conecte-se conosco


Saúde

Varíola dos macacos: Saúde investiga dois casos suspeitos no Brasil

Publicado

source
Vírus da 'varíola dos macacos'
Foto: Centro de Controle de Doenças/Divulgação – 20/05/2022

Vírus da ‘varíola dos macacos’

O Ministério da Saúde apura dois casos suspeitos de varíola de macacos , também chamada de monkeypox, no Brasil. Os possíveis infectados estão em Santa Catarina e no Ceará. Nenhum diagnóstico foi confirmado no país até o momento.

Além deles, o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS Nacional) monitora outro em Porto Alegre. De acordo com a notificação, obtida pelo GLOBO, o possível paciente é um homem que veio de Portugal e chegou ao país no último dia 10.

“Até o momento, não há casos confirmados da varíola dos macacos (monkeypox) no Brasil. Dois casos estão em investigação nos estados de Santa Catarina e Ceará. O Ministério da Saúde está em contato com estados para apoiar no monitoramento e ações de vigilância em saúde”, diz a nota da pasta.

Dados da sala de situação sobre monkeypox do ministério mostram que haviam 315 casos em 23 países, sendo 309 confirmados até o último domingo. Reino Unido lidera os registros, com 106, seguido por Espanha, com 51. Depois, vêm Portugal (74), Canadá (25) e Estados Unidos (12).

O ministério definiu que a varíola dos macacos é uma doença de notificação compulsória e a comunicação de casos suspeitos à pasta e às secretarias municipais e estaduais de Saúde em até 24 horas se tornou obrigatória na última sexta-feira. A regra vale tanto para o Sistema Único de Saúde (SUS) quanto para a rede particular.

As vacinas disponíveis contra varíola humana — doença que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou erradicada do mundo em 1980 — também fornecem proteção contra a varíola dos macacos. Como O GLOBO mostrou, não há imunizantes ou remédios contra a enfermidade disponíveis no Brasil.

A transmissão ocorre, geralmente, de animais para pessoas em florestas da África Central e Ocidental. Entre humanos, o ministério aponta que o contágio é considerado moderado e ocorre, sobretudo, por meio do contato com secreções respiratórias, lesões de pele ou objetos contaminados. Quanto a gotículas respiratórias, deve haver maior proximidade com o paciente. Além disso, há a possibilidade de infectar através de fluidos corporais.

Fonte: IG SAÚDE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Saúde amplia público da campanha de vacinação contra gripe

Publicado

O Ministério da Saúde informou que a partir de amanhã (25) os estados e municípios poderão ampliar a campanha contra a gripe para toda a população a partir de 6 meses de vida, enquanto durarem os estoques da vacina contra a influenza. Segundo o ministério, a ideia é que a ampliação na vacinação evite casos de complicações decorrentes da doença e impeça eventuais mortes e uma possível “pressão sobre o sistema de saúde”.

A campanha nacional de imunização contra a influenza começou no dia 4 de abril. O Ministério da Saúde já distribuiu para estados e o Distrito Federal as 80 milhões de doses contratadas para imunizar a população brasileira. Até o momento, a mobilização contra a doença atingiu 53,5% de cobertura vacinal.

Hoje (24), os pontos de vacinação atenderam exclusivamente pessoas que pertencem ao público-alvo da campanha, entre crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, indígenas e idosos. Quem faz parte do público-alvo e ainda não se imunizou, também poderá se vacinar após a ampliação da campanha. Para tomar o imunizante da gripe, basta ir a qualquer posto de vacinação.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Saúde

Covid-19: São Paulo oferece quarta dose para quem tem mais de 40 anos

Publicado

O estado de São Paulo começará a aplicar a quarta dose da vacina contra a covid-19 em pessoas acima de 40 anos a partir de segunda-feira (27). A Secretaria de Saúde informou que 5 milhões de pessoas dessa faixa etária estão aptas a receber o imunizante, já que receberam a terceira dose com intervalo de quatro meses.

Ainda segundo a pasta, a ampliação do público-alvo ocorre depois que o Ministério da Saúde enviou 1,6 milhão de doses de imunizantes, que serão distribuídas aos municípios no início da próxima semana.

“A Secretaria de Estado da Saúde (SES) solicitou ainda outras 2,5 milhões de vacinas e aguarda a entrega. Assim que estes imunizantes forem entregues ao Estado, as doses serão imediatamente repassadas aos municípios para a continuidade da campanha”, diz nota da pasta.

São Paulo tem mais de 115 milhões de doses aplicadas, e 88,3% da população total com esquema vacinal completo, conforme dados divulgados pelo estado.

Gripe

Com o fim da campanha dos grupos prioritários, a Secretaria de Saúde do estado de São Paulo ampliou também, na última quarta-feira (22), a vacinação contra influenza, que está disponível para toda a população acima de 6 meses de idade, nos postos de vacinação dos municípios.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana