrir novas forças e integrar no convívio  pessoal e profissional, e deve estar preparados para receber as pancadas da vida e abrir o coração para distribuir e receber amor, que são ações necessárias a serem usadas e que estão dentro de nós mesmos.

Leia Também:  ONOFRE RIBEIRO - 43 ANOS EM MT

É importantíssimo nesses momentos, não usar a solidão como refúgio,  basta estarmos livre para sabermos escutar, sentir e entender sabiamente, que viver é um presente diário dado por Deus, mas que só descobrimos quando o desembrulhamos, e a partir daí, passamos a saber  lidar com as suas surpresas que é inerente da vida.
Essa ausência de vida e do vazio nos sentimentos de amar, vira um superdimensionamento em relação aos transtornos que vida nos prega, são coisas difíceis de resolver e que nos deixam tristes, mas temos sempre que lembrar que muito, mais além das coisas ruins, existem coisas muito superiores que podem com certeza,  nos fazer muito feliz, no entanto, Deus na sua infinita bondade, nos mostra que somos valentes para continuar vivendo, enchendo-nos de esperança, força, coragem e sabedoria para continuarmos amando a vida de maneira sublime e não, simplesmente existindo, existindo por existir.
Nesses momentos de ausência de tudo, (material e espiritual), é o momento onde mais que nuca, onde devemos decidir pela ajuda da família, e em seguida buscar ajuda de profissionais especialistas na áreas de psicoterapia ou na busca religiosa amparada pelas forças da fé em Deus, talvez a religião seja o nosso maior refúgio, o importante é não viver de fugas ou isolamento, porque sempre haverá alguém para dar uma palavra amiga e uma mão amiga disposta a lhe amparar .
Sempre tem uma saída para tudo, mas o importante é não desistir nunca da vida, pois somos infinitamente superiores aos nossos problemas, e por isso, temos que nos colocar acima das coisas materiais e não desistir nunca de nós mesmo, amar a vida sempre é o melhor caminho, pratique caridade, pois esta é uma via de mão dupla, e a ajuda que dá, retornará em dobro, e essas ações participativas, com certeza  colocará  um fim na sua tristeza.

Leia Também:  JOSÉ ANTÔNIO LEMOS - Dutra, lembrança necessária

Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas.

Fale com o Autor: [email protected]    

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Opinião

EDUARDO CHILETTO – Árvore é qualidade de vida ao cuiabano

Publicado

Sem arborização, a população cuiabana sofre em época de calor. Mas efetivamente árvores auxiliam na melhoria de questões como temperatura e umidade relativa do ar? Vários estudos e pesquisas científicas comprovam a relação entre as condições microclimáticas de uma região e a arborização.

Apesar da necessidade de uma política de urbanização e paisagística, Cuiabá está se tornado paulatinamente mais aquecida, tanto devido à presença de material particulado (poeira, fuligem), liberação de gases (CO2, CO e outros), provenientes de veículos e indústrias, como, principalmente, pela desarborização dos seus quintais e calçadas.

Na semana em que celebramos o dia da árvore, a capital de Mato Grosso registrou novo recorde histórico de calor, chegando a sua maior temperatura em 108 anos: 42,3°C (um terço dos seus 300 anos). Isso, aliado a uma ausência de chuva por mais de quatro meses, ou seja, estamos vivendo condições extremas!

Segundo a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o corpo humano não aguenta grandes variações em sua temperatura interna, aos 42°C, as proteínas começam a cozinhar e todo o organismo entra em pane. Imagine o impacto disso na saúde principalmente de crianças e idosos.

A temperatura do asfalto sob insolação chega facilmente a 60°C. O mesmo asfalto, sob a proteção da copa de uma árvore, atinge em torno de 35°C (metade!). Outra coisa, uma árvore com uma copa de 20 metros de diâmetro transpira mais de mil litros de água em um único dia, tem ideia do que isso significa?

Leia Também:  LEOVALDO SALES - Reação ou morte passiva

Evapotranspiração é a soma da evaporação da água pela superfície de solo mais a transpiração dos vegetais, passando para a atmosfera no estado de vapor, sendo parte do ciclo hidrológico. Ou seja, se nossos quintais e ruas tivessem árvores frondosas ao invés de cimento e fiação elétrica/telefonia, teríamos melhor conforto térmico e uma cidade seria ficaria mais úmida e agradável.

Além de ruas arborizadas serem bonitas e agradáveis, a cobertura verde gera qualidade de vida para a população, pois podem reduzir a temperatura em até 25°C em relação a locais não arborizados. Uma árvore adulta resfria o clima e criar áreas de sombra, oferece flores e frutos. Ainda ajuda a diminuir a poluição sonora servindo como bloqueio natural às ondas de som.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que a poluição sonora é a terceira principal no mundo e o ruído pode perturbar o trabalho, o descanso, o sono e a comunicação nos seres humanos, prejudicar a audição e causar ou provocar reações psicológicas e fisiológicas.

Neste dia 21 de setembro, quero oferecer a minha contribuição na conscientização da população sobre a importância dessa grande riqueza natural que é a árvore. Como todo ser vivo, ela exige cuidados: precisa ser podada, regada, seu entorno requer limpeza frequente, porém, acredito que o retorno dessa convivência é muito mais benéfico a todos nós que apenas o cimento cinza!

Leia Também:  Cuiabá de menos quer mais

Então, se você não sabe como plantar uma árvore, a minha orientação é que procure o Horto Florestal (Prefeitura de Cuiabá) ou as instituições acadêmicas de Mato Grosso (UFMT, Unemat, IFET e universidades privadas) que possuem uma produção científica voltada a tornar os espaços urbanos da região, conforme cada espécie e a utilização da mesma na sua casa ou na calçada.

A prefeitura dispõe do Decreto nº 5.144, de 15 de fevereiro de 2012, que traz regras sobre a arborização pública na área urbana e sedes de distrito do município de Cuiabá. Você pode se orientar sobre o tipo de arborização que você pode utilizar: http://www.cuiaba.mt.gov.br/upload/arquivo/decreto_5144_15_%20fevereiro_%202012.pdf.

Não há mais desculpas, está com calor? Plante e cuide de uma árvore! Não precisamos de uma campanha do poder público, vamos todos juntos, mas, cada um no seu quintal, devolver o título de Cidade Verde à nossa querida Cuiabá.

Eduardo Chiletto, arquiteto e urbanista, presidente da AAU-MT, [email protected]https://www.instagram.com/academiaarqurb/

Continue lendo

Opinião

JOSÉ DE PAIVA NETTO – Segurança em Deus

Publicado

Permaneceremos seguros onde e sempre que estivermos com Deus. O Pai Celestial é o Divino Sentimento de Caridade, que alimenta e nutre a nossa existência. Em seu “Discurso no Colégio Anchieta” (1903), grafou Rui Barbosa:

 — Deus é a necessidade das necessidades, Deus é a chave inevitável do Universo, Deus é a incógnita dos grandes problemas insolúveis, Deus é a harmonia entre as desarmonias da criação.

Paz duradoura

É essencial destacar as propostas e as ações de real entendimento fraterno entre os povos. Diferente rota para as nações será a do remédio amargo. Por isso mesmo, não percamos a Esperança diante do sofrimento. Perseveremos trabalhando “por um Brasil melhor e por uma humanidade mais feliz”, consoante propôs o saudoso Alziro Zarur. Eis a direção da vitória. E não se trata de argumento simplório, mas, sim, do acertado roteiro da Paz duradoura. Foi o exemplo que nos ofereceu Jesus, Bússola de nossa mais legítima esperança, como afirmo em minha obra Jesus, o Libertador Divino (2007).

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor. [email protected] — www.boavontade.com

Leia Também:  ONOFRE RIBEIRO - 43 ANOS EM MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana