conecte-se conosco


Carros e Motos

VW Fusca será celebrado, hoje à noite, pelos seus 60 anos de produção no Brasil

Publicado


VW Fusca
Divulgação

Hoje terá a “noite do Fusca”, no Sambódromo do Anhembi, para celebrar os 60 anos do VW Fusca nacional

Em 2019, o primeiro VW Fusca nacional faz 60 anos. E é com isso que o Auto Show Collection — exposição de carros no Sambódromo do Anhembi — fará uma comemoração especial para relembrar a sua chegada ao Brasil em 1953 (importado) e a produção em 1959, na fábrica de São Bernardo do Campo. A “noite do Fusca” acontecerá hoje (4), das 18h às 23h, por R$ 30 para expositores (antigos acima de 30 anos e modificados acima de 3 itens), R$ 25 para motos, R$ 15 para passageiros, R$ 60 para vagas VIP, R$ 25 para pedestres, R$ 45 para estacionamento interno e R$ 12 para meia entrada.

LEIA MAIS: Raro VW Fusca de 1964, quase sem uso, está à venda por US$ 1 milhão nos EUA

O “carro do povo”, desenhado por Hitler e projetado por Ferdinand Porsche, foi o carro mais vendido em toda a história automotiva (21.529.464 unidades, entre 1938 e 2003). pouco tempo depois do lançamento, o VW Fusca (chamado assim no Brasil) ganhou inúmeras variantes, como Beetle, Bug, Käfer, Type 1, Carocha, Coccinelle, Escarabajo, Maggiolino e outros.

Leia Também:  Chevrolet S10 entra na linha 2020

Como é de se esperar, principalmente ao saber quem foram os criadores, o Fusca foi desenvolvido durante a Segunda Guerra Mundial. E com isso, seu vínculo com os veículos militares é direto. O maior deles é o motor, com sistema de arrefecimento que precisava ser a ar para que quando o exército alemão estivesse em campanha em desertos e outros lugares com pouca água, não tivessem o problema de superaquecimento por falta dela.

LEIA MAIS: VW Fusca com 530 mil km, de única dona, é restaurado de graça

Tendo se mostrado bastante eficiente e barato em situações extremas, e com a exigência de Hitler para que a VW criasse um carro que coubesse no bolso do povo, que passasse dos 100 km/h, o trem de força foi muito bem recebido por Porsche, inclusive para as inúmeras corridas que participou (e ainda participa) no mundo todo.

O Fusca e o Brasil


VW Fusca
Divulgação

O VW Fusca acelerava o país, desbravava as estradas difíceis no período militar e ocupa espaço em milhões de corações

Foi o Fusca que, em 1953, deu início não só à própria história, como também à da Volkswagen no Brasil. Naquele ano começou a montagem, na capital paulista, de modelos com peças importadas da Alemanha. A fabricação nacional começou em 1959 e foi até 1986. Tamanho foi o seu sucesso por aqui que, dele, surgiram ainda outros projetos entre esses anos, como a Brasília, Variant, TL, VW Kombi , SP2, Karmann Ghia e outros.

Leia Também:  Conheça as 5 melhores centrais multimídia do Brasil

LEIA MAIS: Fusca Série Prata traz customização no estilo “german look”

Em 1993, o Fusca voltou à linha de produção, a pedido do então presidente Itamar Franco . A nova fase durou até 1996. Houve até uma última versão, a Série Ouro, que teve apenas 1.500 unidades. Ao final, só no Brasil foram fabricados 3,3 milhões deles Fuscas, uma marca nos coloca como um dos mais relevantes na história do VW Fusca . Assim, além de popular, é um dos carros mais colecionados do Brasil, com exemplares da Série Ouro na casa dos R$ 50 mil, e os mais valorizados (alemães. cabriolet) que podem superar os R$ 140 mil.

Fonte: IG Carros
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Carros e Motos

Yamaha revela criação elétrica que mistura de scooter, triciclo e patinete

Publicado

source

A Yamaha acaba de revelar um veículo que mistura moto, patinete e tricíclo. Com a filosofia da tecnologia Leaning Multi-Wheeled (LMW), o Tritown se baseia nas motos de três rodas apresentadas pela fabricante — como a Niken — por diversas vezes. Basta cutucar o guidão em uma direção ou outra para que a criação comece a se mover. Ou seja, praticidade e facilidade de dirigir são os seus maiores atributos. Os preços ainda não foram revelados e será voltado principalmente aos mercados da Europa e Japão.

LEIA MAIS: Comparamos os novos patinetes elétricos da Lime com os da pioneira Yellow

Yamaha Tritown arrow-options
Divulgação

Yamaha Tritown une as tecnologias desenvolvidas para as suas motos de três rodas com a micromobilidade

O triciclo da Yamaha possui um motor elétrico de 500 watts que recebe energia de uma bateria de íons de lítio de 380wh. Segundo a fabricante, o Tritown tem uma autonomia de até 32 km, com capacidade de ser recarregado por completo em menos de três horas. A velocidade máxima é de cerca de 25 km/h e pesa cerca de 40 kg. Mesmo que seja compacto, pode ser que não seja — apesar da proposta — tão fácil de ser levado no colo por aí.

Leia Também:  Marcas de carros investem em scooteres e patinetes elétricos. Veja exemplos

LEIA MAIS: Novas soluções de mobilidade geram debate sobre a necessidade do automóvel

Divisão de motos da BMW também investe na micromobilidade

BMW arrow-options
Divulgação

Outro patinete elétrico, desta vez que pode oferecer mais praticidade que o da VW: o BMW X2City

Entre outras marcas de motos, a BMW lançou, no início do ano, a nova geração do X2City, patinete elétrico , que pode chegar a 20 km/h e ser utilizado nas ciclovias europeias. A novidade já atende à nova legislação da Europa para esse tipo de veículo, por isso exige um impulso inicial de até 6 km/h para o motor elétrico entrar em funcionamento. Há, também, um pedal na que precisa ser pressionado algumas vezes para que a velocidade aumente. A autonomia é de 30 km.

LEIA MAIS: Conheça 5 apps de mobilidade no Brasil que valem a pena hoje em dia

De acordo com a BMW, uma carga completa no patinete leva cerca de duas horas e meia. E o veículo ainda oferece uma tomada USB para carregar o celular e conexão Bluetooth para futuros aplicativos. Já à venda na Alemanha, exige, tal como para as bicicletas elétricas , seguro e pode ser conduzido por quem tenha habilitação para pilotar ciclomotores. O preço é de 2.399 euros (cerca de R$ 10 mil), o que é certamente menos do que custará o crossoverzinho da Yamaha .

Leia Também:  Ducati Multistrada Enduro, a primeira da lista do Top 15

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Carros e Motos

Veja 5 maneiras de gastar menos com a manutenção e o seguro do seu carro

Publicado

source

O dinheiro continua curto neste País em crise. Num cenário em que o emprego informal está cada vez mais em alta, muitas pessoas acabam recorrendo aos aplicativos de corrida para complementar a renda do mês. Gastar pouco se torna uma estratégia, tanto para profissionais quanto quem usa o carro apenas para passear ou ir ao trabalho. A reportagem do iG carros sugere como gastar menos com seguro e serviços de manutenção do seu carro.  

LEIA MAIS: Veja 5 surpresas que vão te dar prejuízo na manutenção do seu veículo

1 – Funilaria e pintura express

Reparos arrow-options
Divulgação

Algumas empresas já oferecem os novos “reparos express”, que podem ser acionados em qualquer lugar

Batidas e arranhões podem acontecer até mesmo com os motoristas mais experientes. Mas ficar sem o carro por um dia apenas para arrumar esses detalhes está fora de cogitação, principalmente se você dirige para aplicativos de corrida. Deixar o veículo na oficina requer tempo, por isso, muitas empresas se especializam no reparo rápido .

A DiskReparo tem um “box móvel” e faz serviços rápidos em domicílio. Basta contratar por telefone ou site, receber o orçamento na hora e aguardar a chegada do especialista. O serviço conta com ajuste de cores (são mais de 50 mil tonalidades), e fica pronto em poucos instantes.

2 – Pneus de marcas secundárias

Troca de pneus arrow-options
Divulgação

Acha que Michelin e Pirelli são marcas caras? Aposte nas fabricantes secundárias de boa qualidade

Pneus remoldados e sem procedência representam perigo para o motorista, passageiros e pedestres. Por isso, recomendamos que você fique longe dos modelos mais baratos e de menor qualidade. Em uma busca rápida, foi possível encontrar unidades remoldadas (185/55R 15) de até R$ 178,56, mas o barato pode sair – muito – caro.

Leia Também:  Downsizing passou longe! Confira o VW Up! com motor VR6 de 200 cv

Se quer economizar, aposte na “segunda linha” das grandes marcas de pneus. Fabricantes como Firestone, Goodyear, Pirelli, Michelin e Continental já contam com linhas secundárias que podem caber no orçamento de qualquer um. Recomendamos marcas como Tigar (da Michelin), Formula (da Pirelli), Seiberling (da Bridgestone) e Kelly (Goodyear), que são confiáveis e mais em conta.  No caso da medida 175/64R 14, um modelo da Pirelli sai por R$ 250 e o Formula por R$ 190, ou seja, 25% mais em conta.

3 – Seguro mais em conta

Seguro de carro arrow-options
Divulgação

Seguradoras oferecem condições para quem pretende economizar. Busque pelo melhor pacote

Se a grana estiver muito curta, recomendamos os planos de seguro de baixo custo. A Ituran oferece cobertura de roubo, furto e assistência 24 horas. O cliente também poderá adicionar outros serviços, como prevenção de alagamento, colisão e vidros. 

LEIA MAIS: Conheça os 5 compactos mais baratos e fáceis de consertar, conforme o CESVI

A Suhai trabalha com os veículos mais roubados, oferecendo plano de proteção contra sinistralidade mais em conta. Enfim, basta pesquisar e contratar o serviço que corresponda ao seu perfil. A diferença entre as seguradoras mais em conta fica por conta da retirada de algumas coberturas extras e serviços, como carro reserva. 

Para citar um exemplo, o seguro de um VW Gol 1.0 2017, de acordo com a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), pela Azul Seguros, sai por R$ 1.266 enquanto que pela Porto Seguros, o mesmo carro fica por R$ 1.816, ou cerca de 30% a menos. Vale lembrar que o perfil utilizado é de um homem de 30 anos, casado, sem filhos. 

Leia Também:  Veja 5 esportivos que foram descontinuados, mas mereciam retornar

4 – Peças paralelas

Carro batido arrow-options
Divulgação

Bateu? Saiba que peças paralelas são mais baratas que as originais vendidas nas concessionárias

Encomendar peças na concessionária exige tempo e dinheiro. Se a sua cidade conta com um grande distribuidor como o MercadoCar, vale apostar em componentes paralelos que são praticamente idênticos aos que são oferecidos nas lojas oficiais. As coisas ficam ainda mais fáceis se o seu carro teve um bom volume de vendas ao longo dos anos. 

Um farol de Chevrolet Prisma/Onix original sai por volta de R$ 300 e um do mercado paralelo em torno de R$ 180, segundo pesquisamos, ou seja uma diferença de aproximadamente 40%. A diferença é que a peça original tem aval da fabricante do veículo, o que implica em todas as condições para manter a garantia do carro. 

5 – Manutenção preventiva

Mecânicos arrow-options
Divulgação

Deixar o carro em ordem pode te livrar de gastar uma boa quantidade de dinheiro no futuro

Pode parecer obviedade, mas fazer a manutenção preventiva do seu veículo reduz as chances de abrir a carteira no futuro. Trocar o óleo, conferir se o reservatório de água está cheio e se atentar ao estado das pastilhas de freio são gastos pequenos quando comparados a danos maiores que podem ocorrer com a má conservação.

LEIA MAIS: Veja os sedãs médios com o valor de seguro mais em conta do Brasil

Neste tópico, vale lembrar que a manutenção em oficina secundária é muito mais barata que na concessionária, mas você corre o risco de perder a garantia. Mas se o prazo já tiver esgotado e você conhecer um mecânico de confiança, não há motivos para retornar à loja.

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana