conecte-se conosco


Várzea Grande

Várzea Grande paga salário nesta segunda e contesta boatos e o que chama de distorções sobre repasses federais

Publicado

 

.

 

28/06/2020    1

Sinalizando que vai manter a regularidade nos compromissos da Prefeitura de Várzea Grande, mas condenando as distorções provocadas pela classe política e principalmente por gestores quanto aos repasses de recursos federais para os demais entes, a prefeita de Várzea Grande, anunciou neste domingo, 28 de junho, que os servidores públicos municipais recebem seus salários referentes ao mês de junho e que remontam a um valor da ordem de R$ 31 milhões para 8 mil servidores entre Prefeitura Municipal, Previdência Social – PREVIVAG e Departamento de Água e Esgoto – DAE/VG.

“Estes recursos são fundamentais para manter a economia aquecida em tempos de pandemia e de setores do comércio que não essenciais fechados para uma quarentena de 15 dias”, explicou Lucimar Sacre de Campos.

Desde maio de 2015 quando assumiu a gestão municipail, Várzea Grande tornou como uma de suas principais prioridades honrar o pagamento dos salários dos servidores no mês de trabalhado. “ Definimos um calendário anunciado no início de cada ano e rigorosamente cumprido, até mesmo antecipado quando possível, como será o caso deste mês de junho que será pago 29” informou Lucimar Campos.

“Aqui respeitando os princípios constitucionais da Administração Pública de Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência, oferecemos o mesmo tratamento para os servidores públicos municipais que são essenciais para a cidade e sua população, principalmente neste momento, para os da área da saúde e da segurança pública, além do social, e também para o comércio e a indústria e os parceiros de Várzea Grande, fornecedores, empreiteiros que mantém nosso principal estimulo, Várzea Grande não pode parar, por isso, estamos nos dedicando e empenhando para que as coisas aconteçam dentro de uma normalidade, mesmos vivendo estes momentos de pandemia”, disse a prefeita.

Em reunião com o Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid- 19), a prefeita adiantou que novas medidas deverão ser tomadas, lembrando que mesmo sendo Várzea Grande, dentro do Plano de Contingência , assinado com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Cuiabá, de atender casos NÃO COVID, ou seja, ficando de retaguarda para todos os demais atendimentos das demais doenças e desafogando os atendimentos das unidades referência para a Coronavírus. “Mesmo assim atendemos casos de COVID e encaminhamos para as demais unidades”, salientou.

Ela lembrou que Várzea Grande compromete cerca de 30% de sua arrecadação com área de saúde e que este patamar de investimentos assegurou a capacidade do município em promover os atendimentos necessários durante a pandemia da Covid- 19.

“Nos últimos anos inauguramos as UPAs IPASE e Dr. Farid Seror (Grande Cristo Rei), reformamos e melhoramos 100% dos Hospital Pronto Socorro e reformamos também melhorando o atendimento das cinco policlínicas existentes (Jardim Glória, 24 de Dezembro, Marajoara, Cristo Rei e Parque do Lago) e entregamos três Unidades Básicas de Saúde nas regiões do São Simão, Aurília Sales Curvo e Santa Isabel e temos mais cinco sendo concluídas para elevar para 92% os atendimento da Atenção Básica que eram menos de 20% em 2015”, explicou a prefeita.

Lucimar Campos rechaçou e condenou as ilações disparadas por todos os lados de que Várzea Grande teria recebidos recursos da ordem de R$ 93 milhões repassados a maior para o enfrentamento da pandemia e para equilibrar a queda na arrecadação por causa da paralisação das atividades econômicas, o que reflete na queda no recolhimento dos impostos.

“ Os recursos extras que ingressaram nos cofres públicos são pouco mais de R$ 4,7 milhões e eles estão bem aquém da realidade e da necessidade do município e de sua população. Chega a ser um desatino, este tipo de comentários, venham eles de onde vierem. Reafirmo que aqui as coisas são transparentes e os órgãos de controle podem vir para dentro da administração municipal e acompanhar como aplicamos os recursos públicos em prol da cidade e de sua gente’, disparou Lucimar Sacre de Campos.

 

Por: Marianna Peres – Secom/VG

 

publicidade
1 comentário

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Maria da Guia Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Maria da Guia
Visitante
Maria da Guia

Ela tem que pagar os funcionários em dia mesmo, porque com esse salário defasado desde 2015 sem nenhum reajuste, os servidores de várzea grande são os que tem o pior salário de Mato Grosso. Desde que ela entrou não vimos nenhum centavo do Fundeb. Se eu quis enquadrar tive que entrar na justiça.

Várzea Grande

Lucimar confirma prioridade com Saúde Pública

Publicado


.

06/07/2020    0

A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, reafirmou seu compromisso em dobrar os recursos destinados à saúde e a área social neste ano de 2020 em meio à pandemia da Covid- 19.

Ela apresentou o relatório resumido de prestação de contas do primeiro quadrimestre deste ano (Janeiro a Abril) quando foram investidos na área de Saúde quase 22% das Receitas Correntes Municipais no que tange as receitas próprias.

“A Lei prevê que os gestores públicos municipais devem aplicar até 15% de suas receitas em Saúde e os Estados até 12%, e nós enquanto Várzea Grande, aplicamos somente nos quatro primeiros meses deste ano quase 22%, ou seja, 7% a mais e vamos chegar a 30% até o final do ano, repetindo os índices dos anos anteriores”, explicou a prefeita sinalizando que a prioridade continuará sendo as áreas essenciais, como Saúde, Social, Educação, Segurança e Obras.

Citando os princípios constitucionais da Administração Pública, o LIMPE – Legalidade; Impessoalidade; Moralidade; Publicidade e Eficiência, a Prefeitura de Várzea Grande quer demonstrar a população que vem cumprindo além do que a lei determina em torno das receitas próprias do município de Várzea Grande para as áreas essenciais principalmente a saúde, social e segurança que têm sido muito utilizadas neste momento de pandemia.

Com base na arrecadação de impostos apuradas de 1 de janeiro até 30 de abril, incluindo as transferências obrigatórias do Governo Federal, se tem uma receita da ordem de R$ 230.824.172 milhões, dos quais R$ 150.284.377 milhões são referentes as transferências.

Já o secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes, apontou que foram aplicados em Saúde Pública de Várzea Grande, nos quatro primeiros meses de 2020, recursos da ordem de R$ 24.642.739 milhões, R$ 7.233.283 milhões a mais do que o previsto na Lei para serem  aplicados no setor e frisou que se descontar do total de receitas arrecadadas as transferências obrigatórias do Governo Federal se terá mais de 30,6% aplicadas na Saúde.

“Aqui nestes valores estão demonstrados os compromissos da atual administração com a saúde pública e pode apostar que iremos fechar o ano com mais de 30% das receitas aplicadas neste que se tornou o mais importante setor da economia e da vida das pessoas”, frisou o titular da Saúde Pública.

Lucimar Sacre de Campos assinalou que semana passada o Hospital Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande abriu 10 novos leitos de UTI para casos não Covid- 19 com recursos próprios municipais e ajuda do Governo Estado  e ponderou que mesmo no Plano de Contingência, a estrutura de saúde da cidade ter ficado como atendimento não Covid- 19, porém,  o atendimento ambulatorial para os casos de coronavírus são realizados nas Unidades de Pronto Atendimento – UPA IPASE e Dr. Farid Seror (Grande Cristo Rei) e no Hospital e  Pronto Socorro para triagem e transferência dos casos de coronavírus para as unidades referências que são muitas no Estado e que na Região Metropolitana são o Hospital Estadual Metropolitano em Várzea Grande, o Hospital Estadual Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, o antigo Pronto Socorro Municipal de Cuiabá e o Hospital São Benedito.

O titular da saúde lembrou que novas medidas estão sendo adotadas e podem ser anunciadas em breve.  “Temos mais ações sendo planejadas e implementadas, porém, só serão anunciadas quando se tiver certeza absoluta das mesmas. Neste momento de pandemia dependemos de uma série de fatores externos, como mais servidores da saúde, mais equipamentos, mais medicamentos e mais insumos e como estamos fazendo tudo dentro do devido processo legal com licitação, compras em valores corretos e transparentes, por isso precisamos adotar e colocar em prática protocolos que buscam resultados neste momento explicou Diógenes Marcondes.

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

Continue lendo

Várzea Grande

Várzea Grande entrega 10 novos leitos de UTI não Covid-19 no Hospital e Pronto Socorro

Publicado


.

02/07/2020    7

Visando atender à crescente demanda para fazer frente ao momento de pandemia da Covid- 19, a Prefeitura de Várzea Grande, entregou, 10 novos leitos de UTI, que já estão atendendo aos pacientes no Hospital e Pronto Socorro Municipal.

“Estamos nos esforçando e muito para enfrentar essa pandemia, mas necessitamos que as pessoas também façam sua parte e nos ajudem ficando em isolamento, trabalhando em Home Office para aqueles que podem e para os que não podem, que saiam para trabalhar , porém, adotando todos os cuidados necessários como distância de 1,5 metros entre as pessoas, uso continuo de máscaras e luvas quando necessário, além de meios de higienização rigorosos”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos.

Lucimar Campos e o secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes, sinalizaram que outras medidas estão em curso para ofertar leitos para aqueles que necessitam, mas todas elas respeitando os princípios constitucionais da Administração Pública da Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência.

A prefeita e o secretário lembraram que tem quase R$ 20 milhões em recursos para saúde sendo licitados para compras de equipamentos, medicamentos e insumos para atender as demandas das unidades médicas, inclusive EPIs – Equipamentos de Proteção Individual – , tudo dentro da lei e da ordem e com a determinação de se praticar preços reais e não abusivos.

“Tudo aqui é feito dentro da lei e da ordem, com transparência e para atender a maioria da população. Assim que trabalhamos. Muitos tem nos apontado o dedo, mas pouco ou quase nada se sabe que eles fizeram para ajudar no enfretamento de algo que é desconhecido para o mundo. Fácil acusar, mas participar da solução poucos querem. Alguns só reconhecem seus direitos, mas nunca suas obrigações”, disse Lucimar Sacre de Campos.

Diógenes Marcondes sinalizou que os 10 novos Leitos se somarão a outros 20 que já funcionam no Hospital e  Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande e serão definitivos, e estão completos e prontos para atender os casos não Covid- 19.

“Lembro que no Plano de Contingência assinado com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Cuiabá e que envolve todos os demais municípios de Mato Grosso, Várzea Grande ficou com sua estrutura voltada para os casos não Covid- 19. Fazemos o atendimento destes casos, sua triagem e sua transferência para as unidades referência, mas o fato de estarmos abrindo novas vagas desafoga os atendimentos em todas as unidades de saúde, pois não existem somente casos de coronavírus e sim de todas as demais enfermidades”, acrescentou Diógenes Marcondes.

Lucimar Sacre de Campos lembrou que todo o custo emergencial destes novos leitos neste início está sendo realizado pela arrecadação própria do município de Várzea Grande. “O governador Mauro Mendes e o secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo têm sido parceiros de Várzea Grande, lembrando que eles têm também ajudado as demais 140 cidades de Mato Grosso. Nestas novas UTIs as camas são do Governo do Estado e os equipamentos, medicamentos e insumos de Várzea Grande, além dos profissionais da área de saúde, mas o Governo do Estado ainda vai custear  parte do ônus financeiro das diárias junto com o município até que, os mesmos, sejam credenciados pelo Ministério da Saúde”, disse a prefeita.

Lucimar diz no entanto, que existe muita inverdade colocada sobre os valores liberados pelo Governo Federal. “A verdade dos fatos é que recebemos até o momento R$ 4,7 milhões de auxílio do governo federal para atender a saúde pública. Ouço falar de repasses da ordem R$ 96 milhões que não condizem com a realidade dos fatos. Existem recursos a serem ainda repassados, que precisam ser confirmados para ajudar no equilíbrio das finanças que estão afetadas pela desaceleração da economia e recursos para atender a saúde e o social, mais isto, ainda nem chegou”, disse Lucimar Sacre de Campos lembrando que se Governo Federal está reforçando o caixa de Estados e Municípios, por outro lado deixa de cumprir o repasse do FEX de 2018 e 2019 que representam R$ 1 bilhão para Mato Grosso e seus 141 municípios, “então nem tudo que se ouve falar é verdade”, disse a prefeita de Várzea Grande.

Diógenes Marcondes sinalizou que Várzea Grande investe 30% de suas receitas próprias em Saúde Pública, desde que a prefeita Lucimar Sacre de Campos, assumiu o mandato em 2015 e isto tem feito a diferença neste momento de pandemia, seja no Hospital e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande, nas UPAs do Ipase  ou Dr. Farid Seror no Grande Cristo Rei, nas cinco Clinicas de Atenção Básica (antigas policlínicas) e nas três novas Unidades Básicas de Saúde.

“O que foi feito em um passado recente, hoje tem sido importante para enfrentar uma pandemia que deixou o mundo refém da doença e de suas consequências, mas com certeza vamos vencê-la desde que todos façam cada um sua parte, mas em um único sentido que deve ser decidido pelo Ministério da Saúde e não apenas apontem o dedo e não contribuam”, disse o secretário de Saúde, Diógenes Marcondes.

 

Por: Da Redação – Secom/VG

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana