conecte-se conosco


Geral

“Todos os casos de desmatamento ilegal em Mato Grosso foram autuados”, afirma governador

Publicado

Em reunião, Mauro Mendes também defendeu união dos setores público e privado para preservação ambiental [Foto – Mayke Toscano]

Durante reunião entre os governadores do Consórcio da Amazônia Legal, o governador Mauro Mendes destacou que Mato Grosso autuou 100% do desmatamento ilegal cometido no estado em 2020. Além disso, o estado conseguiu reduzir em 41% a prática deste crime neste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

A reunião, via videoconferência, ocorreu na manhã desta quarta-feira (15). “Temos um forte mecanismo de monitoramento por satélite, em tempo real, de tudo aquilo que acontece no estado de Mato Grosso. O serviço permite detectar qualquer movimento nos nossos biomas de desmatamento acima de meio hectare. Se não for um desmatamento autorizado, as nossas ações de fiscalização entram em cena. A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) fez um estudo recente que mostra que 100% de todo o desmatamento ilegal ocorrido em 2020 foi autuado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente”, afirmou.

Conforme o estudo da UFMG, o número de autuações realizadas pela Sema é similar ao número de detecções de desmatamento ilegal feitas pelo Prodes, responsável por produzir os dados oficiais das taxas de desmatamento na Amazônia.

“Não há como um governante pensar ações de presente e futuro sem colocar o meio ambiente em sua estratégia. Fizemos fortes ações e investimentos nesse sentido. Nossa estratégia nesse primeiro momento é não permitir o desmatamento ilegal. Para vocês terem uma ideia, reduzimos de 2020 para 2021 em 41% o desmatamento ilegal. E continuamos firmes nessa direção”, pontuou o governador.

Mauro Mendes reforçou que Mato Grosso é o principal produtor de commodities agrícolas do país, sendo o maior em produção de soja, milho, algodão, carne bovina e etanol de milho. E que mesmo com esse volume de produção, mantém 62% do território integralmente preservado.

O gestor ainda defendeu a necessidade de reforçar a integração entre as políticas de preservação dos setores público e privado. “Produzir alimento é muito importante porque o Brasil e o mundo precisam disso. É preciso criar mais sinergia entre as estratégias públicas e privadas, já que os grandes players do agronegócio possuem setores internos voltados para a área de compliance ambiental. Uma estratégia bem alinhada entre governo e iniciativa privada é importante para que nós possamos atingir nossos objetivos e, além de frear o desmatamento ilegal, trabalhar para  recuperar as áreas afetadas”, completou.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Em 24 horas, Mato Grosso registra 3 mortes e 341 novos casos de Covid; ocupação de UTIs segue em 27%

Publicado

Há 76 internações em UTIs públicas e 37 em enfermarias públicas

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (21), 544.570 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 13.904 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 3 mortes e 341 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 544.570 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.852 estão em isolamento domiciliar e 528.225 estão recuperados.

Devido à manutenção na base de dados do sistema oficial do Ministério da Saúde, não foi possível publicar o Ranking da Vacinação em Mato Grosso nesta semana. A perspectiva é de que o Ranking seja atualizado até a próxima terça-feira (26).

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 76 internações em UTIs públicas e 37 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 27,64% para UTIs adulto e em 6% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (113.050), Várzea Grande (40.003), Rondonópolis (38.234), Sinop (26.216), Sorriso (18.383), Tangará da Serra (17.792), Lucas do Rio Verde (15.695), Primavera do Leste (14.778), Cáceres (11.922) e Alta Floresta (10.756).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 404.835 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 85 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na quarta-feira (20), o Governo Federal confirmou o total de 21.680.488 casos da Covid-19 no Brasil e 604.228 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país tinha 21.664.879 casos da Covid-19 no Brasil e 603.855 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quinta-feira (21.10).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Continue lendo

Geral

Cidade de MT receberá recursos da Defesa Civil Nacional para combater incêndios florestais

Publicado

Cáceres, receberá R$ 143,8 mil para a compra de equipamentos de proteção individual (EPIs) e aluguel de caminhão-pipa [Foto – Mayke Toscano]

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), vai repassar cerca de R$ 2 milhões a quatro cidades do País atingidas por desastres naturais. A autorização para liberação dos recursos foi publicada na edição desta quinta-feira (21) no Diário Oficial da União (DOU).
A maior parte do recurso será destinada ao município de Peruíbe, no litoral do estado de São Paulo, que foi atingido por chuvas intensas. O repasse será usado em obra de estabilização e proteção de encosta, com construção de muro de concreto, solo grampeado verde e sistema de drenagem. Também será recomposta pavimentação em áreas danificadas.
No Paraná, duas cidades receberão recursos. Atingida pela estiagem, Cascavel vai contar com R$ 377,6 mil para aluguel de caminhão-pipa para distribuição de água potável para a população, além de compra de cestas básicas e de combustível. E Jandaia do Sul terá acesso a R$ 147,2 mil para restabelecimento de estruturas atingidas por queda de granizo, como a Unidade Básica de Saúde (UBS) Vila Rica, a Casa Lar, a CMEI Delfina Vinholi, a Escola Municipal Monteiro Lobato, a Casa de Cultura e a Delegacia de Polícia Civil, entre outros.
Já Cáceres, em Mato Grosso, vai contar com R$ 143,8 mil para a compra de equipamentos de proteção individual (EPIs) para a equipe responsável por combate a incêndios florestais no município, além de aluguel de caminhão-pipa.
Também nesta quinta-feira, a Defesa Civil Nacional repassou R$ 6,7 milhões ao estado do Mato Grosso do Sul para ações de combate a incêndios florestais. Este é o segundo repasse do MDR ao estado para esse fim. Em agosto, o a Pasta já havia repassado R$ 8,6 milhões, totalizando R$ 15,3 milhões.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana