conecte-se conosco


Várzea Grande

Várzea Grande supera 7 mil imunizados e reforça medidas preventivas e de controle

Publicado


Legenda:

Um total de 1.507 pessoas foram vacinadas durante a realização do terceiro ‘Dia D’ contra a COVID-19 realizado pela Prefeitura Municipal de Várzea Grande, por meio da Secretaria Municipal de Saúde em parceria com o Centro Universitário Várzea Grande – UNIVAG, através de sua Clínica Médica do curso de Medicina e de Odontologia.

“Hoje é um dia muito feliz para mim”. “Vou poder ver meus netos”. “Achei que ia morrer desta doença e a vacina chegou, vou ficar livre”. “Estou desde o começo desta pandemia presa em casa, quero minha liberdade”.  “Vou poder conversar com minhas amigas e ir à casa delas”. “Pensei que nunca ia chegar à vacina, pois são tantas notícias que já havia perdido a esperança, e ter que ficar só dentro de casa, sem poder ver os filhos, os netos, estava triste, agora que tomei a vacina, já sou outra pessoa, feliz e contente da vida”. “É dia de celebrar, um dia especial que meu neto está registrando no celular dele”.

Essas são algumas das centenas de frases e depoimentos de alguns vacinados, com mais de 81 anos, que participaram da ação da Prefeitura de Várzea Grande e do UNIVAG, que se mostraram satisfeitos e felizes por terem recebido a vacina contra a coronavírus.  A Saúde disponibilizou vacina contra a coronavírus para a faixa etária de 81 até 89 anos, que receberam a primeira dose do imunizante, em sistema Drive Thru, além de doses para a segunda aplicação da vacina ainda aos profissionais da saúde da Rede Pública e Privada.

“Me sinto agraciado, como prefeito, por poder atender as milhares de pessoas que já foram vacinadas e não vamos descansar enquanto toda a população de nossa cidade e porque não dizer de Mato Grosso e do Brasil estar imunizado e longe desta doença perversa que ceifa vida indistintamente”, disse Kalil Baracat, que no final do ano passado testou positivo e sabe os efeitos danosos da enfermidade.

Segundo o prefeito, todos os esforços estão voltados para a imunização de todos, mas não iremos relaxar em relação às medidas preventivas como uso de máscara e álcool em gel, distanciamento social, higienização rigorosa entre outros meios de contenção. “Fiquei feliz com estudos internacionais que demonstram que quatro pessoas deixam de ficar doentes ou até mesmo falecer a cada minuto por estarem vacinados e o mundo economiza R$ 250 milhões por dia com a imunização”, explicou Kalil Baracat com dados científicos da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O secretário de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo Barros acompanhou a ação deste 3º dia “D” Grupos Prioritários e interagiu com os idosos que iam vacinar e seus familiares, e assegurou que a estrutura montada junto com a parceria do UNIVAG, proporcionou um atendimento humanizado, com mais conforto aos idosos, tanto para os que foram de carro e receberam atendimento sem descer, bem como para os que preferiram o atendimento normal nas dependências da Clínica Médica que contou com a presença de profissionais da Saúde de Várzea Grande como do UNIVAG e do reitor que é médico, Drauzius Medeiros e do vice-reitor, Paulo Foguel.

“É isso que a parceria Várzea Grande/UNIVAG, demonstra com esta ação, respeito aos mais velhos e garantia dos seus direitos, respeitando as regras, com muita transparência, e mostrando aos familiares a seringa com o imunizante, para não pairar críticas ou dúvidas, como já ocorreu em todo o Brasil, de que estariam aplicando a vacina nem o imunizante. A vacina está sendo aplicada, conforme preconiza o Ministério da Saúde e o Plano Nacional de Imunização. Nossos servidores são capacitados para ação, e todos estão de parabéns, e fico feliz com os depoimentos, e a alegria de todos”, disse o secretário elogiando a logística empregada na ação.

Gonçalo Barros informou ainda que a Secretaria Municipal de Saúde atendendo recomendação do prefeito Kalil Baracat vai ao encontro dos idosos que têm algum tipo de dificuldades ou estão acamados para providenciar a vacina dos mesmos em suas residências, bem como reforçar o acompanhamento médico de cada um deles.

O secretário de Saúde de Várzea Grande, fez questão de explicar que vai continuar vacinando. “A vacina dos idosos com menos de 80 anos, assim como demais públicos prioritários, dependem diretamente da sinalização de mais remessas da vacina por parte dos governos Federal e Estadual.

“Tanto eu como o prefeito Kalil Baracat estamos em contato direto fazendo gestão junto aos governos responsáveis pela vacina, e não vamos descansar e pleitear aquilo que é da população várzea-grandense de direito. Asseguro que a vacinação de Várzea Grande segue o Plano Nacional de Imunização (PNI), que define quais pessoas devem ser vacinadas prioritariamente. No entanto, ainda não há doses suficientes para chamarmos novos públicos, o que é um problema nacional e não só da nossa cidade. Estamos vacinando idosos acima de 81 anos e profissionais da saúde. Acreditamos que em breve e sequencialmente, vamos vacinando gradativamente a nossa população”, assegurou o secretário Gonçalo de Barros, informando ainda que nos dois dias “D” de vacinação, e mais doses aplicadas in loco aos profissionais de saúde nos seus locais de trabalho, mais os idosos do Lar São Vicente, Várzea Grande vacinou mais de 7 mil pessoas destes grupos definidos.

Neste terceiro Dia D, os idosos receberam a vacina AstraZeneca, que exige a segunda dose em até 90 dias, diferente da CoronaVac que exige a segunda dose em até 28 dias. “Todos que receberam a primeira dose em Várzea Grande, podem ter a certeza de que a segunda dose está guardada, vigiada e aguardando a data para ser aplicada e a pessoa estar imunizada em definitivo”, disse o secretário.

A Coordenadora de Vigilância em Saúde, Relva Cristina alerta que esta é a primeira dose dos idosos e para tanto devem continuar com todos os cuidados. “Todos ainda devem seguir as orientações de prevenção da doença como lavar mãos, uso de máscaras, distanciamento social até tomarem a segunda dose, mas mesmo assim, com a segunda dose estes cuidados devem continuar, porque os idosos são mais suscetíveis ao surgimento de algumas doenças infectocontagiosas, principalmente do aparelho respiratório. Dessa forma é fundamental que os familiares que possuem uma pessoa idosa se conscientizem sobre a importância da vacina e levem para vacinar. Só assim ficam mais protegidos”, alertou Relva Cristina.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Várzea Grande

Várzea Grande abre pré-cadastro para vacinar lactantes contra Covid-19

Publicado


As mães que amamentam crianças de até um ano começarão a ser imunizadas contra a Covid-19 em Várzea Grande. Na noite desta terça-feira (22.06), foi aberto o pré-cadastro para as lactantes, conforme anunciou o prefeito Kalil Baracat. A inscrição deve ser feita no site oficial da prefeitura de Várzea Grande pelo endereço www.varzeagrande.mt.gov.br, na aba IMUNIZAÇÃO VÁRZEA GRANDE, na segunda fase que contempla várias categorias.

Segundo o prefeito, o avanço da campanha de vacinação, abrangendo mais grupos, está vinculado ao recebimento das doses pelo Ministério da Saúde. “Gostaríamos de ter mais velocidade na vacinação e mesmo nos organizando para oferecer estrutura física e atendimento de saúde para vacinar 10 mil pessoas por dia, o volume de doses entregues pelo Ministério da Saúde através da Secretaria de Saúde de Mato Grosso é insuficiente. As lactantes se mobilizaram nas redes sociais e somos sensíveis ao pedido das mães, sempre respeitando as diretrizes de saúde, bem como o Plano Nacional de Imunização. (PNI) “, disse Kalil.

A decisão possui o respaldo da Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT) que aprovou, durante reunião realizada no dia 11.06, a vacinação contra a Covid-19 de lactantes em Mato Grosso. Dessa maneira, as próximas remessas encaminhadas pelo Ministério da Saúde já terão quantidades de doses pactuadas para este público.

O secretário municipal de Saúde, Gonçalo de Barros, destacou que a imunização vai alcançar as mães de bebês com até um ano, portanto, no dia da vacinação, ela deve apresentar, além do documento pessoal com foto e carteira do SUS, a certidão de nascimento da criança. “Importante destacar que a cada semana, avançamos ainda mais na vacinação contra Covid-19, planejando e executando ações responsáveis para uma imunização eficiente. Montamos cinco pontos de vacinação, em sistema drive-thru e ponto fixo, além disso, todos os dias têm vacinação em Várzea Grande. Faço um chamamento para a população: ao chegar sua vez de receber a vacina, vá vacinar, não deixe de comparecer e nos ajude a combater a COVID 19”, destacou ele.

Para a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), é recomendada a vacinação contra a covid-19 para lactantes. A orientação segue o que preconiza a Organização Mundial da Saúde (OMS), que se posiciona ao afirmar que, se a lactante é pertencente a um grupo no qual a vacinação é recomendada, ela deve ser oferecida. Além disso, a SBP não aconselha a interrupção da amamentação após a vacinação.

SBP destaca o benefício da vacinação da lactante, que é propiciar a proteção contra a Covid-19, diminuindo, portanto, o risco teórico de transmitir a infecção aos filhos destas mães vacinadas. Além disso, o leite materno contém anticorpos (IgA secretora contra o SARS-CoV-2) que poderiam potencialmente proteger o bebê amamentado.

Por sua vez, um estudo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC), realizado pelo Instituto da Criança e do Adolescente, apontou presença de anticorpos em leite de colaboradoras lactantes do HC, imunizadas com vacina contra Covid-19.

Cadastro – Para realizar seu pré-cadastro, a lactante deve acessar o site oficial da prefeitura de Várzea Grande pelo www.varzeagrande.mt.gov.br, na aba IMUNIZAÇÃO VÁRZEA GRANDE.  Vale destacar a atenção na inserção dos dados e das informações solicitadas, como a digitação de números de documentos, como CPF, Carteira do SUS de Várzea Grande e endereços de e-mail para não conterem erros que impeçam a validação do agendamento pela Secretaria de Saúde de Várzea Grande. A partir de três dias úteis, importante retornar ao mesmo endereço com CPF para confirmar o agendamento e se informar da data, horário e local de vacinação.

Continue lendo

Várzea Grande

Atendimento médico especializado nas unidades de Atenção Primária passa a ser regulado em Várzea Grande

Publicado


A secretaria municipal de Saúde muda as regras de agendamento de consultas especializadas nas Unidades Básicas de Saúde, nas Clínicas de Atenção Primária, nos Centros de Saúde e nas Unidades Saúde da Família. Por meio de Portaria nº 102, de 17 de junho de 2021, o agendamento destas consultas especializadas passa a ser realizado via Sistema de Regulação, conforme a realidade de cada unidade em consonância com a demanda local.

O secretário municipal de Saúde, Gonçalo de Barros, disse que a medida é necessária para dar maior fluxo ao atendimento e ampliar o acesso às demandas da população, uma vez que fará a fila andar, pois o agendamento de consultas médicas será realizado diariamente conforme disponibilidade de vagas, para o dia útil seguinte, não sendo mais recomendado o agendamento semanal ou mensal, o que atravancava a vaga, ou seja, impedia a fila de andar, com o espaçamento longo do agendamento, além do que, provocava acúmulo de  pessoas agendadas para um só dia dentro das unidades.

“Um dos motivos de regular é evitar aglomeração nas unidades de saúde, enquanto o paciente aguarda atendimento, considerando também a situação atual, decorrente da pandemia do Covid-19. A Portaria limita atendimento diário, respeitando o espaçamento entre uma consulta e outra, de uma hora, além de reservar duas vagas para demanda espontânea para aqueles casos em que o paciente necessita urgentemente do atendimento médico. Já nas unidades em que funcionam os Centros de Referência ao COVID-19 e nos setores destinados aos pacientes com sintomas gripais e/ou COVID-19, os atendimentos continuam por demanda espontânea, sendo regime de plantão de 12 (doze) horas. A mudança faz parte da reorganização da Rede de Serviços do município em tempos de pandemia e devidamente adequados às regras sanitárias, conforme determina o Ministério da Saúde e o Comitê Municipal de Enfrentamento a Pandemia, além do respeito ao cidadão. Estamos colocando em prática a Política de Humanização na nossa rede SUS”, explicou o secretário.

Nas Unidades Básicas de Saúde (Centros de Saúde e Clínicas de Atenção Primária) e nas Unidades de Estratégias da Saúde da Família – USF, o agendamento de consultas médicas será realizado diariamente, conforme disponibilidade de vagas, para o dia útil seguinte, não sendo recomendado o agendamento semanal ou mensal.

O agendamento para consultas especializadas nas UBS, Clínicas de Atenção Primária, Centros de Saúde e USF será realizado via Sistema de Regulação, conforme a realidade de cada unidade.

Nas USF, o número de vagas de consultas médicas deve ser de 14 (quatorze), por profissional, por período (matutino e vespertino). Dentre estas, o número mínimo de consultas médicas eletivas realizadas deve ser de 12 (doze), agendadas no sistema em blocos de horas, respeitando o número de 3 (três) atendimentos agendados a cada 1 (uma) hora, evitando a aglomeração, enquanto aguarda atendimento. Sendo que mais 2 (duas) vagas poderão ser destinadas para contra referência via Central de Regulação ou 2 (duas) vagas para demanda espontânea de atendimento imediato.

Já nas UBS, Centros de Saúde e Clínicas de Atenção Primária, o número de vagas de consultas médicas deve ser de 16 (dezesseis), por profissional, por período (matutino e vespertino). Dentre estas, o quantitativo mínimo de consultas médicas eletivas a serem realizadas deve ser de 14 (quatorze), agendadas no sistema em bloco de horas, respeitando o número de 4 (quatro) atendimentos nas primeiras duas horas e 3 (três) atendimentos nas últimas duas horas. Sendo que mais 2 (duas) vagas poderão ser destinadas para contra referência via Central de Regulação ou 2 (duas) vagas para demanda espontânea que necessitem de atendimento imediato.

As vagas eletivas que não forem preenchidas por agendamento deverão ser ocupadas por pacientes de demanda espontânea que necessitem de atendimento.

Nas Unidades em que funcionam os Centros de Referência ao COVID-19, no setor destinado aos pacientes com sintomas gripais e/ou COVID-19, os atendimentos continuam por demanda espontânea, sendo regime de plantão de 12 (doze) horas. No setor destinado às outras demandas, o atendimento será realizado conforme as regras das UBS.

Os atendimentos médicos em UBS, Centros de Saúde, Clínicas de Atenção Primária e USF deverão ser organizados diariamente, das 7h às 11h, no período matutino, e das 13h às 17h, no período vespertino.

As unidades em sistema de horário estendido farão o atendimento conforme as regras mencionadas na Portaria, porém acrescentando mais 2 (duas) vagas por equipe para o período das 11h às 13h e das 17h às 19h, de segunda a sexta feira, para os pacientes egressos dos serviços de Pronto Atendimento que serão encaminhados via regulação.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana