conecte-se conosco


Carros e Motos

Toyota Hilux SRV 2021: quebrando preconceitos de picapes flex

Publicado


source
Toyota Hilux SRV 2021 surpreende pelo conforto e preço competitivo com motor flex
Cauê Lira/iG Carros

Toyota Hilux SRV 2021 surpreende pelo conforto e preço competitivo com motor flex

Sempre fui crítico das picapes médias com motores flex, mas encontrei motivos para reconsiderar algumas delas na Toyota Hilux SRV 2.7 4×4 2021. O modelo produzido em Zárate (Argentina) costuma figurar entre os mais vendidos do segmento – no “pau a pau” com a Chevrolet S10 –, mas será que vale a pena investir R$ 204.090 para abastecer com gasolina ou etanol?

Antes de responder, vamos dar uma olhada no catálogo da Hilux 2021 para o Brasil nas versões cabine dupla. O modelo de entrada é o SRV , disponível com trações 4×2 (R$ 189.390) e 4×4 (204.090). Em ambos os casos, o motor é 2.7 Flex, com câmbio automático, de seis marchas.

A versão STD (R$ 209.590) é a mais em conta com motor diesel, mas está disponível apenas com câmbio manual, de seis marchas. Em seguida, surgem os modelos SR (R$ 230.690), SRV (R$ 247.990) e SRX (R$ 276.490), todos com câmbio automático, de seis marchas e motor 2.8 turbodiesel. 

Entre o modelo SRV 4×4 Flex que avaliamos e a versão básica, a diesel, com câmbio automático, há um abismo de quase R$ 30 mil. Além disso, a versão SRV conta com câmera de ré, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, chave presencial, alarme antifurto, retrovisores rebatíveis e central multimídia com TV digital. Todos estes equipamentos não aparecem na versão SR diesel, que é mais cara.

Um conselho muito comum entre os “picapeiros” é: esqueça a flex, compre a diesel. No caso da Hilux , a conta só não vai fugir do controle do cliente se optar por investir no modelo STD , que além de ter câmbio manual, não conta com diversos equipamentos. 

Se você mora na cidade e pretende usar a picape com frequência no dia a dia, a versão STD é muito “pé-de-boi” e abdica demais do conforto. Neste cenário, o modelo SRV Flex se torna interessante. Além de ser mais convidativa, por causa do preço, tem um pacote de equipamentos de respeito.

Pé na estrada

Aproveitei a folga durante a semana para percorrer mais de 300 quilômetros com a Toyota Hilux SRV 2021 , saindo da capital paulista com destino a Aparecida do Norte (SP), e depois retornando. Foram cerca de quatro horas e meia ao volante da picape média na Dutra.

A primeira característica que chamou atenção foi o silêncio na cabine. Apesar de ser um motor flex, de quatro cilindros, empurrando uma picape de quase duas toneladas, o conjunto é bem sutil e silencioso em velocidade de cruzeiro.

Você viu?

A Hilux Flex desenvolve 163 cv e plausíveis 24,9 kgfm de torque a 4.000 rpm. De fato, o modelo exige um pouco mais de esforço em algumas situações, como subidas e retomadas, mas está longe de ser considerado “manco” na estrada.

O conjunto foi desenvolvido para privilegiar rotações mais baixas. Mantendo 120 km/h com o piloto automático ativado, o modelo gira em torno de 2.300 mil rpm, beneficiando o silêncio na cabine e o consumo de combustível. Em alguns momentos, a Hilux flex chegou a marcar o consumo instantâneo de 9,7 km/l de gasolina, no computador de bordo. 

Toyota Hilux 2021: Toyota Hilux 2021: interior com boa ergonomia e conforto de um SUV estão entre os méritos da picape
Divulgação

Toyota Hilux 2021: Toyota Hilux 2021: interior com boa ergonomia e conforto de um SUV estão entre os méritos da picape

O tanque de combustível de 80 litros, ajuda na autonomia. Segundo o Inmetro, o modelo pode rodar até 648 km na rodovia, abastecido com gasolina. No etanol, a situação é sofrível, com média de 4,8 km/l na cidade e 6,9 km/l na estrada. 

A ergonomia da Hilux SRV é ótima. A posição dos bancos e do volante permitem que o motorista dirija por muitas horas sem sentir qualquer sinal de cansaço ou dores nas costas e nos braços. A sensação é de guiar um SUV de porte médio.

A suspensão também merece elogios, com acerto bem macio, apesar de ser otimizada para o uso de carga. Segundo a Toyota , a caçamba pode levar 1.036 litros, com capacidade de carga útil de 980 kg.

Escolha por eliminação

Se você não liga para o pacote de equipamentos e tem R$ 230 mil sobrando para comprar uma picape, a Hilux SR com motor diesel pode ser uma escolha sem muitas vaidades. Quem tem o perfil de percorrer longos trajetos na estrada para trabalhar ou viajar pode se dar bem com a versão diesel de entrada, a STD , com câmbio manual.

Agora, se você não se enquadra em nenhuma das duas situações acima, a Toyota Hilux SRV 2021 com motor flex pode ser uma excelente (se não sua única) escolha. Vale contabilizar os gastos com combustível, seguro e o seu perfil de condução antes de bater o martelo. Modelos flex são menos visados, portanto, costumam ter coberturas mais em conta.

Ficha Técnica

Toyota Hilux SRV 2.7 Flex

Preço sugerido: R$ 247.990 Potência: 163 cv a 5.000 rpm Torque: 24,9 kgfm a 4.000 rpm Transmissão: automático, seis marchas, tração integral Suspensão: braços sobrepostos (dianteira), eixo rígido (traseira) Freios: discos ventilados (dianteira), tambor (traseira) Dimensões: 5,32 m de comprimento, 1,85 m de largura, 1,81 m de altura, 3,0 m de entre-eixos Caçamba: 1.036 litros Carga útil: 980 kg 0 a 100 km/h: 15 segundos Velocidade máxima: 165 km/h Consumo: 4,8 km/l (cidade) e 6,9 km/l (estrada) com etanol, 5,6 km/l (cidade) e 8,1 km/l (estrada) com gasolina. Seguro: R$ 7.454 (Minuto Seguros, homem, 40 anos, casado, que mora em São Paulo-SP)

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Peugeot lança versão elétrica do hatch compacto 208 no Brasil

Publicado


source


Peugeot e-208 GT será vendido por R$ 244.990 e chega para concorrer com 500e, Zoe, Mini Cooper SE, entre outros
Divulgação

Peugeot e-208 GT será vendido por R$ 244.990 e chega para concorrer com 500e, Zoe, Mini Cooper SE, entre outros

A Stellantis lança o primeiro carro 100% elétrico da marca Peugeot no Brasil, o e-208 GT, que chegou a ser apresentado há um ano, ,as que apenas agora começa a chegar às lojas do país.

O hatch da Peugeot , que é fabricado na Eslováquia, sai de fábrica equipado com motor de 136 cv de potência e 26,5 kgfm de torque, o que permite acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 8,3 segundos e cravar a velocidade final de 150 km/h.

Para alimentá-lo, um conjunto de baterias instaladas no centro e abaixo do assoalho de 50 kWh permite um melhor equilíbrio de peso, sobretudo nas curvas em alta velocidade.

Segundo a marca de origem francesa, o e-208 GT pode ser recarregado até 80% da bateria em 30 minutos (estação de recarga pública de até 100 kW). A autonomia declarada é de até 340 km (ciclo WLTP). Já para fazer uma recarga completa são necessárias 27 horas (tomadas residenciais), quatro horas (estações de 22 kW).

Ainda de acordo com a marca, são três modos de condução: Eco, Normal e Sport, e o B Mode , que possibilita um aumento da ação do freio regenerativo. Dessa maneira, é possível dirigir o elétrico apenas com o pedal do acelerador.

De início, o hatch será oferecido apenas para Rio e São Paulo e logo será destinado aos demais estados. O preço será de R$ 244.990 e os primeiros clientes receberão um Wallbox , para realizar o carregamento. Por aqui, o modelo baterá de frente com  Mini Cooper SE (R$ 239.990 ) , Fiat 500e (R$ 239.990) e  Renault Zoe E-Tech (R$ 204.990).

A Peugeot promete também outro lançamento para 2021, o utilitário e-Expert , mas que será revelado com mais exatidão em breve.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Honda e Google fazem parceria para oferecer serviços conectados aos carros

Publicado


source


Serviço conectado do Google tem previsão para chegar ao mercado norte americano no segundo semestre de 2022
Divulgação

Serviço conectado do Google tem previsão para chegar ao mercado norte americano no segundo semestre de 2022

Honda e Google anunciam parceria para um estabelecimento de acordo de integração de serviço conectado do Google que tem previsão para chegar ao mercado norte americano no segundo semestre de 2022.

Com esse novo acordo com o Google , a Honda planeja avançar no conceito UX (User Experience, em português, experiência ao usuário) para seus clientes.

Entre as principais funções do Google integrado, estarão o assistente de voz no qual motorista pode facilmente completar tarefas diárias por meio do controle de voz, mantendo os olhos na estrada e as mãos no volante. Além disso, pode enviar mensagens , obter direções e controlar mídia, funções do veículo e dispositivos inteligentes compatíveis com aparelhos de telefone, sem utilizar as mãos.

Além dele, a navegação , por meio do Google Maps , os locais que são familiares e personalizados para o usuário em seu smartphone, poderão ser exibidos em áudio no veículo.

O motorista pode falar com o Google para fazer muitas coisas facilmente ao dirigir, incluindo navegar para casa, avaliar tempo estimado de chegada, encontrar postos de gasolina ou estações de carregamento elétrico mais próximos, além da verificação do horário de funcionamento de lojas.

Por fim, com o Google Play, os usuários poderão desfrutar e fazer download facilmente de seus aplicativos favoritos. Será possível ouvir músicas, podcasts e audiolivros de maneira conveniente e direta do veículo sem usar o smartphones. Uma variedade de aplicativos oferecidos no Google Play tornam o tempo que nossos clientes gastam em seu veículo mais agradável.

Entre as principais funções do Google integrado estarão novos Assistente de voz, Navegação e Aplicativos para veículos
Renato Maia/iG

Entre as principais funções do Google integrado estarão novos Assistente de voz, Navegação e Aplicativos para veículos

A Honda planeja a integrar essa tecnologia do Google no novo modelo, cuja venda será iniciada no segundo semestre de 2022 na América do Norte e, em seguida, expandir globalmente em etapas.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana