conecte-se conosco


Economia

Trabalhadores autônomos somam 24 milhões no país, diz IBGE

Publicado

Os trabalhadores por conta própria no país chegaram a 24 milhões de pessoas no trimestre encerrado em maio deste ano. O número é 1,4% superior ao registrado no trimestre encerrado em fevereiro deste ano (mais 322 mil pessoas) e 5,1% maior do que o observado no trimestre finalizado em maio de 2018 (mais 1,17 milhão de pessoas).

O contingente de trabalhadores autônomos no Brasil é recorde da série histórica, iniciada em 2012. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada hoje (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O crescimento desses trabalhadores contribuiu para o aumento da população ocupada como um todo, que ficou em 92,9 milhões de pessoas, 1,2% superior (mais 1,07 milhões de pessoas) ao trimestre anterior e 2,6% a mais (2,36 milhões de pessoas a mais) do que no trimestre encerrado em maio do ano passado.

A taxa de desemprego ficou em 12,3%, abaixo dos 12,4% de fevereiro e dos 12,7% de maio de 2018.

Outro segmento que puxou o crescimento da população ocupada foi o de empregados sem carteira assinada. No trimestre encerrado em maio deste ano, eles somaram 11,4 milhões de pessoas, crescendo em ambas comparações temporais: 2,8% (mais 309 mil pessoas) frente ao trimestre anterior e 3,4% (mais 372 mil pessoas) em relação ao mesmo trimestre de 2018.

O número de empregados no setor privado com carteira assinada (exclusive trabalhadores domésticos) foi 33,2 milhões de pessoas, ficando estável frente ao trimestre anterior e subindo 1,6% (mais 521 mil pessoas) frente a maio de 2018.

O rendimento médio real habitual do trabalhador ficou em R$ 2.289, uma queda de 1,5% em relação ao trimestre encerrado em fevereiro deste ano, mas estável na comparação com maio de 2018. A massa de rendimento real habitual chegou a R$ 207,5 bilhões, estável em relação a fevereiro, mas 2,4% superior a maio do ano passado.

Subutilização

A população fora da força de trabalho (64,7 milhões de pessoas) caiu 1,2% em relação a fevereiro, mas permaneceu estável em relação a maio de 2018.

A população subutilizada, isto é, aquelas pessoas que estão desempregados, que trabalham menos do que poderiam, que não procuraram emprego mas estavam disponíveis para trabalhar ou que procuraram emprego mas não estavam disponíveis para a vaga, mais uma vez é recorde para a série histórica.

O contingente dessa população chegou a 28,5 milhões de pessoas no trimestre encerrado em maio deste ano, 2,7% a mais do que em fevereiro deste ano e 3,9% a mais do que em maio do ano passado. “As pessoas estão trabalhando, mas mais de 60% manifestam uma vontade de trabalhar mais e essa vontade não está sendo atendida. O mercado não absorve essa pressão”, disse a pesquisadora do IBGE Adriana Beringuy.

A taxa de subutilização ficou em 25%, superior aos 24,6% de fevereiro e de maio do ano passado. O número de pessoas desalentadas, isto é, aquelas que que desistiram de procurar emprego, ficou estável (em ambas comparações temporais) em 4,9 milhões, também um patamar recorde na série histórica.
 

Edição: Valéria Aguiar
publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Netflix lucra muito mais que o esperado, mas ações caem 25%; entenda

Publicado


source
Netflix lucra muito mais que o esperado, mas ações caem 25%
Felipe Moreno

Netflix lucra muito mais que o esperado, mas ações caem 25%

A Netflix está vendo as ações caírem 25% nesta sexta-feira (21), para registrarem o pior resultado desde 2012, mesmo após apresentar um lucro muito acima do esperado pelo mercado! O que está acontecendo? É muito, muito simples: as “growth stocks” são um fenômeno dos últimos anos – e o que o mercado espera delas é crescimento, não lucro.

É o mesmo fator que faz o Nubank chegar a valer mais que o Itaú – o mercado espera crescimento agressivo por parte do Nubank nos próximos anos em termos de usuário, mesmo que sua capacidade de converter essa pessoa em dinheiro ainda seja muito inferior ao Itaú. O Netflix, mesma coisa: o que o mercado espera é crescimento de usuários.

É a única coisa que importa.

Leia Também

O lucro de US$ 1,33 por ação foi muito acima dos US$ 0,82 previstos. A receita de US$ 7,7 bilhões veio em linha, mas o número de usuários não bateu o esperado em 221,8 milhões, errando a previsão por 700 mil pessoas. Mas, talvez o mais preocupante, tenha sido a admissão da empresa de que outros serviços de streaming deverão limitar o crescimento do Netflix nos próximos anos.

É uma mudança de tom significativa para uma empresa que já afirmou que “dormir” era a grande concorrência. O Netflix também afirmou acreditar adicionar “apenas” 2,5 milhões de usuários no primeiro trimestre de 2022 – o mercado estimava 6,9 milhões, um número quase três vezes maior.

Leia Também

Essa perspectiva negativa do Netflix frente ao próprio crescimento é o que assustou o mercado, fazendo com que várias casas de análise abaixassem suas recomendações e o valuation projetado da empresa de streaming. Se a história de “growth” está prejudicada, não há lucro (atual) que compense.

Entre no grupo especial de WhatsApp do 1Bilhão, para te ajudar a tratar cada vez melhor o seu dinheiro! Lá você vai receber todos os nossos conteúdos – matérias, relatórios, e-books, testes, ferramentas, guias! Vamos te ajudar a investir melhor e tratar cada vez melhor o seu dinheiro. É só clicar aqui .

A matéria completa apareceu primeiro em 1Bilhão , parceiro do iG.

Continue lendo

Economia

Consulta ao lote residual do IR 2021 será aberta na segunda

Publicado


source
Sede da Superintendência da Receita Federal
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Sede da Superintendência da Receita Federal

A Receita Federal vai abrir, na próxima segunda-feira (24), às 9h, a consulta a mais um lote residual de Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). Essa nova leva de pagamentos vai contemplar restituições residuais de exercícios anteriores.

O crédito bancário será feito no dia 31 de janeiro — na conta indicada pelo contribuinte na declaração de IRPF — para 240.744 pessoas. O valor total depositado será de R$ 281.936.411,15.

Desse montante, afirma o Fisco, R$ 96.664.742,30 serão pagos a contribuintes que têm prioridade legal de recebimento da restituição, sendo 3.586 idosos acima de 80 anos, 28.358 pessoas entre 60 e 79 anos, 2.129 cidadãos com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e 9.233 profissionais cuja maior fonte de renda é o magistério.

Foram incluídos ainda neste lote 197.438 contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até 16 de janeiro deste ano.

Como fazer a consulta

Para saber se a restituição está disponível, é preciso acessar o site da Receita Federal, clicar em “Meu Imposto de Renda” e depois em “Consultar a Restituição”.

Leia Também

A página ainda permite fazer uma consulta sobre a situação da declaração, por meio do extrato de processamento, acessado no e-CAC.

“Se identificar alguma pendência na declaração, o contribuinte pode retificá-la, corrigindo as informações que estejam equivocadas”, explica a Receita.

Depósito não realizado

Se, por algum motivo, o crédito não for realizado na conta indicada (a conta foi encerrada, por exemplo), os valores ficarão disponíveis para resgate por até 12 meses, no Banco do Brasil (BB).

O interessado poderá contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a central de atendimento nos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos), a fim de agendar o crédito em conta-corrente ou poupança em seu nome, em qualquer outro banco.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana