conecte-se conosco


Policial

Universitário é detido após ameaçar colegas de faculdade em Colíder

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um estudante que fez diversas ameaças contra colegas de Faculdade em Colíder foi detido em uma ação conjunta da Polícia Judiciária Civil e Polícia Militar, realizada na terça-feira (02.04), após o registro de boletins de ocorrência. O suspeito, M.A.S.L., 32, estava bastante alterado no momento em que foi detido e responderá pelos crimes de ameaça, injúria e resistência.

As diligências iniciaram após o registros de ocorrências que relatavam que o suspeito realizou várias ameaças pessoais contra colegas de classe, causando grande repercussão na Faculdade Facider, tendo em vista os áudios divulgados pelo universitário. Nas mensagens, o suspeito dizia ter uma pistola e que mataria todos.

As aulas na instituição de ensino chegaram a ser paralisada por receio, de uma atitude que poderia causar algum mal a alunos e trabalhadores da faculdade. Diante dos fatos, os policiais foram até o local de trabalho do suspeito, onde foram recebidos pela sua esposa, que contou que o marido usa medicamentos para depressão, é usuário de drogas e estava muito agressivo nos últimos dias devido ao consumo excessivo de álcool.

Acompanhados da testemunha, os policiais foram até a residência do suspeito, onde ele foi encontrado visivelmente perturbado. Ao receber voz de prisão, o suspeito tentou foragir entrando em luta corporal com os policiais porém acabou rendido. Na casa do suspeito, foram apreendidas duas capsulas vazias de submetralhadora ponto 50, porém, nenhuma arma de fogo foi localizada.

Ele foi conduzido a Delegacia de Polícia de Colíder, onde após ser ouvido pelo delegado Ruy Guilherme Peral da Silva, assinou dois Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO), um por injúria e ameaça e outro por resistência, e em seguida foi liberado para responder pelas contravenções em liberdade.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal apreendem caminhão com madeira irregular na fronteira

Publicado

Um caminhão carregado de madeira irregular foi apreendido na noite de quinta-feira (30.06), no município de Comodoro, região oeste do Estado, após ação conjunta da Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal. Três pessoas foram presas em flagrante pelo crime ambiental.
Os policiais civis de Comodoro e os agentes da PRF realizavam barreiras na região de fronteira, visando o combate a extração ilegal de madeira em terras Indígenas, quando na noite de quinta-feira (30), avistaram um caminhão transportando a matéria prima.
A fiscalização policial foi montada na Rodovia BR 174, próximo ao KM 555, entre os municípios de Comodoro e Vilhena, no Estado de Rondônia.  Durante a abordagem foi verificado que o veículo era ocupado pelo motorista e mais dois indivíduos.
Na ocasião não foram apresentados os documentos obrigatórios, além da documentação exigida para o transporte de madeiras, como o Documento de Origem Florestal e a Guia Florestal, além disso, o caso do transporte da madeira feito no período noturno, constitui uma agravante ao crime ambiental previsto na Lei Federal  9.695/98.
Diante dos fatos, o caminhão com a carga de madeira foi apreendido, e os três suspeitos conduzidos para Delegacia de Comodoro, onde foram interrogados e autuados em flagrante delito.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Em nota, vereador nega assassinato de policial penal e diz que agiu em legítima defesa

Publicado

O agente penal, foi morto após ser alvejado pelo vereador de Cuiabá, Tenente Coronel Paccola (Republicanos)

O vereador de Cuiabá, tenente-coronel, Marcos Paccola (Republicanos), em longo depoimento à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP), alegou legítima defesa ao atirar e matar o agente do Sistema Socioeducativo de Mato Grosso, Alexandre Miyagawa de Barros, 41 anos, nesta sexta-feira (1), aos fundos da praça do Chopão.

Segundo o parlamentar, ele tentou, na verdade, separar uma briga de casal, mas acabou sendo surpreendido por Alexandre que estava armado. Na versão de Paccola, foi preciso então sacar a sua arma e matar o suposto agressor.

Em nota, ele detalhou o seu depoimento:

Na noite de sexta, 01/07/2022 o Vereador Tenente Coronel da PMMT, Marcos Paccola estava a caminho de um compromisso, deparou com o trânsito na região estava parado e muitas pessoas aglomeradas, ao descer do veiculo para averiguar o que acontecia ele foi informado por alguns populares de que um homem armado estava ameaçando populares e iria matar uma mulher. Ao visualizar o homem armado, sacou sua arma e verbalizou para que largasse a arma, após algumas vezes sem sucesso na verbalização, ele com a arma fez menção de se virar para a direção do parlamentar e policial, e no dever de proteger, agiu da forma que foi treinado e neutralizou a ameaça em legítima defesa própria e de terceiros, ele agiu efetuando disparos contra o individuo que infelizmente foi a óbito.

Após o fato e o início das investigações constatou-se que se tratava de um agente socioeducativo e que na noite em questão já estava apresentando comportamento que trazia periculosidade aos demais, inclusive trafegando veiculo em alta velocidade na contramão.

A perda de uma vida é sempre irreparável, porém o dever de servir e proteger está acima de qualquer situação, o treinamento do Tenente Coronel Paccola permitiu que que os danos aos presentes e a sociedade fossem minimizados e que todas as demais vidas fossem preservadas.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana