conecte-se conosco


Economia

Unimed se nega a cobrir transplante e tem que pagar indenização a paciente

Publicado


source
Unimed
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Unimed terá que indenizar cliente


A Unimed terá que indenizar um cliente em R$8 mil depois de se recusar a cobrir os gastos de um transplante de medula óssea. A 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais ( TJMG ) condenou a cooperativa de saúde por danos morais , como informa o jornal Estado de Minas. 

No processo, o cliente alegou que seu plano cobria qualquer tratamento de saúde mas que, ainda assim, a empresa negou a solicitação de transplante. A justificativa da Unimed foi o alto custo do procedimento. 

Além de ter o procedimento atrasado, o cliente também relatou ter tido problemas psicológicos depois da negativa do convênio.

Na decisão, o desembargador Fernando Lins julgou indevida a recusa da Unimed, considerando que o acordo entre as partes previa a cobertura de qualquer procedimento. 

Em primeira instância, o valor da indenização a ser pago pela empresa era de R$3 mil. A 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas, porém, reformou a sentença, fazendo a empresa indenizar o cliente em R$8 mil.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Profissionais da cultura do Rio são cadastrados para renda emergencial de R$ 600

Publicado


source

Agência Brasil

Na imagem, notas de 100 e 50 reais
Pixabay/Reprodução

Profissionais da cultura do estado do Rio receberão renda emergencial de R$ 600


A Secretaria Estadual de Cultura do Rio de Janeiro inicia às 12h desta segunda-feira (21) o cadastramento de profissionais da área de cultura para recebimento da renda emergencial prevista pela Lei Federal Aldir Blanc. O valor, de R$ 600, será concedido a produtores, técnicos, artesãos e outros trabalhadores da área por três meses consecutivos.


A verba poderá reduzir efeitos econômicos da pandemia do  novo coronavírus (Sars-CoV-2)  na área cultural. As inscrições podem ser feitas até o dia 19 de outubro pelo site da secretaria. Poderão receber o benefício pessoas que tenham trabalhado no setor cultural nos últimos dois anos, desde que não tenham emprego formal ativo.

Além disso, é preciso ter renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135). Até duas pessoas da mesma família podem receber o  auxílio . Mães solteiras terão R$ 1.200.

Quem já possui benefício previdenciário ou assistencial (com exceção do Bolsa Família), seguro-desemprego ou esteja cadastrado no  auxílio emergencial do governo federal não pode se inscrever para receber o auxílio da Lei Aldir Blanc. O Fundo Estadual da Cultura recebeu do governo federal, na última sexta-feira (18), R$ 104 milhões destinados ao Rio de Janeiro .

Continue lendo

Economia

Mercado financeiro reduz expectativa de queda da economia para 5,05% em 2020

Publicado


source

Agência Brasil

brasil de moedas
iStock

PIB deve ter queda de 5,05% neste ano, segundo o Boletim Focus

A previsão do mercado financeiro para a queda da economia brasileira este ano foi ajustada de 5,11% para 5,05%. A estimativa de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – está no boletim Focus, publicação divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Para o próximo ano, a expectativa é de crescimento de 3,50%, a mesma previsão há 17 semanas consecutivas. Em 2022 e 2023, o mercado financeiro continua projetando expansão de 2,50% do PIB .

Inflação

As instituições financeiras consultadas pelo BC ajustaram a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país) de 1,94% para 1,99% este ano.

Para 2021, a estimativa de inflação foi mantida em 3,01%. A previsão para 2022 e 2023 também não teve alteração: 3,50% e 3,25%, respectivamente.O cálculo para 2020 está abaixo do piso da meta de inflação que deve ser perseguida pelo Banco Central. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 4% em 2020, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2,5% e o superior, 5,5%.

Para 2021, a meta é 3,75%, para 2022, 3,50%, e para 2023, 3,25%, com intervalo de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo em cada ano.

Selic

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selicestabelecida atualmente em 2% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom). Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2020 em 2% ao ano. Para o fim de 2021, a expectativa é que a taxa básica chegue a 2,5% ao ano. Para o fim de 2022, a previsão é 4,5% ao ano e para o final de 2023, 5,63% ao ano.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. Entretanto, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Dólar

A previsão para a cotação do dólar permanece em R$ 5,25, ao final deste ano. Para o fim de 2021, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 5.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana