conecte-se conosco


Carros e Motos

Veja as diferenças entre o Toyota Corolla de corrida e o de rua

Publicado


source
Toyota Corolla
Luis França / Divulgação

Toyota Corolla Stock Car motor V8 no lugar do de quatro cilindros e uma série de diferenças em relação ao sedã convencional

A temporada 2020 da Stock Car segue sem data para começar. A expectativa era que ela tivesse início no próximo fim de semana (4 e 5), com uma etapa em Cascavel (PR), que acabou cancelada ainda por conta dos efeitos da pandemia do novo coronavírus. Péssima notícia para os fãs, que pela primeira vez em anos poderiam ver uma disputa entre carros de verdade (ou quase). No caso, os sedãs médios Toyota Corolla e Chevrolet Cruze.

LEIA MAIS: Por que o Corolla vende mais que os rivais?

Os novos carros serão o principal destaque desta temporada da Stock Car. Diferente de anos anteriores, quando traziam uma “bolha” de fibra de vidro que apenas lembrava um automóvel “real”, os novos são estruturalmente mais próximos dos Chevrolet Opala e Omega usados no passado pela categoria, trazendo a carroceria que traz as mesmas chapas laterais e o teto do Toyota Corolla de rua

Componentes como portas e capô seguem o mesmo formato, mas são feitas em fibra de vidro. Por outro lado, acessórios — como faróis funcionais e lanternas — e até o para-brisa (embora blindado, por motivo de segurança) são exatamente os mesmos disponíveis no mercado.

Toyota Corolla
Divulgação

Toyota Corolla 2020 tem alguns detalhes que dão um aspecto esportivo ao sedã, como os defletores de ar nas laterais

De acordo com Maurício Ferreira, chefe da equipe Full Time, que vai disputar a Stock Car deste ano com o Toyota Corolla, embora essa mudança não imponha uma grande mudança na rotina de manutenção — já que boa parte dos profissionais da categoria teve experiência anteriores com carros de turismo — a carroceria de lata criou alguns obstáculos no desenvolvimento do novo carro.

LEIA MAIS: Corolla seminovo ou Yaris zero quilômetro: qual compensa mais?

“Um desafio, por exemplo, foi resolver a questão do arrefecimento do motor mantendo a grade frontal original. Um problema que não existia anteriormente, quando havia liberdade para trabalhar sem a limitação da carroceria original”.

A estrutura tubular com crash box em fibra de carbono foi mantida nos novos Stock, inclusive com os conjuntos de suspensão independentes do tipo “duplo A” na dianteira e traseira. Mas com entre-eixos reduzido para 2,74 m para permitir o uso das carrocerias originais quase sem modificações.

Corolla
Luis França / Divulgação

Toyota Corolla que compete na Stock Car tem bastante alívio de peso e baixo centro de gravidade

Não espere ver sob o capô variações preparadas dos motores de quatro cilindros originais e os câmbios automáticos: tanto o Corolla quanto o Cruze usam motores V8, que embora sejam de fornecedores diferentes para cada modelo, são capazes de desenvolver os mesmos 550 cv com o ” push-to-pass “.

O câmbio é sequencial de seis marchas. Desenvolvida para uso em competições, traz embreagem multidisco e trocas no volante por meio de um sistema eletro-hidráulico. Outras curiosidades são os freios — que diferente do que se espera emprega discos de aço e pastilhas produzidas por uma empresa nacional — e o sistema de direção hidráulica no lugar da elétrica, que pode parecer um anacronismo nas ruas mas ainda se mostrou a escolha mais acertada para o carro de pista.

Mesmo fabricante 

Corolla
Newspress

Versão mais interessante do Toyota Corolla é a híbrida, com motor a combustão que funciona com outro elétrico

Diferente de categorias como a Fórmula 1, em que cada equipe desenvolve a sua máquina, tanto o Corolla quanto o Cruze são encomendados pela Vicar (a organizadora da Stock ) e produzidos pela empresa JL — a mesma responsável pelos carros de anos anteriores —, e fornecidos para as equipes. Combustível e lubrificantes também são de um mesmo fornecedor oficial.

Embora esse arranjo limite a participação de mais de uma empresa de lubrificantes no uso da competição como laboratório de desenvolvimento, Pedro Sachet, consultor técnico da Texaco Lubrificantes, destaca que ainda há espaço para o feedback das pistas.

LEIA MAIS: Toyota Corolla Hybrid x VW Golf GTE: uma briga eletrizante

“O desenvolvimento tecnológico em lubrificantes está muito calçado na redução de emissões. Atualmente, esta não é uma preocupação na Stock. Mas é uma tendência e poderá vir a ser no futuro. E essa proximidade entre carros de pista e de rua vai ajudar”, destacou o chefe da equipe Full Time sobre o Toyota Corolla .

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Veja 5 carros de mais de R$ 400 mil que chegaram na pandemia

Publicado


source

O novo coronavírus fez despencar as vendas de carros no Brasil. Mas assustou menos as marcas de prestígio. Segundo a Abeifa, associação composta em sua maioria por fabricantes de automóveis de luxo, a retração entre os seus associados foi de 20,7%, no acumulado do ano. No mesmo período, a Fenabrave registrou queda de 37,45% no mercado.

Gerente de desenvolvimento de negócios da Jato Dynamics, Milad Kalume Neto avalia que esse resultado é reflexo do comportamento dos consumidores de carros durante os períodos de crise econômica. “Enquanto a queda na confiança do consumidor afeta mais as faixas inferiores do mercado, quem tem dinheiro está aproveitando para fazer bons negócios”.

O resultado disso é que mesmo com o cenário de incerteza as marcas premium seguiram com os lançamentos, trazendo inclusive modelos que ultrapassam a barreira do milhão de reais. Confira algumas dessas novidades a seguir.

1 – Audi R8

Auri R8
Divulgação

Audi R8 vem com motor V10 que também é usado por superesportivos da Lamborghini, outra marca do Grupo VW


Com preço de R$ 1.234.990, o superesportivo Audi R8 é um exemplo claro de como a pandemia afetou menos o andar de cima da sociedade. Lançado em maio no mercado brasileiro, a marca alemã conseguiu vender em uma semana o lote de unidades reservadas para entrega ainda este ano.

O novo R8 chega ao Brasil em configuração única, com motor 5.2 V10 de 610 cv, que combinado a um câmbio automatizado de sete marchas e dupla embreagem e ao sistema de tração integral faz o superesportivo acelerar de 0 a100 km/h em 3,2 segundos e atingir os 330 km/h de velocidade máxima.

2 – BMW M8 Gran Coupé Competition

BMW M8 Gran Coupé Competition
Divulgação

BMW M8 Gran Coupé Competition tem produção limitada para bem poucos felizardos e faz parte dos novos supercarros que chegaram ao Brasil


Outro carro exclusivíssimo que chega ao Brasil é o BMW M8 Gran Coupé Competition. Com pré-venda iniciada em julho, o modelo com preço de tabela de R$ 1.136.950, chega trazendo a possibilidade de personalização dos carros, com mudanças nas rodas, acabamento interno e 81 opções de cores externas.

Equipado com um motor 4.4 V8, o M8 Gran Coupé Competition desenvolve 625 cv, aliado a um câmbio automático de oito marchas e um sistema de tração integral. A lista de equipamentos inclui ainda sistema de direção semiautônoma e som premium Bowers & Wilkins Diamond.

3 – Land Rover Defender

Land Rover Defender
Divulgação

Land Rover Defender d anova geração ficou bem mais moderno, sofisticado e caro que o original, bem mais simples e rústico

Ex 4×4 “raiz” da Land Rover, o Defender passou por uma transformação radical na geração mais recente e virou um SUV, embora a marca britânica prometa que o modelo tem um desempenho off-road superior ao dos utilitários esportivos comuns.

Lançado no final de julho no mercado brasileiro, o modelo estreou em um lote de 150 carros, todos da configuração de quatro portas “110” e disponíveis em três versões (S, SE e HSE), com preços que variam entre R$ 400.750 e R$ 461.150.

4 – Mercedes-AMG GT 43

AMG GT 43
Divulgação

AMG GT 43 é o esportivo de quatro portas da marca alemã, também estará na garagem de poucos endinheirados


Em junho, a Mercedes trouxe para o mercado brasileiro 20 unidades do modelo esportivo Mercedes-AMG GT 43, oferecidas em oferta limitada com preço de tabela de R$ 575.900.

Equipado com um motor 3.0 de seis cilindros em linha de 367 cv. Com este conjunto, o esportivo de quatro portas é capaz de acelerar de 0-100 km/h em cinco segundos e atingir os 270 km/h de velocidade máxima. 

5 – Porsche 911 Turbo

Porsche 911 Turbo
Divulgação

Porsche 911 Turbo é o lendário esportivo da marca alemã que vem sendo vendido no Brasil há décadas


Em julho, a Porsche abriu as encomendas no Brasil para o 911 Turbo de nova geração. O modelo está disponível com preços a partir de R$ 1.099.000, nas variações Coupé e Conversível.

O motor boxer de seis cilindros turbo desenvolve 580 cv e trabalha em conjunto com um câmbio automatizado PDK de oito marchas e dupla embreagem. Com essa mecânica, esse que é um dos carros mais conhecidos do mundo é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em até 2,8 segundos.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Conheça os novos elétricos da Volkswagen, como o novo VW ID.3

Publicado


source
VW
Divulgação

A Volkswagen começa a entrega do modelo hatch ID.3 elétrico para consumidores europeus com una meta de 70 mil veículos/ano

A Volkswagen está prestes a iniciar as entregas do hatch VW ID.3 e, ao mesmo tempo, vai iniciar a produção do SUV IID.4 na Europa. São dois dos principais modelos da nova linha VW desenvolvida especialmente para serem elétricos. E devem ser os principais veículos eletrificados que poderão ser lançados pela empresa no Brasil a partir de 2022.

O VW ID.3 Pro-Performance, principal versão, está equipado com uma bateria de 58 kWh e sistema de tração traseira com 200 cv de potência. O modelo terá outras duas opções de baterias: 46 kWh ou 77 kWh, sempre com motor de 200 cv. A autonomia pode variar entre 330, 420 e 550 quilômetros, conforme a bateria. De acordo com a marca, é possível realizar em 30 minutos uma recarga para rodar aproximadamente 290 quilômetros.

VW
Divulgação

O CEO da VW, Herbert Driess, na foto com a filha, testou o ID.3 numa viagem de férias da Alemanha para a Itália

A montadora alemã vai produzir cerca de 70.000 veículos elétricos ID.3 este ano. Em julho, a VW entregou 150 carros elétricos ID.3 aos funcionários para um teste de resistência final antes da remessa aos clientes. Um dos testes foi realizado pelo presidente mundial da VW, Herbert Driess, que aproveitou o modelo ID3 para uma viagem de férias à Itália.

Agora, as atenções da montadora voltam-se também para o VW ID.4 , o futuro SUV elétrico da Volkswagen. Os seus dados já confirmados indicam a velocidade de 160 km/h, utilizando um motor elétrico de aproximadamente 200 cv de potência. O carro é capaz de rodar até 500 km com apenas uma carga.

VW
Divulgação

O SUV elétrico ID.4 terá sua produção iniciada neste segundo semestre na Europa para entrega no início de 2021

As suas dimensões mostram que ele mede: 4,59 m de comprimento, 1,85 m de largura, 1,63 de altura e tem entre-eixos de 2,76 m. A título de comparação, ele será um pouco maior que o Nivus, o mais recente lançamento da marca no segmento de utilitários esportivos.

O ID.4 terá também uma versão com tração integral no modelo chamado ID.Crozz. Será equipado com dois motores elétricos, sendo um para cada eixo, que vão possibilitar 302 cv e chegar a uma velocidade máxima de 180 km/h.

Os dois carros elétricos são os primeiros modelos com a nova linguagem de design da Volkswagen. Sem a necessidade de ter grades para ventilação, a dianteira é marcada pelos faróis que remetem a dois “olhos”, que piscam quando o proprietário se aproxima do veículo com a chave.

ID
Divulgação

O ID.Cross será um crossover esportivo de alto desempenho da linha de elétricos da Volkswagen

A Volkswagen vive um momento importante: a construção da “Nova Volkswagen,” depois dos problemas enfrentados pela empresa nas emissões de poluentes de seus veículos diesel. “Essa mudança busca desenvolver produtos, soluções de mobilidade e novos negócios que definam tendências. A sigla ID representa um “rebranding” da marca”, diz a empresa.

A Volkswagen confirmou as vendas do VW ID.3 e do ID.4 na Europa, na China e nos Estados Unidos. Por ora, oficialmente ainda não anunciou os veículos na América Latina. Resta saber se as inovações tecnológicas, principalmente com dois veículos eletrificados chegarão de forma mais rápida para os consumidores brasileiro.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana