conecte-se conosco


Economia

Veja como votou cada um dos os deputados da comissão especial da Previdência

Publicado

f
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Texto base da reforma da Previdência foi aprovado com 36 votos favoráveis e 13 contrarios

A comissão especial da reforma da Previdência (PEC 6/19) aprovou há pouco o texto básico elaborado pelo relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). O parecer, apresentado durante a madrugada, mantém as diretrizes da proposta original do governo Jair Bolsonaro. Foram votos 36 favoráveis e 13 contrários.

Leia também: Comissão especial aprova texto-base do parecer da reforma da Previdência

O parecer de Moreira, porém, traz várias mudanças em relação à proposta encaminhada pelo governo. A principal delas é a retirada de estados e municípios das novas regras de aposentadoria. O texto também tem regras mais benéficas para professores e avança sobre temas tributários, como o aumento de impostos sobre bancos.

Veja como votou cada um dos deputados:

A favor

  • Alex Manente (Cidadania-SP)
  • Alexandre Frota (PSL-SP)
  • Arthur Oliveira Maia (DEM-BA)
  • Beto Pereira (PSDB-MS)
  • Bilac Pinto (DEM-MG)
  • Capitão Alberto Neto (PRB-AM)
  • Celso Maldaner (MDB-SC)
  • Daniel Freitas (PSL-SC)
  • Daniel Trzeciak (PSDB-RS)
  • Darci de Matos (PSD-SC)
  • Darcísio Perondi (MDB-RS)
  • Delegado Éder Mauro (PSD-PA)
  • Diego Garcia (PODE-PR)
  • Dr. Frederico (Patriota-MG)
  • Evair de Melo (PP-ES)
  • Fernando Rodolfo (PL-PE)
  • Filipe Barros (PSL-PR)
  • Flaviano Melo (MDB-AC)
  • Giovani Cherini (PL-RS)
  • Greyce Elias (Avante-MG)
  • Guilherme Mussi (PP-SP)
  • Heitor Freire (PSL-CE)
  • Joice Hasselmann (PSL/SP)
  • Lafayette Andrada (PRB-MG)
  • Lucas Vergilio (SOLIDARIEDADE-GO)
  • Marcelo Moraes (PTB-RS)
  • Marcelo Ramos (PL-AM)
  • Paulo Ganime (Novo-RJ)
  • Paulo Martins (PSC-PR)
  • Pedro Paulo (DEM-RJ)
  • Reinhold Stephanes Junior (PSD-PR)
  • Ronaldo Carletto (PP-BA)
  • Samuel Moreira (PSDB-SP)
  • Silvio Costa Filho (PRB-PE)
  • Toninho Wandscheer (PROS-PR)
  • Vinicius Poit (NOVO-SP)
Leia Também:  Pepsi anuncia água em lata para reduzir consumo de plástico

Contra

  • Alice Portugal (PCdoB-BA)
  • Aliel Machado (PSB-PR)
  • André Figueiredo (PDT-CE)
  • Carlos Veras (PT-PE)
  • Gleisi Hoffmann (PT-PR)
  • Heitor Schuch (PSB-RS)
  • Henrique Fontana (PT-RS)
  • Israel Batista (PV-DF)
  • Joenia Wapichana (Rede-RR)
  • Jorge Solla (PT-BA)
  • Lídice da Mata (PSB-BA)
  • Paulo Ramos (PDT-RJ)
  • Samia Bomfim (PSOL-SP)

Agora, após a aprovação do texto-base , serão analisados mais de uma centena de destaques para votação em separado. Alguns tratam da inclusão dos guardas municipais nas regras dos agentes de segurança pública, que têm idade mínima e tempo de contribuição mais favoráveis em relação à maioria dos trabalhadores.

Leia também: Dólar cai a R$ 3,79 e Bolsa opera nos 103 mil pontos à espera da Previdência

Os parlamentares que se opõem à reforma da Previdência  tentaram adiar a votação por meio de requerimentos , todos derrotados. Além disso, os apoiadores da reforma têm feito apenas discursos breves, a fim de acelerar o andamento dos trabalhos.

Fonte: IG Economia
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Economia

PIB: Com agronegócio, indústria e serviços, Mato Grosso tem maior taxa de crescimento do país

Publicado

A economia de Mato Grosso cresceu 12,1% no ano de 2017, de acordo com o resultado do Produto Interno Bruto (PIB), divulgado oficialmente nesta quinta-feira (14) pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Trata-se da maior taxa de crescimento do PIB em volume entre as unidades da Federação.

Os dados fazem parte do levantamento técnico das “Contas Regionais: Produto Interno Bruto de Mato Grosso em 2017”, elaborado pela Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos da Seplag, e está disponível para consulta no site da Secretaria. Entre os setores que contribuíram para o comportamento da economia local no período estão a agropecuária (45,2%), a indústria (2,0%) e serviços (3,2%).

De acordo com o relatório, o valor do PIB de Mato Grosso gerado em 2017 está estimado em R$ 126,81 bilhões, resultando em um PIB per capita de R$ 37,914 bilhões, o quinto maior valor per capita entre os Estados brasileiros, atrás do Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Leia Também:  Presidente do Senado e ministros celebram votação da reforma da Previdência

Em ranking das unidades da Federação no ano de 2017, Mato Grosso ocupou a 13ª colocação, considerando-se o PIB nominal (em valores correntes), ou seja, a 13ª economia regional do país.

Em termos relativos, a economia mato-grossense participa com cerca de 1,9% da economia nacional e cerca 19 % da economia do Centro-Oeste.

Entre 2016 e 2017, o Sudeste e o Centro-Oeste perderam participação no PIB nacional. A perda de participação de São Paulo (-0,3%) puxou a queda da região. Já no Centro-Oeste, Mato Grosso e Distrito Federal perderam, cada um, 0,1 %. Minas Gerais teve ganho de 0,1 %., enquanto os demais estados mantiveram seus pesos.

Resultado por setores

A atividade agropecuária registrou em 2017 um crescimento acumulado de 45,2% em relação ao ano anterior, impulsionado pela produção agrícola, em especial de soja; pela recuperação da produção de milho e boa participação do algodão no cenário regional e nacional.

Já o resultado do desempenho do setor da indústria adveio da indústria de transformação, em particular da indústria de alimentos e da fabricação de álcool e biocombustíveis. A atividade de construção civil permaneceu com retração em volume no ano de 2017 pelo terceiro ano consecutivo.

Leia Também:  Confiança do empresário do comércio recua 1,5% em abril, aponta CNC

O setor de serviços, em 2017, foi alicerçado no desempenho do comércio, destaque para o comércio varejista; e dos serviços de transporte, inerentes à escoação da produção agropecuária.

Clique aqui para ter acesso à integra do relatório Contas Regionais: PIB de Mato Grosso em 2017.

(Com informações da Agência IBGE Notícias).

Continue lendo

Economia

Caixa Econômica começa a pagar abono salarial 19/2020 e PIS até R$ 998,00

Publicado

A Caixa começou, desde a quinta-feira (14), o pagamento do Abono Salarial (Programa de Integração Social – PIS) calendário 2019/2020, para os trabalhadores nascidos no mês de novembro. Os valores variam de R$ 84 a R$ 998, de acordo com a quantidade de dias trabalhados durante o ano base 2018.

Os titulares de conta individual na Caixa om cadastro atualizado e movimentação na conta receberam o crédito automático antecipado no dia 12. Os pagamentos são escalonados conforme o mês de nascimento do trabalhador e tiveram início em julho, com os nascidos naquele mês. O prazo final para o saque do abono salarial do calendário de pagamentos 2019/2020 é 30 de junho de 2020.

São mais de 1,8 milhões de trabalhadores nascidos em novembro, totalizando R$ 1,3 bilhões em recursos injetados na economia. O valor do benefício pode ser consultado no Aplicativo do Trabalhador, no site da CAIXA (www.caixa.gov.br/PIS) ou pelo Atendimento CAIXA ao Cidadão: 0800 726 0207.

A CAIXA irá disponibilizar cerca de R$ 16,5 bilhões para mais de 21,6 milhões de beneficiários até o final do calendário. Confira todas as datas:

Leia Também:  Bolsonaro espera que relatório sobre Previdência seja entregue em breve

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana