conecte-se conosco


Geral

TJMT e 14 comarcas retomam teletrabalho e atendimento reduzido devido ao aumento de casos de Covid em MT

Publicado

Portaria passa valer a partir de segunda-feira. Atendimentos ao público externo também estão suspensos

Em razão da alteração do risco epidemiológico de 14 comarcas do Estado, de baixo para moderado, o Comitê de Monitoramento da Situação da Covid-19 no âmbito do Poder Judiciário de Mato Grosso decidiu pelo retorno dessas comarcas à primeira etapa do Plano de Retorno Programado às Atividades Presenciais (PRPAP), a partir da próxima segunda-feira (18 de janeiro). A decisão afeta o Palácio da Justiça e as comarcas de Cuiabá, Sinop, Várzea Grande, Barra do Garças, Cáceres, Nova Mutum, Juara, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Tangará da Serra, Alta Floresta, Rondonópolis, Primavera do Leste e Nova Canaã do Norte.

A Portaria Conjunta n. 89/2021, assinada nesta sexta-feira (15) pela presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas, pela vice-presidente, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, e pelo corregedor-geral da Justiça, desembargador José Zuquim Nogueira, levou em consideração o Painel Epidemiológico n. 312 (Coronavírus/Covid-19), divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde na quinta-feira (14).

É importante ressaltar que não haverá suspensão dos prazos em relação aos processos eletrônicos. Conforme especificado na portaria que estabeleceu o Plano de Retorno (428/2020), durante a primeira fase ficam suspensos apenas os prazos dos processos físicos e híbridos. As audiências poderão ser realizadas de forma online.

Nesta etapa também estão suspensos os atendimentos ao público externo, mantendo-se apenas o expediente interno, das 13h às 19h, com percentual máximo de 40% dos servidores na forma presencial. Os demais devem trabalhar de forma remota (teletrabalho).

A segunda etapa será iniciada 14 dias após o início da primeira, com o restabelecimento das atividades presenciais, momento em que será possível o retorno da presença física dos usuários externos, exceto os cidadãos em geral, das 14h às 18h.

O Plano de Retorno Programado às Atividades Presenciais consta na Portaria-Conjunta 428, de 13 de julho de 2020, e pode ser acessado AQUI. Ele está organizado em cinco etapas sequenciais e obrigatórias, com fluxo progressivo e gradual de abertura.

Paranaíta – Atualmente, o único município do Estado que configura na classificação com risco “alto” para o novo coronavírus é Paranaíta. Ao contrário das 14 demais unidades judiciárias, que retornarão à primeira etapa, a Comarca de Paranaíta já se encontra fechada, com a suspensão dos prazos processuais, inclusive dos processos eletrônicos.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Apostas de Cuiabá e VG ganham R$ 2,7 milhões na Lotofácil; veja números

Publicado

Duas apostas de Cuiabá e uma de Várzea Grande acertaram os 15 números da Lotofácil sorteados nesta quarta-feira (3) e vão levar, juntas, R$ 2,7 milhões. Cada uma delas receberá a R$ 899.910,20 mil. Outras apostas foram feias em Teixeira de Freitas, na Bahia, Paderneiras (SP) e em Brasília (DF). Os números do concurso 2171 sorteados na noite de quarta-feira (3) em São Paulo foram: 01 – 04 – 09 – 10 – 11 – 13 – 15 – 17 – 18 – 19 – 21 – 22 – 23 – 24 – 25.

As duas apostas de Cuiabá foram realizadas nos bairros Tijucal e Pedra 90. A primeira foi um bolão de quatros cotas de 15 números que dividirá o prêmio de 899.910,20 mil, sendo, no mínimo, R$ 225 mil para cada. Já a do  Pedra 90, foi um jogo simples de 15 números.

Já a aposta de Várzea Grande foi um bolão de 17 números realizado na Lotérica Nossa Senhora D’Abbadia, localizada na Avenida Ulisses Pompeu de Campos, na região do Zero Quilômetro.

Você pode fazer a sua aposta na Lotofácil marcando de 15 a 20 números em uma cartela com 25 dezenas. A menor aposta agora custa R$ 2,50, enquanto a mais cara chega a mais de R$ 38,7 mil. Também é possível usar a “Surpresinha” para deixar o sistema escolher os números por você.

Continue lendo

Geral

Estudo aponta agravamento da pandemia e necessidade de medidas restritivas em todo país

Publicado

Fiocruz publicou Nota Técnica em que alerta para o agravamento simultâneo de indicadores da pandemia no país [Foto – Christiano Antonucci]

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou nesta quarta-feira (3) uma Nota Técnica em que alerta para o agravamento simultâneo dos indicadores que monitoram a pandemia pela Covid-19 em todo o Brasil.

De acordo com o estudo, essa é a primeira vez, desde o início da pandemia, em que o cenário aponta para um agravamento generalizado no país. “Os dados apresentados, embora alarmantes, constituem apenas a ponta de um iceberg de um patamar de intensa transmissão”, enfatiza a Fiocruz, em boletim.

Dentre os indicadores avaliados, está o crescimento do número de casos e óbitos, a alta positividade de testes e a sobrecarga das unidades hospitalares. No momento, 19 unidades da Federação apresentam taxas de ocupação de leitos de UTI acima de 80%.

Desde o dia 23 de fevereiro, Mato Grosso registra uma ocupação superior a 80% dos leitos de Terapia Intensiva. Na última terça-feira (2), foi divulgada a ocupação de 88% das 483 UTIs existentes para o tratamento da Covid-19 pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado.

A taxa permanece na casa dos 80% porque, nos últimos 23 dias, o Governo do Estado trabalhou em uma força tarefa e abriu 90 leitos de UTI pela Rede Pública. Mesmo com o incremento de novos leitos, a taxa de ocupação cresceu cerca de 7 pontos percentuais na última semana.

No estudo da Fiocruz, a capital de Mato Grosso – que registra 85% de taxa de ocupação – também figura entre as 20 capitais com alta ocupação em UTI.

É importante destacar que, em dezembro, foram confirmados 20.933 novos casos da Covid-19 em Mato Grosso. Contudo, somente no mês de janeiro, esse número subiu para 37.364 confirmações; em fevereiro, foram 34.505 novos casos. Atualmente, o Estado registra o total de 253.783 confirmações da doença e 5.864 óbitos ocasionados pelo coronavírus.

Medidas restritivas

Além de alertar para o agravamento dos indicadores epidemiológicos em todo o país, a Nota Técnica da Fiocruz ainda reafirma as medidas não-farmacológicas como forma de conter a propagação do vírus no Brasil.

O boletim recomenda a adoção de medidas mais rigorosas de restrição da circulação e das atividades não essenciais de acordo com a situação epidemiológica e capacidade de atendimento de cada região, bem como a manutenção de todas medidas preventivas (distanciamento físico, uso de máscaras e higiene das mãos) até que a pandemia seja declarada encerrada. Para acessar a íntegra da Nota Técnica, clique aqui.

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana