conecte-se conosco


Policial

Trio armado é preso tentando entrar no resort de luxo onde Ronaldinho Gaúcho está hospedado

Publicado

Ronaldinho Gaúcho está hospedado no Malai Manso Resort, em Chapada dos Guimarães

Policiais militares da 1ª Companhia Independente de Polícia Militar prenderam na manhã desta quarta-feira (29) três pessoas por porte ilegal de arma de fogo, na MT- 351, em frente a um resort, na região da Lagoa do Manso, em Chapada dos Guimarães.

Durante a madrugada, a equipe da PM foi acionada por funcionários do resort para verificar uma possível tentativa de entrada forçada ao local, já que no estabelecimento estava hospedado o ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho, o humorista Tirulipa e artistas nacionais.

Os policiais foram até o local apontado e algumas pessoas fugiram com a chegada da PM. Três pessoas, sendo dois homens e uma mulher, demostraram atitude suspeita e foram abordados. Na bolsa da mulher, os policiais apreenderam um revólver Taurus carregado com cinco munições.  O trio estava em um carro HB 20. A PM constatou que o veículo estava trancado com a chave dentro.

O automóvel foi verificado, mas não havia nenhum registro de roubo/furto. Os suspeitos foram presos e conduzidos para a Delegacia. A ocorrência foi entregue para a Polícia Judiciária Civil.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

PM prende suspeito com taco de beisebol, pistola e munições após briga de trânsito em Cuiabá

Publicado

Policiais do Comando Especializado da Polícia Militar (Cesp) prenderam um homem de 35 anos por porte ilegal de arma de fogo, dano e injúria, na manhã de quarta-feira (8), na Capital. O suspeito foi preso após se envolver em uma briga de trânsito na Avenida Carmindo de Campos.

A equipe da PM realizava policiamento comunitário no bairro Jardim Paulista, quando populares buscaram ajuda para os policiais verificar uma briga, onde um dos suspeitos estava armado, na Avenida Carmindo de Campos.  De imediato, os policiais foram até o local e constataram que o desentendimento entre os suspeitos foi ocasionado após um acidente de trânsito. Na caminhonete L200 Triton, a polícia localizou um taco de beisebol, uma pistola modelo PT111G2C calibre 9mm, um carregador e 12 munições intactas. O suspeito apresentou o documento de registro da arma de fogo.

O outro motorista do carro GM Onix, relatou para a PM que conduzia o veículo pela referida avenida, quando se desentendeu com o condutor da caminhonete, que em seguida, acelerou e freou o veículo, colidindo na traseira do automóvel (Onix). O condutor disse ainda que o suspeito desceu do carro com o taco de beisebol na mão e dizendo alguns palavrões. Diante da situação, os policiais conduziram as partes para a Delegacia de Flagrantes.

Continue lendo

Policial

DHPP prende envolvidos na tortura e morte de motorista de aplicativo em Cuiabá

Publicado

Natana da Silva, 30 anos, morreu em julho de 2020, após sofrer um ritual de espancamentos seguido de choques elétricos

A Polícia Civil deflagrou nesta quinta-feira (9) mais uma fase da Operação Comando da Lei, coordenada pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cuiabá (DHPP) para cumprimento de mandados de prisão contra envolvidos no homicídio de uma mulher, ocorrido em julho do ano passado, no bairro Pedregal.

Natana da Silva, 30 anos, sofreu um ritual de espancamentos seguido de choques elétricos. Conforme atestado no exame de necropsia, a vítima chegou a receber 70 choques no corpo. O “salve” foi executado depois que ela teve a morte ordenada por uma facção criminosa porque, supostamente, teria praticado o furto de um celular.

A vítima foi encontrada em uma rua do bairro Pedregal, já perto do Jardim Renascer, pedindo socorro em uma casa, bastante debilitada pelos espancamentos. Ela foi socorrida por familiares e levada ainda com vida a um hospital particular de Cuiabá, onde foram feitas tentativas de reanimação, mas foi a óbito horas depois em consequência das lesões sofridas.

De acordo com o delegado que preside o inquérito, Caio Fernando Álvares Albuquerque, parte dos alvos identificados na apuração, conduzida pelo núcleo de investigação de homicídios cometidos a mando de facções da DHPP, era monitorada por tornozeleira eletrônicas e teve a presença no local do crime confirmada durante as diligências realizadas.

Os policiais da DHPP apuraram ainda que os envolvidos no homicídio retiraram câmeras de monitoramento que estavam instaladas próximas à área onde ocorreu o crime, a fim de dificultar a identificação dos criminosos.

As equipes da DHPP estão nas ruas para cumprir mandados de prisão temporária e de busca e apreensão domiciliares contra os investigados.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana