conecte-se conosco


Carros e Motos

Veja as versões híbridas do Renault Clio, Captur e Megane com tecnologia E-Tech

Publicado


source
Renault
Divulgação

A Renault prepara o lançamento dos modelos híbridos do compacto Clio e do SUV Captur com a tecnologia E-Tech

As montadoras de automóveis estão sofrendo no mundo. Na França, o ministro das Finanças, Bruno Le Maire, afirmou que a Renaut correria o risco de desaparecer se não tivesse ajuda do seu governo. “Estamos viabilizando um empréstimo de 5 bilhões de euros visando salvar a empresa para que ela seja mais produtiva principalmente com veículos elétricos’.

LEIA MAIS: Volvo anuncia novo XC40 Recharge elétrico contra a crise do setor

No momento, a Renault vem ampliando sua estratégia de veículos eletrificados englobando versões híbridas de baixa emissão. Neste mês de junho, chega na Europa o Clio e o Captur, dois de seus principais modelos, com tecnologia híbrido-total e hibrido plug-in respectivamente.

O Clio e Captur usam o trem de força eletrificado, chamado E-Tech, que tem dois motores elétricos montados em uma transmissão sem embreagem. Um dos motores é um pequeno acionador para dar partida no veículo no modo elétrico, e o outro é maior é usado para acionar as rodas.

Eles combinam com o motor a gasolina 1.6 de quatro cilindros. No Clio E-Tech hibrido produz 140 cv e possui uma bateria de 230 volts. No híbrido-total, a frenagem regenerativa do veículo carrega automaticamente a bateria do sistema de forma constante.

Megane
divulgação

O Mègane recebeu um novo visual na sua quarta geração e o destaque vai para a versão híbrida plug-in

Segundo a Renault, no Clio E-Tech, cerca de 80% da condução urbana pode ser feita no modo totalmente elétrico a uma velocidade máxima de até 75 km/h. A eficiência de combustível do Clio híbrido é aprimorada em até 40% em comparação com um motor apenas a gasolina.

Por sua vez, a versão plug-in do Captur E-Tech produz 160 cv e usa uma bateria de 400 volts. A Renault afirma que o SUV pode rodar até 50 km no modo totalmente elétrico, com um velocidade máxima de 135 km/h. No híbrido plug-in, a bateria pode também ser recarregada diretamente na rede elétrica.

LEIA MAIS: Depois do Audi e-tron, a alemã vai lançar o Q4 elétrico

Ainda este ano, a Renault apresentará uma versão plug-in do seu sedã médio Mègane. Ele terá a mesma configuração de motores do Captur, permitindo rodar 50 km com energia elétrica.

Os modelos híbridos fazem parte do esforço da Renault para una geração na sua gama de veículos eletrificados. Até 2022, a marca francesa venderá oito modelos totalmente elétricos. Atualmente, a montadora francesa oferece quatro modelos 100% elétricos. O compacto Renault Zoe, vendido no Brasil, os utilitário Kango ZE, a van Master ZE, além do pequeno Twizy.

Conceito para 2025

Renault
Divulgação

O conceito Morphoz adota plataforma CMF-EV criada para veículos elétricos das Renault, Nissan e Mitsubishi

Este ano a Renault apresentou o conceito Morphoz, que antecipa os futuros veículos da marca, a serem lançados a partir de 2025. É um modelo SUV que é definido pela marca francesa como um elétrico de uso pessoal dotado de sistema de direção semiautônomo, com maior grau de automação se comparado aos sistemas atuais, mas que ainda não dispensa o condutor.

O Morphoz é montado sobre a plataforma modular CMF-EV, construída para uso nos futuros elétricos das marcas da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi. Oferece uma carroceria de tamanho ajustável de acordo com a configuração de uso. No modo urbano “City”, o SUV fica com 4,40 m de comprimento e traz um conjunto de baterias de 40 kWh, que garante uma autonomia de 400 km.

LEIA MAIS: Conheça o novo Lexus UX300e, crossover elétrico de luxo da Toyota

Voltando ao início desta matéria, a Renault deve passar por uma atualização de sua parceria com a Nissan e Mitsubishi. Nesta semana, as três montadoras revisaram seu modelo de negócio visando uma redução de 40% nos investimentos para veículos desenvolvidos em conjunto.

Renault
Divulgação

Com linhas marcantes, o Morphoz é um puro elétrico e terá uma autonomia de 400 km com uma carga

Na América Latina, a plataforma de produtos compactos será reduzidas para uma. Os planos dessa aliança foram anunciados dois dias depois de o governo francês anunciar pacote de auxílio para superar a atual crise acelerada pela epidemia do coronavírus.

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Carros e Motos

Quem tem coragem de mexer com o Volkswagen Gol?

Publicado


source
VW Gol
Divulgação

VW Gol 2020 ainda se mantém entre os modelos mais vendidos do Brasil, mesmo com poucas novidades

O Volkswagen Gol é um daqueles fenômenos do mercado de automóveis. Na mesma geração desde 2008 e enfrentando concorrentes (externos e até internos) mais atuais na mesma faixa de preço, o modelo segue como o mais vendido da marca alemã no Brasil e ainda figura como um dos hatches compactos mais populares do mercado.

LEIA MAIS: Novo Sandero automático enfrenta os rivais Gol e Onix. Qual vence?

De acordo com dados do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores), o Volkswagen Gol fechou 2019 com 81.285 unidades emplacadas. Melhor resultado para o modelo desde 2016 e que colocou o compacto atrás apenas de Chevrolet Onix (241.214), Ford Ka (104.331), Hyundai HB20 (101.590) e do subcompacto Renault Kwid (85.117).

O mesmo bom resultado se repetiu no 1º semestre deste ano. Apesar dos efeito da pandemia do novo coronavírus, o Gol fechou os primeiros seis meses de 2020 com 24.827 unidades e manteve a 5ª colocação no ranking geral de emplacamentos.

Isso mesmo com uma oferta mais enxuta de versões, que é composta pela configuração de entrada 1.0 (R$ 51.210) e pela versão de topo 1.6, que na verdade podem ser consideradas duas: com o câmbio manual de cinco marchas e o motor 1.6 8V de 104 cv (R$ 62.600), ou o automático, de seis marchas (R$ 62.600), que é combinado ao mesmo motor 1.6 16V de até 117 cv usado no Polo.

LEIA MAIS: Fatos e curiosidades que você não sabia sobre o VW Gol, que chega aos 40 anos

Um dos méritos da Volkswagen para o modelo — e que ajuda a explicar esse desempenho no mercado — é o fato de o Gol ter envelhecido bem. Nesse período de 12 anos de presença no mercado, a atual geração passou por três renovações de visual (2012, 2016 e 2019).

Também houve mudanças na mecânica (com o motor 1.0 de três cilindros da família EA211) e no interior da cabine, com a adoção de um novo painel além da incorporação de equipamentos que passaram a ser exigidos pelo mercado nessa faixa de preço, como as centrais multimídia e o câmbio automático e, mais recentemente (ainda que por força da legislação) apoios de cabeça e cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes do banco traseiro, além do Isofix.

VW Gol vai ter substituto?

SUV do Gol
Divulgação

SUV do Gol chegou a ter um teaser mostrado,mas os planos foram adiados e agora não há prazo estabelecido para ser lançado

Outro ponto que deve ser considerado é a força do nome Gol, com recém-completados 40 anos no mercado. Lançado em 2003, o Fox surgiu com a proposta de ser um substituto mais atual para o modelo veterano. Mesmo tendo “matado” inicialmente as versões mais caras do Gol, acabou não atingindo o mesmo sucesso e atualmente deve se encaminhar para o fim, vendendo quase três vezes menos.

Já o Polo de sexta geração, que chegou ao mercado brasileiro em 2017, foi planejado inicialmente para ser o substituto do Gol. Mas mais caro e sofisticado, acabou sendo posicionado acima, como um modelo premium.

Isso demonstra o desafio que representa para a Volkswagen brasileira o desafio de substituir o modelo que, mesmo sendo um dos mais antigos da sua linha atual, ainda é querido pelo público.

Em abril, numa entrevista para o site Automotive Business, o presidente da Volkswagen para a América Latina, Pablo Di Si, citou que o projeto do novo Gol, que estava previsto inicialmente para 2022, deve atrasar, por conta dos impactos financeiros provocados pela pandemia do novo coronavírus.

LEIA MAIS: Veja vídeo das versões esportivas nos 40 anos do VW Gol

Para manter o posicionamento como um modelo de entrada,, a  marca alemã deve abandonar a plataforma atual — que é exclusiva, um misto da PQ-24, do Polo de 4ª geração e do Fox, com a PQ-25 — e adotar uma nova plataforma no novo Volkswagen Gol . Rumores apontam para uma variação mais simples da modular MQB A0, empregada atualmente em Polo, Virtus, T-Cross e Nivus, e que está sendo desenvolvida na Índia, com o nome de MQB A0 IN.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Nissan Frontier Attack estreia novas opções de cores

Publicado


source
Nissan Frontier
Divulgação

Nissan Frontier Atrack na nova Cor Azul Cayman, uma das duas inéditas que passam a ser oferecidas pela marca japonesa

Mais vendida da picape média Nissan Frontier, a configuração Attack ganhou as opções de cores Azul Cayman e Cinza Grafite, que se somam na paleta que já trazia as tonalidades Branco Aspen, Preto Premium e Vermelho Alert.

LEIA MAIS: Nissan Frontier 2020 chega às lojas com novas cores e acessórios

Com preço de tabela de R$ 173.490, a Nissan Frontier Attack é a versão mais acessível da picape importada da Argentina equipada com a versão de 190 cv do motor 2.3 biturbo diesel. O propulsor é combinado com um câmbio automático de sete marchas e o sistema de tração 4×4.

LEIA MAIS: Trilhas, lama e florestas na Nissan Frontier, conhecendo a história do Brasil

Já a lista de equipamentos da Nissan Frontier Attack inclui sistema multimídia com tela de 8″ e compatibilidade com os sistemas Android Auto e Apple CarPlay, controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas e o painel de instrumentos com tela multifuncional colorida de 5″.



Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana