conecte-se conosco


Carros e Motos

Veículos elétricos precisam de aços especiais para sua fabricação

Publicado

As vendas de modelos eletrificados crescem 19% no primeiro semestre de 2022 na comparação com 2021
Divulgação

As vendas de modelos eletrificados crescem 19% no primeiro semestre de 2022 na comparação com 2021

Carros elétricos estão cada vez mais presentes nas cidades brasileiras, segundo a ABVE, os modelos elétricos tiveram um crescimento de 19% no primeiro semestre deste ano, em relação ao ano passado.

As mudanças que os carros elétricos causam no mercado, vão além de uma simples substituição no “combustível” dos carros e na forma de condução. A revolução na mobilidade irá mexer também com a indústria do aço.

A Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM), estimava em 2018, que a maioria das fabricantes teriam alguma plataforma de veículos elétricos até 2030.

Hoje, o cenário é ainda mais agressivo, com muitas fabricantes planejando oferecer apenas modelos 100% elétricos até a mesma data, principalmente na Europa, que possui leis de emissões mais rígidas e há debates para o fim da venda de veículos com motores a combustão no continente em 2035.

A popularização dos carros elétricos ao redor do planeta irá aumentar a demanda não só por energia elétrica, mas também por ligas de aço elétrico, aço de alta resistência e aço inoxidável .

Giovanni Marque da Costa, gerente de marketing da Açovisa, explica como a indústria automobilística vem se adaptando à nova necessidade de aço para a produção de carros elétricos, que precisam ser leves, para compensar o peso das baterias.

“Um grande exemplo é a migração de preferência do consumidor para carros hatch dos anos 2000 para cá. Hoje os hatch são maioria, mas nem por isso o setor siderúrgico perdeu.”

Unidade industrial da Volkswagen em Salzgitter (Alemanha) irá fabricar nova bateria a partir de 2025
Divulgação

Unidade industrial da Volkswagen em Salzgitter (Alemanha) irá fabricar nova bateria a partir de 2025

Além dos modelos hatch que dominaram o mercado brasileiro na virada do milênio, os SUVs vêm ganhando bastante destaque, e apesar de serem veículos mais altos, muitos tem dimensões próximas de hatches compactos  e médios.

Estruturalmente, não há muita diferença entre carros elétricos e os convencionais, apenas as ligas metálicas utilizadas. No que remete ao aço, o diferença é que nos elétricos, busca-se criar uma plataforma estrutural cada vez mais leve, mas sem perder rigidez e segurança.

A utilização de aço de alto valor agregado é um dos fatores que encarecem o carro elétrico , já que essas ligas metálicas são compostas de materiais que não são encontrados facilmente.

Outro fator que eleva o preço dos veículos elétricos são as baterias , que são compostas de elementos químicos, que além de serem finitos, em alguns casos, sua extração custa caro, e esse valor é repassado nas baterias.

Entretanto, as fabricantes de veículos estão investindo cada vez mais na fabricação própria de baterias e em desenvolver novas tecnologias para baratear o componente e também armazenar mais energia.

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carros e Motos

Conheça a patinete elétrica banhada a ouro de mais de R$ 255 mil

Publicado


Patinete elétrica banhada a ouro  de 18 quilates Thunderball pode ser vendida por mais de R$ 255 mil.
Reprodução

Patinete elétrica banhada a ouro de 18 quilates Thunderball pode ser vendida por mais de R$ 255 mil.

Dinheiro não é problema para os “pobres endinheirados e entediados” com a mesmice que o dinheiro pode comprar. Assim uma loja Caviar Royal Gift, especializada em modificar smartphones de luxo ,com sede em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, resolveu sair da “zona de conforto” e ir além.

A última criação da empresa foi a Minimotors Thunderball , o que parece ser uma patinete elétrica banhada a ouro de 18 quilates que tem como base a scooter elétrica Dualtron X2 cuja fabricante MiniMotors vende suas scooters elétricas nos EUA desde 1999.

A scooter Dualtron X2 básica possui motor de cubo duplo BLDC MAX de 8.300 watts; bateria principal de 72 volts e 3.042 watts-hora com uma bateria de haste separada de 12 volts e 192 watts-hora para iluminação e acessórios; até uma autonomia de quase 150 km; velocidade máxima de 88 km/h; freios hidráulicos com ABS e discos de freio de 160mm; Peso do veículo de 66 kg e capacidade de carga de 150 kg.

No caso da versão Minimotors Thunderball  da Caviar Royal Gift, apesar de não revelar detalhes técnicos da nova patinete, apesar da potência se manter nos 8.300 watts do modelo base; a velocidade máxima está listada como 100 km/h e o alcance permanece o mesmo.

Quem se interessar, pode acessar o site da loja Caviar Royal Gift e efetuar a compra por um preço médio esperado de “apenas” 50.000 dólares, ou R$ 255 mil , na cotação do dia. O comprador irá levar de “brinde” um celular iPhone 14. 

O lançamento da patinete está previsto para outubro de 2022. Sem dúvida um “presente de ouro”, literalmente, para ser dado a seus filhos. Só veja se ele fez todas as lições de casa…

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Suzuki atualiza motor de suas motos GSX-R125 e GSX-S125 no Japão

Publicado


Suzuki GSX R125 e GSX S125 ganharam atualizações mecânica cumprindo as rígidas normas europeias antipoluição.
Divulgação

Suzuki GSX R125 e GSX S125 ganharam atualizações mecânica cumprindo as rígidas normas europeias antipoluição.

A Suzuki atualizou sua linha japonesa com a introdução das GSX-R125 e GSX-S125 que agora estão em conformidade com as normas de emissões Euro5, modelos que em breve estarão disponíveis na Europa como motocicletas de entrada da marca japonesa.

Com isso, as versões mais recentes das motos receberam principalmente atualizações mecânicas para atender aos padrões de emissão mais recentes. O motor Euro5 de 124 cc , monocilíndrico e refrigerado a líquido das versões de 2022 produz 14,75 cavalos de potência a 10.500 rpm e 1,06 kgfm de torque máximo a 8.500 rpm.

Assim como a GSX-R125 , como a topo de linha GSX-R1000R , possui um design de carenagem completo com um guidão estilo clip-on. A GSX-S125, por outro lado, é uma moto esportiva naked (sem carenagem) e com guidão plano. É mais adequado para andar na cidade, com conforto tendo precedência sobre uma postura de pilotagem esportiva.

Fora estas pequenas diferenças, de resto estes modelos são a mesma moto e contam com iluminação LED, um painel de instrumentos totalmente digital, o Suzuki Easy Start System , um interruptor de advertência e rodas de liga leve de 10 raios são equipamentos padrão em ambas as motocicletas.

Além destas características, ambos os modelos conta com garfos dianteiros telescópicos, um monoamortecedor traseiro com pré-carga ajustável, freios a disco tipo pétala na frente e atrás e ABS de canal duplo na GSX-R125 e GSX-S125, tudo de série.

No Japão, a GSX-R125 2022 está disponível com três esquemas de cores e custa 453.200 ienes, cerca de R$ 17.738 na conversão do dia. Enquanto isso, a GSX-S125 está disponível em duas cores e custa 420.200 ienes (R$ 16.438) . Por aqui, não há previsões de lançamento.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana