conecte-se conosco


Tecnologia

Uber Eats alcança marca de 1 bilhão de pedidos feitos no mundo

Publicado

Olhar Digital

Uber Eats arrow-options
Divulgação/Uber

Uber Eats alcançou a marca de 1 bilhão de pedidos feitos no mundo

O Uber Eats confirmou ter recebido mais de 1 bilhão de pedidos ao redor do mundo em menos de quatro anos. A plataforma está disponível em mais de 500 cidades e em 36 países. No Brasil, o serviço de entrega chegou somente em dezembro de 2016, mas hoje já é parceiro de milhares de empreendimentos gastronômicos em mais de 70 cidades brasileiras, fazendo a curadoria de restaurantes conhecidos como McDonald’s, KFC e Burger King e de negócios familiares locais como Hi Pokee, Busger e Sushi Plus.

Leia também: iFood, Rappi e Uber Eats: conheça as diferenças entre os aplicativos de delivery

A empresa alcançou esse marco na mesma semana em que anunciou que irá permitir que restaurantes que utilizam sua própria frota de entregadores se cadastrem na plataforma do Uber Eats . Anteriormente, só era possível o cadastro na plataforma de restaurantes que desejavam fazer entregas usando os entregadores autônomos disponíveis no aplicativo.

Esta nova opção foi planejada para atrair mais usuários para o aplicativo . Na América Latina, o Uber Eats já está testando essa modalidade em diversas cidades, inclusive brasileiras, com resultados promissores.

Leia também: Publicações sobre dietas serão menos mostradas para jovens no Instagram; entenda

O anúncio chega quando dados revelam que o crescente mercado de entrega de comida – que deve valer quase 21 bilhões de dólares até 2023 – está desempenhando um papel cada vez mais importante no crescimento de pequenos e médios restaurantes. Para os 70% dos restaurantes do Uber Eats, que são pequenas e médias empresas, a entrega de alimentos é responsável por uma proporção crescente de sua receita total.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Tecnologia

Amazon lança nova versão do Echo Dot no Brasil; confira

Publicado


source

Olhar Digital

Echo Dot Amazon
Divulgação/Amazon

Novo Echo Dot tem relógio em LED


Para complementar os recursos de um dos principais speakers do mercado, a Amazon anunciou nesta quinta-feira (28) o Echo Dot com relógio. Agora, um display de LED acoplado mostra o horário.

“Os clientes perguntam à Alexa ‘que horas são’ mais de um bilhão de vezes por ano – então nos perguntamos como poderíamos melhorar esta experiência”, contou Jacques Benain, gerente geral para Dispositivos da Amazon no Brasil. “Nós então partimos do design simples de nosso dispositivo Echo mais vendido, o Echo Dot, e adicionamos um LED incrivelmente vívido, visível até sob luz do Sol, para o relógio estar sempre visível. É possível também checar a temperatura, um alarme que já tenha sido configurado, ou quanto tempo falta em um timer”, acrescentou.

Leia também: Governo faz parceria com Amazon e Alexa tira dúvidas sobre auxílio emergencial

Quando o novo Echo Dot for configurado com um alarme, basta um toque no topo do dispositivo para colocá-lo no modo soneca rapidamente.

Além da novidade, o speaker continua com os mesmos recursos de antes: a Alexa , sua famosa assistente virtual , ainda toca as músicas que você pedir, joga alguns jogos e responde às mais diversas perguntas, de curiosidades ao placar do jogo do dia. Se precisar de uma mãozinha para uma receita ou simplesmente quiser pedir algo pelo iFood, a Alexa te ajuda. Listas de compras, agendamento de eventos e lembretes também fazem parte de suas tarefas.

Para quem tem uma casa conectada, o Echo Dot  faz o trabalho de controlar os dispositivos compatíveis. Basta pedir à Alexa para que, por exemplo, apague a luz do quarto pela noite ou ligue a cafeteira pela manhã. O Echo Dot com relógio está disponível por R$ 449 no site da Amazon .

Continue lendo

Tecnologia

iPhone 11 Pro mais barato que o da Apple é anunciado por irmão de Pablo Escobar

Publicado


source

Olhar Digital

iPhone
Reprodução

Escobar Gold 11 Pro é uma reprodução do iPhone 11 Pro


O irmão de Pablo Escobar , traficante cuja história inspirou a série Narcos da Netflix, está novamente tentando conquistar um espaço no mercado de smartphones . Depois de vender smartphones dobráveis, mais precisamente versões “de luxo” do Royole Flex Pai e Galaxy Fold “folheadas a ouro”  e decoradas com sua marca a preços abaixo dos de mercado, a próxima iniciativa do empresário é vender o iPhone 11 Pro a preços menores que os da Apple .

Você não leu errado. Um iPhone 11 Pro de 256 GB custa, na Apple, US$ 999. Roberto Escobar afirma estar vendendo seu Escobar Gold 11 Pro , folheado a ouro e em uma “caixa de madeira de luxo”, por US$ 499. Segundo Escobar, são aparelhos previamente “defeituosos” que foram remanufaturados, e vem acompanhados de acessórios (cabo, carregador e fones de ouvido) originais.

Leia também: Álcool em gel pode prejudicar tela! Saiba como higienizar corretamente o celular

O produto é uma “edição limitada” de duas mil unidades, e segundo um contador no site da “Escobar, Inc.” 356 unidades já foram vendidas. “Essa é minha forma de lutar contra a Apple . Vendo os aparelhos deles por um preço menor e os meus são folheados a ouro e mostrados por garotas bonitas. A Apple nunca poderá fazer isso”, diz Roberto. O canal de sua empresa no YouTube está repleto de vídeos de modelos de lingerie fazendo caras e bocas enquanto mostram os aparelhos para a câmera.

Não é preciso ser um especialista em mercado para perceber que a conta não fecha na oferta de Escobar. Um iPhone 11 Pro Max de 256 GB com a tela quebrada vale cerca de US$ 750 no eBay, portanto ele teria de estar adquirindo os aparelhos a um preço muito, muito abaixo do valor de mercado, mesmo quebrados, para ter algum lucro.

Uma possível explicação é que se trata de um golpe com uma estratégia simples: chamar a atenção para o aparelho pelo preço, receber pelos pedidos, entregar apenas alguns para dar um ar de “legitimidade” à operação e embolsar o dinheiro dos outros sem entregar aparelhos.

É algo que, segundo a Abacus News, aconteceu com os consumidores do primeiro dobrável da empresa e, presumivelmente, também no segundo modelo. Alguns consumidores tentaram reaver seu dinheiro e receberam de volta um e-mail dizendo: “venha para a Colômbia se quiser”. Considerando que Roberto Escobar se apresenta no site de sua empresa como “assassino-chefe do Cartel de Medellin”, você iria?

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana