conecte-se conosco


Saúde

Uso de radiação nos pulmões pode acelerar recuperação da Covid-19, diz estudo

Publicado


source
Médico organizando um leito de UTI
Reprodução

Médico organizando um leito de UTI

Um estudo, divulgado na última terça-feira (14), aponta que usar radiação nos pulmões de pessoas com pneumonia gerada pela Covid-19 pode ajudar na recuperação. A radioterapia diminuiu de 12 para 3 o tempo de melhora nos pacientes avaliados.

O estudo foi realizado com 10 pacientes por médicos da Universidade de Emory, em Atlanta (EUA). Os resultados foram comparados com outros 10 pacientes que receberam o tratamento comum contra o novo coronavírus (Sars-coV-2).

Outros efeitos em potencial incluem menor média de tempo para a alta hospitalar (12 dias com radiação, 20 dias sem) e um risco mais baixo de precisar de ventilação mecânica (10% com radiação, 40% sem). 

As pessoas que formavam o  grupo de radiação era “um pouco mais velho, um pouco mais doente e seus pulmões estavam um pouco mais danificados, mas, apesar disso, vimos um forte sinal de eficácia”, disse à Reuters o médico Mohammad Khan.

O cientista também observou que, no grupo que usou radiação, os medicamentos para o vírus foram suspensos antes e após o tratamento, de modo que os resultados refletissem o efeito da radiação isoladamente.

“A radioterapia pode reduzir a inflamação nos pulmões dos pacientes com covid-19 e reduzir as citocinas que estão causando a inflamação”, disse Khan. Citocinas são proteínas produzidas pelo sistema imunológico. 

Os resultados dos cinco primeiros pacientes foram aceitos para publicação na revista Cancer . O resultado com todos os 10 foram publicados na terça-feira (14) no repositório medRxiv, mas o estudo ainda não passou por etapa randomizada e por avaliação entre pares. As informações são da Reuters .

Fonte: IG SAÚDE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Covid-19: Brasil tem 3,05 milhões de casos e 101,7 mil mortes

Publicado


.

Desde o início da pandemia, o Brasil acumula 3.057.470 casos de covid-19, conforme balanço diário divulgado hoje (10) pelo Ministério da Saúde. Desde ontem, foram 22.048 novos casos informados pelas secretarias de saúde. Ontem(9), o painel apresentava 3.035.422 pessoas infectadas desde o início da contagem.

O número de mortes chegou a 101.752. Há ainda 3.569 óbitos em investigação. Nas últimas 24 horas, foram registrados 703 óbitos. Ontem, o sistema do Ministério da Saúde marcava 101.049 falecimentos.

Atualmente, 791.096 pacientes com covid-19 estão em acompanhamento. Já a quantidade de pessoas recuperadas chega a 2.163.812.

Os números diários de casos e mortes são menores aos domingos e segundas em função da dificuldade de pessoal para alimentação dos bancos de dados durante os fins de semana. Já na terça-feira, em geral, há mais casos pois o balanço diário traz o acúmulo dos casos registrados nos dias anteriores.

A taxa de letalidade (número de mortes pelo total de casos) ficou em 3,3%. A mortalidade (quantidade de óbitos por 100 mil habitantes) atingiu 48,4. A incidência dos casos de covid-19 por 100 mil habitantes é de 1454,9.

Covid-19 nos estados

Os estados com mais mortes em função da covid-19 são: São Paulo (25.151), Rio de Janeiro (14.108), Ceará (7.979), Pernambuco (6.970) e Pará (5.893). As Unidades da Federação com menos óbitos foram Tocantins (461), Mato Grosso do Sul (523), Roraima (547), Acre (562), Amapá (603).

Boletim epidemiológico covid-19Boletim epidemiológico covid-19

Boletim epidemiológico covid-19 – Ministério da Saúde

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Saúde

Período médio de incubação do novo coronavírus é de 7 dias, diz estudo

Publicado


source
pessoa com máscara, óculos protetores e roupa impermeável
Agência Brasil

Sintomas do novo coronavírus podem levar mais dias para se manifestarem


Novo estudo publicado na revista Science na última sexta-feira (7) aponta que o período de incubação de uma vítima da Covid-19 é de 7,76 dias. Para chegar à conclusão, os pesquisadores avaliaram 1.084 pacientes de Wuhan , província chinesa onde os primeiro casos do novo coronavírus apareceram.


Antes, era estimado que o tempo de incubação era de 4 a cinco dias. Contudo, pesquisadores da Universidade Johns Hopkins e da Universidade de Pequim afirmaram que o período entre infecção e manifestação de sintomas é, na realidade, de uma semana.

Os dados avaliados são de pacientes que moram ou partiram de Wuhan para outros locais sem incidência do novo coronavírus. Dessa maneira, foi possível ter maior precisão do tempo de sintomas, já que todos estavam registrados em base de dados.

Dez por cento dos pacientes que tiveram seus dados analisados tiveram um período de incubação de 14 dias.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana