conecte-se conosco


Meu Pet

Vídeo mostra como cão-guia protege mulher autista na multidão

Publicado

source
cachorro e dona
Reprodução Facebook

Nala e Megan

Um vídeo que mostra o trabalho impecável de uma cão-guia viralizou em um grupo do Facebook. As imagens mostram Nala dando voltas em torno de Megan Leigh enquanto as duas andam por um parque da Disney. A cadela faz isso porque sua dona é autista e sofre de transtorno de estresse pós-traumático e a ação ajuda a mantê-la em uma “bolha” quando ela começa a se sentir ansiosa em locais com muitas pessoas. 

Essa foi a segunda publicação de Megan que viralizou no grupo do Facebook. Antes ela tinha postado a reação de Nala ao conhcer uma de suas princesas favoritas, a Cinderella , no parque. Com a repercussão, ela decidiu mostrar um pouco do trabalho da cão-guia. 

“Vocês viram a Nala conhecendo alguns personagens da Disney, mas eu queria mostrar um das tarefas que ela exerce para me ajudar. O nome do movimento que ela faz é ‘controle de multidão’… Normalmente ela faz esse movimento quando eu estou em filas ou paro para ver algo e alguém se aproxima de mim, mas ela pode fazer enquanto eu estiver andando também. Tudo isso é automático, do jeito que eu treinei ela. Por causa da Nala eu vivo uma vida muito melhor. Eu saio na rua e faço coisas sabendo que ela está me protegendo. Eu amo ela tanto… Peguei ela com 8 semanas de idade e agora ela vai fazer dois anos, fui que ensinei tudo que ela sabe”, contou Megan na publicação. 

Leia Também:  Os casos mais engraçados de tosas que deram errado

Nos comentários as pessoas se derreteram pela cão-guia e sua história com Megan. “Eu amo ela”, “Nala é a melhor garota” e “Ela é incrível” foram alguns deles. 

Fonte: Canal do Pet
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Meu Pet

Reação de cadela a bicho de pelúcia feito com seu pelo é hilária

Publicado

source

O irmão de Jennifer Calabro Pecora mora em um apartamento que proíbe animais. Ele se sente muito sozinho, e por isso sua irmã decidiu presenteá-lo com algo que ele pudesse manter no imóvel: um bicho de pelúcia.

Leia também: Cachorro deixa marca em sua dona e formato vira tatuagem fofa

Só que o presente é mais do que especial, já que foi feito com os pelos da cadela de Jennifer, Bat. A técnica já foi utilizada por outros tutores, principalmente de gatos, já que felinos soltam muito pelo. A intenção de Jennifer foi boa, apesar de o bichinho não ter saído exatamente muito bonito.

Bicho de pelúcia feito com pelo de cadela arrow-options
Facebook/ Jennifer Calabro Pecora

Bicho de pelúcia feito com pelo de cadela


O que mais surpreendeu a todos no grupo do Facebook em que ela postou o projeto foi a cara de sua cadela Bat. “Ou ela não ficou muito impressionada com as minhas habilidades manuais, ou está com medo de ser trocada pelo bichinho de pelúcia”, escreveu na legenda das fotos.


Fonte: Canal do Pet
Continue lendo

Meu Pet

Yorkshire, poodle e outras raças são predispostas a problemas hepáticos

Publicado

source

Assim como acontece com os humanos, o fígado dos cães cumpre várias funções: é essencial para a digestão, absorção, metabolismo de carboidratos, lipídeos e proteínas, e armazenamento da maioria dos nutrientes no organismo. Assim, o mau funcionamento desse órgão pode causar desordens metabólicas sérias, resultando na alteração da utilização dos nutrientes. 

cachorro deitado ao lado do pote de comida arrow-options
Shuttersock

Perda de apetite está entre os sintomas dos problemas hepáticos

A boa notícia para donos de cachorros com problemas hepáticos é que o fígado dispõe de uma capacidade de regeneração extraordinária e a nutrição pode auxiliar no tratamento dos pets debilitados. 

Leia também: Doenças comuns que são causadas pela má alimentação do animal

Para que o tratamento seja feito da forma correta e o cachorro hepático tenha uma dieta adequada com a sua condição, o dono precisa ficar atento nos sinais. Os sintomas mais comuns são:

  • Náusea e vômito;
  • Perda de apetite e perda de peso;
  • Má-digestão e desnutrição;
  • Diarreia;
  • Fezes pálidas (mais claras que o comum);
  • Ascite (acúmulo de líquido no abdome);
  • Icterícia ;
  • Encefalopatia hepática;
  • Distúrbios de coagulação sanguínea;
  • Hipermetabolismo;
  • Hipoalbuminemia.

Além disso, outro ponto que o tutor precisa ficar atento é a raça do pet . Algumas de cães e gatos apresentam predisposição para doenças hepáticas. São elas:

  • Cães: cocker spaniel, yorkshire terrier, west highland white terrier, doberman, pinscher, maltês, labrador retriever, dálmata e poodle.
  • Gatos: persa, siamês, abissínios e himalaios. 

A importância da nutrição no tratamento de hepatopatias

O suporte nutricional desempenha papel chave no tratamento de animais com doença hepática, a fim de se evitar a desnutrição, consequência muito comum em pacientes com hepatopatias e que pode levar o animal ao óbito. Por isso, é determinante manter o estado nutricional de pacientes que possuam algum tipo de doença hepática.

As principais abrodagens nutricionais para pets hepatopatas são: 

  • Proteínas: não necessariamente se deve reduzir os teores protéicos da dieta de um paciente com doença hepática. O fornecimento de um alimento com proteína de alta qualidade é fundamental para se evitar desnutrição e permitir a regeneração hepática. O correto é tentar manter a quantidade de proteínas o mais próximo possível dos níveis normais. A restrição protéica só deve ser instituída caso o animal apresente sinais de encefalopatia hepática. 
  • Gordura: a dieta deve ser rica em calorias e a restrição da gordura deve ser considerada apenas em casos de colestase severa.
  • Fibras: quantidades moderadas de fibra dietética contribuem com a redução da absorção de amonia pelo intestino grosso.
  • Antioxidantes: o aumento do zinco e outros antioxidantes como o selênio e vitamina E minimizam o estresse oxidativo que ocorre nas hepatopatias, aumentando a proteção das células contra os radicais livres.
  • Balanço eletrolítico: a redução do sódio auxilia na prevenção do extravasamento de líquidos por causa da hipertensão portal e o nível adequado de potássio previne a hipocalemia, que pode contribuir com a anorexia e encefalopatia hepática.
  • Número de refeições diárias: é recomendado pelo menos 5 refeições diárias, pois isso favorece a adequada metabolização de nutrientes pelo fígado e sua recuperação.
Leia Também:  Poodle herói avisa donos sobre incêndio antes que casa pegue fogo

O uso de alimentação natural pode ajudar

O uso de um alimento natural (AN) formulado e balanceado para atender as demandas nutricionais de hepatopatas pode ser muito interessante, já que a desnutrição está intimamente relacionada com a perda de apetite dos animais com problemas no fígado. Isso porque a AN acaba tendo maior sabor e incentivam o consumo.

Além disso, o uso de alimentação natural permite escolher ingredientes de altíssima qualidade, com alto valor biológico e ajustado para as preferencias individuais de cada paciente.

Existem vários tipos de doenças hepáticas e o correto diagnóstico ajuda a direcionar o perfil nutricional adequado para a recuperação de cada paciente. Por isso, a orientação de um médico veterinário nutrólogo deverá ser considerada.

Fonte: Canal do Pet
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana