conecte-se conosco


Política Nacional

Visitas virtuais vão mostrar riqueza arquitetônica e histórica do Palácio do Congresso

Publicado


Divulgação
Cultura - Artes Plásticas - Muro escultórico em madeira laqueada de Athos Bulcão, 1976 - Salão Verde
A visita virtual inclui o Salão Verde da Câmara, que possui obras de artistas como Athos Bulcão e Mariane Peretti

Com as visitas presenciais suspensas desde março por causa da pandemia da Covid-19, a Câmara dos Deputados vai oferecer um novo tipo de visita às sextas-feiras. Serão passeios virtuais, por meio da plataforma Zoom.

O visitante virtual poderá percorrer, com a ajuda dos guias do programa “Visite o Congresso”, os espaços da Câmara, como o Salão Nobre, o Salão Negro, o Salão Verde e o Plenário Ulysses Guimarães. A exemplo da visita presencial, o passeio virtual transmite informações sobre a história política do Brasil, o processo de elaboração das leis e o patrimônio arquitetônico e artístico do Palácio do Congresso Nacional, como as obras de Athos Bulcão, Alfredo Ceschiatti, Di Cavalcanti, Marianne Peretti e Burle Max.

A diretora de coordenação da Relações Públicas da Câmara, Roberta Arcoverde, explica que, no primeiro momento, as visitas serão às sextas-feiras.

“Nesse primeiro momento nós vamos fazer como se fosse uma reunião na plataforma Zoom fazendo essa mediação. Ou seja, um guia da visitação vai, por meio da visita virtual, percorrer os espaços da Câmara dos Deputados, os espaços que já estão no roteiro da visita presencial e vai explicar, tirar dúvidas, contar curiosidades, contar casos, muitas histórias que envolvem esses espaços. Então vai ser superinteressante, muito, muito bacana mesmo.”

Após esse encontro, os guias vão poder ouvir as opiniões dos visitantes virtuais e, assim, identificar possíveis ajustes necessários para o segundo momento. Nesse caso, Roberta diz que o guia irá à Câmara para fazer uma entrada ao vivo em um espaço determinado.

Espaços novos
“Como o Salão Nobre. Vai apresentar o espaço, vai contar as curiosidades, contar o que acontece nesse local. E o que é legal nesse segundo momento é que nós vamos contemplar espaços que não estão no roteiro padrão da visita presencial por estarem muito longe, a gente não consegue deslocar os grupos até lá. Então outros espaços serão vistos pelos visitantes virtuais”, explicou.

A diretora de coordenação da Relações Públicas da Câmara disse que, em um terceiro momento, haverá uma espécie de visita presencial virtual, com o guia na Câmara percorrendo todos os espaços da visita presencial da Câmara, numa entrada ao vivo. Mas para isso é necessário a participação dos visitantes para ajudar nessa adaptação. Quem estiver interessado deve fazer a inscrição na página de eventos programados da Câmara. Os telefones de contato são (61) 3216-1803,  3216-1791 ou 3216-1777.

Após a inscrição, o interessado recebe o link da plataforma Zoom para participar da visita. As datas de visitação são às  sextas-feiras, de duas em duas semanas, a partir de 30 de outubro. Sempre às três horas da tarde, com uma hora de duração.

Visita premiada
O Programa de Visitação Institucional do Congresso Nacional já recebeu os prêmios de “Melhor atração de Brasília” e “Escolha dos Especialistas” pela página de turismo Trip Expert e também o Prêmio Certificado de Excelência do TripAdvisor por 5 anos seguidos. As visitas guiadas na Câmara ocorrem há pouco mais de vinte anos.

Reportagem – Luiz Cláudio Canuto
Edição – Roberto Seabra

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Projeto inclui beneficiários do Bolsa Família nos grupos prioritários de vacinação

Publicado


Beneficiários do programa Bolsa Família podem passar a fazer parte dos grupos prioritários de vacinação contra a covid-19. É o que prevê o PL 1.990/2021, em análise no Senado A intenção é proteger do coronavírus a parte da população mais afetada pela pandemia: tanto pela doença, à qual está mais exposta, quanto pelos efeitos econômicos da crise sanitária. Além disso, a sobrecarga do Sistema Único de Saúde (SUS) afeta o tratamento médico aos mais pobres, observa a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), autora do projeto.

Ao apresentar a proposta, Eliziane Gama citou o relatório O Vírus da Desigualdade, lançado pela Oxfam Brasil, organização de combate à desigualdade social. Segundo a senadora, o documento mostra que as pessoas mais ricas recuperam em tempo muito menor as perdas econômicas oriundas da proliferação do coronavírus, enquanto os mais pobres terão que esperar mais de uma década para isso.

Ela também citou o número de pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza, que aumentou durante a pandemia. “De acordo com a Fundação Getúlio Vargas, a partir de janeiro de 2021, 12,8% dos brasileiros e brasileiras passaram a viver com menos de R$ 246 ao mês, isto é, R$ 8,20 ao dia”, lamentou.

Eliziane Gama observou ainda que as famílias mais pobres dependem unicamente do sistema público de saúde e, por isso, é mais afetada pelos problemas do SUS. Além disso, essas pessoas também estão mais expostas à contaminação do vírus, devido à falta de acesso à informação e à infraestrutura de saúde.

O projeto, apresentado em maio, ainda não tem relator definido.  

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Continue lendo

Política Nacional

Centro de Estudos debate projeções para a dívida pública no pós-pandemia

Publicado


Depositphotos
Economia - dinheiro - economia - orçamento - contas públicas - planilhas

O Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara dos Deputados debate na próxima segunda-feira (2) as projeções para a evolução da dívida pública brasileira no pós-pandemia. A audiência vai enfatizar questões como o que esperar da dívida pública brasileira, os cenários possíveis e os respectivos efeitos, e medidas necessárias ao controle do aumento da dívida.

Estudo relatado pelos deputados Félix Mendonça Júnior (PDT-BA) e Denis Bezerra (PSB-CE), entre outros pontos, atualiza dados sobre a projeção da dívida e identifica fatores condicionantes da evolução de endividamento público. Além disso, aponta os grandes indicadores da dívida pública e analisa o papel do Congresso Nacional na fiscalização dessa dívida.

O público poderá acompanhar e participar da discussão pela internet. 

Foram convidados:
– o economista-chefe da XP Investimentos, Caio Megale;
– o subsecretário da Dívida Pública da Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Economia, Otávio Ladeira de Medeiros; e
–  o jornalista do Valor Econômico Cristiano Romero.

A reunião será realizada a partir das 15 horas, em plenário a definir.

Da Redação – RL

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana