conecte-se conosco


Mato Grosso

Videoconferências auxiliam na elaboração do Plano Estadual de Resíduos Sólidos

Publicado


.

A Universidade Federal de Mato Grosso vem realizando videoconferências que irão auxiliar na construção do Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS). O Plano está sendo elaborado pela Fundação de Apoio e Desenvolvimento da UFMT (Uniselva), firmado em contrato com a Sema e requer um modelo de planejamento de fácil acesso à população, estimulando os segmentos sociais a participarem de forma individual ou coletiva.

Neste momento de pandemia da Covid-19 os encontros virtuais garantem a participação popular. É o PERS que irá nortear as Políticas de Desenvolvimento Sustentável do Estado de Mato Grosso de acordo com as diretrizes constantes da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS, instituída pela Lei federal nº 12.305/2010 e seu Decreto Regulamentado.

Na webinar realizada nesta quinta-feira (24.09) com o Tema “Vamos Falar de Economia Circular?” foi discutido como as atividades produtivas geram impactos ambientais ao extrair grandes quantidades de matéria prima e ao produzir elevado montante de resíduos e rejeitos. O evento teve a participação de municípios, sindicato de reciclagem e das associações e cooperativas do Estado de Mato Grosso.

O evento foi moderado por Denise Duarte, engenheira sanitarista da Prefeitura de Colíder. Entre os convidados, Maria Josane da Silva – Presidente da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Cáceres – ASCARC-MT falou sobre sua experiencia de vida, o trabalho da associação que preside e os desafios da profissão.

Lucas Arruda, Diretor Presidente da Autarquia de Melhoramentos da Capital (COMCAP), abriu a webinar trazendo sua experiencia como coordenador do Plano Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Florianópolis. O convidado mostrou o histórico da capital catarinense com a gestão de resíduos sólidos, programas de educação ambiental e a discussão de compostagem comunitária como uma fonte de renda.

Valquiria Barros, da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Várzea Grande (Ascavag)  e Representante do Movimento Nacional de Catadores no Estado de Mato Grosso destacou o processo na luta para o reconhecimento e empoderamento da classe e destacou os avanços nas leis de Resíduos Sólidos e a inserção dos catadores nas políticas públicas.

Paulo Araujo presidente do Sindicato das Indústrias de Reciclagem, de Resíduos Industriais, domésticos e de pneus do Estado de Mato Grosso e técnico em análises químicas na especialidade de tratamento de água destacou a importância do Plano de Resíduos Sólidos para toda a população e para os trabalhadores do setor e elogiou a articulação que vem sendo feita com os setores diretamente envolvidos.

A webinar foi fechada pelo professor da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) Sandro Sguarezzi , doutor em Ciências Sociais que falou sobre a importância no processo de diálogo e participação dos catadores para formular políticas públicas e como os temas educação popular, economia solidária, cooperação, autogestão, solidariedade e ação econômica se envolvem diretamente com a classe. 

Outras Videoconferências

A primeira webinar realizada pela UFMT, com o apoio da Sema, marcou o lançamento do Projeto de ‘Elaboração do Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS)’ e foi aberta pela secretaria de meio ambiente, Mauren Lazzaretti, que destacou na ocasião a importância da saúde e qualidade ambiental estarem atreladas ao planejamento das políticas públicas para uma melhor qualidade de vida da população.

Outros temas apresentados em videoconferências foram o novo marco regulatório na gestão dos serviços de saneamento no estado de Mato Grosso e a logística reversa ouvindo a experiencia das associações e cooperativas do estado de Mato Grosso.

Também foi feito um bate papo com convidados representantes das associações e cooperativas de catadores, da Defensoria Pública e do Fórum Lixo e Cidadania para entender as expectativas da sociedade para a elaboração do PERS.

Todos os vídeos podem ser assistidos pelo canal PERS no YouTube.

PERS

O Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS) prevê a participação contínua da comunidade em geral e de grupos específicos, como setor industrial e Associação de Catadores, e neste momento de pandemia da Covid-19 utiliza de meios eletrônicos para garantir o acesso popular. As enquetes são realizadas via celular obedecendo à ordem de isolamento social e acatando medidas de segurança estipuladas pelo Governo de Mato Grosso.

Esta etapa online, que tem a previsão de seis meses, é essencial para o Plano de Mobilização Social e para trabalhos presenciais que serão realizados no futuro, como audiências públicas e discussões com a população para apresentação de produtos.

A verba para execução é oriunda de convênio com Ministério do Meio Ambiente, no valor de R$ 1,88 milhão, sendo R$ 1,385 milhão do MMA e R$ 495 mil de contrapartida da Sema.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Estado transfere 30 leitos de UTI da Santa Casa para o Hospital Metropolitano

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) abriu mais 30 leitos de UTI para o tratamento da Covid-19 no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, que foram remanejados do Hospital Estadual Santa Casa. A medida faz parte do processo de retomada das cirurgias eletivas, nas unidades de saúde do Estado.

A Santa Casa será uma das primeiras unidades a retomar as cirurgias. Mesmo com a transferência dos leitos, o hospital ainda conta com 20 UTIs exclusivas para pacientes com a Covid-19. 

A medida de remanejamento de leitos na Baixada Cuiabana integra o planejamento de retomada das cirurgias eletivas da rede estadual. Com a reorganização dos leitos, a população não é prejudicada, visto que continua a ser assistida pela mesma quantidade de vagas. De acordo com as equipes técnicas da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), a atualização já constará no boletim desta quinta-feira (29.10).

“A taxa de ocupação na Baixada Cuiabana, seja em Terapia Intensiva ou em enfermaria, atualmente é baixa, fato que nos permite voltar com as cirurgias eletivas. Isso é viável caso a gente consiga desbloquear os leitos específicos de coronavírus do Hospital Estadual Santa Casa. Desta forma, o Hospital Metropolitano seguirá como a principal referência no tratamento da Covid-19 na região da Baixada”, explicou o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Além do remanejamento de leitos, houve o desligamento de 10 leitos pediátricos de UTI no Hospital Estadual Santa Casa, devido à baixa ocupação. O Pronto Socorro de Cuiabá, que oferta 15 leitos desta modalidade, seguirá como referência para o tratamento de crianças com a Covid-19. 

Taxas de ocupação

O Hospital Estadual Santa Casa registrou uma ocupação de 26% na última quarta-feira (28.10). De 50 leitos adultos de UTI, somente 13 estavam ocupados. Atualmente, a unidade opera com 20 leitos de Terapia Intensiva referenciados para o tratamento da Covid-19. 

A taxa de ocupação registrada em leitos pediátricos foi de 12% na última quarta-feira. De 25 leitos de UTI disponíveis, somente 3 estavam ocupados.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Do total de investimentos do Mais MT, 63% são recursos próprios do Governo do Estado

Publicado


O Governo de Mato Grosso vai investir R$ 6 bilhões em recursos próprios no programa Mais MT. O valor representa 63% dos R$ 9,5 bilhões previstos para as obras e ações que beneficiarão diretamente o cidadão mato-grossense em todas as regiões do Estado e em todas as áreas.

“Nunca aconteceu na história de Mato Grosso ter tanto investimento com recursos próprios, da fonte 100, pela economia do Governo. É um programa audacioso. Temos um grande desafio pela frente, mas tenho certeza que o programa Mais MT vai trazer grandes resultados para Mato Grosso e para a vida dos mato-grossenses”, afirmou o governador Mauro Mendes, destacando que o programa é fruto de planejamento e trabalho.

Pelo programa, no período de quatro anos, entre 2019 e 2022, também estão previstos R$ 2,8 bilhões em operações de crédito e mais R$ 711,1 milhões, entre convênios com o Governo Federal e emendas parlamentares.

“Esses valores são previsões tímidas, mas dentro da realidade do Estado, porque nunca lançamos qualquer obra sem a certeza do recurso para finalizar. Os recursos são fruto de mapeamento já feito para sabermos de onde vamos tirar para aplicar nas ações e obras pelos próximos anos”, pontuou Mauro Mendes.

O Mais MT tem recursos para escolas, hospitais, asfalto novo, pontes, aquisição de armamentos e equipamentos, qualificação profissional, assistência social, geração de empregos, melhoria da Educação Pública, e está dividido em 12 grandes eixos estruturantes: Segurança; Saúde; Educação; Social e Habitação; Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda; Infraestrutura; Turismo; Cultura, Esporte e Lazer; Simplifica MT; Eficiência Pública; Meio Ambiente; Agricultura Familiar e Regularização Fundiária.

Confira de onde são os valores que serão aplicados:

2019 – R$ 788,3 milhões já realizados, sendo R$ 497,6 milhões em recursos próprios; R$ 224 milhões em operações de crédito; e R$ 66,7 milhões em convênios e emendas.

2020 – R$ 1,1 bilhão ainda em fechamento, sendo R$ 877,4 milhões em recursos próprios; R$ 128,7 milhões em operações de crédito; e R$ 106 milhões em convênios e emendas.

2021 – previsão de R$ 3,1 bilhões, sendo R$ 1,7 bilhão em recursos próprios; R$ 992,9 milhões em operações de crédito; e R$ 334,5 milhões em convênios e emendas.

2022 – previsão de R$ 4,5 bilhões, sendo R$ 2,8 bilhões em recursos próprios; R$ 1,4 bilhão em operações de crédito; e R$ 203,9 milhões em convênios e emendas.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana