conecte-se conosco


ELEIÇÕES 2020

TSE lança campanha “Fique do lado da democracia”, voto consciente e contra a polarização

Publicado

 

A sete dias das Eleições Municipais, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lança, neste domingo (8), a última campanha para o pleito deste ano, a favor do voto consciente e contra a polarização no debate político. O slogan é “Fique do lado da democracia”.

Assista ao vídeo da campanha.

Com o comentarista político Caio Coppolla e a apresentadora e advogada Gabriela Prioli como protagonistas, os filmes defendem uma escolha dos candidatos com cuidado e o respeito a quem pensa diferente.

Os vídeos, que serão veiculados nas rádios e TVs de todo o país e nas redes sociais da Justiça Eleitoral até o fim do segundo turno (29), mostram, de maneira simples e objetiva, as informações que o eleitor deve buscar antes de tomar a decisão do voto. As recomendações incluem conhecer o histórico dos candidatos, bem como checar dados sobre o partido político ou coligação, as propostas e os recursos utilizados em campanha.

Para facilitar esse levantamento, Gabriela Prioli mostra como qualquer cidadão pode consultar, pelo celular, a plataforma DivulgaCandContas do TSE, que reúne informações sobre candidaturas e contas eleitorais.

Promessa é dívida

A página do DivulgandContas também disponibiliza biografias, currículos e outros conteúdos relevantes para consulta, que podem ser decisivos na hora do voto e podem, no futuro, permitir o acompanhamento dos mandatos de quem foi eleito.

A campanha ressalta ainda que cada voto tem a mesma importância, e que o futuro das cidades depende da escolha de cada eleitor.

Acesse as peças em áudio e vídeo da campanha.

MM/LC, MO

Fonte: TSE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ELEIÇÕES 2020

Emanuel: de vereador mais novo em 88, reeleito em Cuiabá em 20 e forte candidato ao governo em 22

Publicado

De família tradicional cuiabana, Emanuel Pinheiro, 55, chega ao seu segundo mandato com  XXX votos. Emanuel é advogado, mas nunca exerceu a profissão.

Filho do deputado federal Emanuel Pinheiro da Silva Primo e de Dona Maria Helena de Freitas, Emanuel seguiu os passos do pai.

Já com 23 anos, foi eleito pelo PFL como o vereador mais novo de Cuiabá, em 1988, reelegendo-se 1992, com a terceira maior votação. Dois anos depois, sem completar o mandato, foi eleito deputado estadual, também reeleito em 1998.

Em 2000, disputou pelo PFL o executivo de Cuiabá, tendo como vice Odete Trechand, não conseguindo êxito. Na disputa pela reeleição ao cargo na Assembleia em 2002, não teve sucesso, mas em janeiro 2005, assumiu  a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes Urbanos, na gestão do então prefeito Wilson Santos.]

Retornou a Assembleia Legislativa de Mato Grosso em 2010, eleito pelo Partido da República (PR) com mais de 20 mil votos. Em 2014 foi reeleito.

No PMDB candidatou-se a prefeitura de Cuiabá em 2016 e terminou o pleito eleito no segundo turno das eleições municipais de 2016. Pinheiro recebeu 60.41 por cento dos votos, enquanto Wilson Santos (PSDB) obteve 39.59 por cento dos votos.

Com a reeleição, impõe derrota não apenas a Abílio, mas ao governador Mauro Mendes, que praticamente assumiu a sua campanha, indicando, inclusive, o marqueteiro Antero Paes de Barros, que vinha de derrotas em outras candidaturas no interior do Estado.

A vitória, a depender da gestão, lhe coloca como forte candidato à sucessão estadual em 2022, devendo enfrentar Mauro Mendes, que pode buscar a reeleição.

Continue lendo

ELEIÇÕES 2020

Vereador é flagrado comprando voto, mas foge da polícia, confirma TRE

Publicado

Sem informar exatamente em qual seção e bairro, o TRE informou que o vereador Marcrean Santos, do PP, foi flagrado em atividade de compra de votos.

O vereador fugiu do local, após a aproximação da polícia.

Marcrean faz parte da base do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que concorre com Abilio Júnior (Podemos) à reeleição.

De acordo com a assessoria do  juiz auxiliar da Corregedoria Regional Eleitoral, Jurandir Florêncio de Castilho, o vereador só não foi detido porque evadiu-se do local. Os que fazem boca de urna e incorrem em crime eleitoral são levados para o Tribunal Regional Eleitoral.(T.R.E), onde estão instalada uma área de detenção provisória.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana