conecte-se conosco


Educação

Termina sem acordo reunião sobre volta às aulas no município do Rio

Publicado


.

A prefeitura do Rio de Janeiro e o sindicato dos professores não chegaram a um acordo para a volta às aulas nas escolas particulares do município. O anúncio foi feito pelo prefeito Marcelo Crivella nesta segunda-feira (29), após reunião com representantes dos professores e donos de escolas.

Na última sexta-feira (26), Crivella havia cogitado o retorno às aulas nas escolas particulares para 10 ou 15 de julho.

“Foi colocada na mesa uma discussão para que as aulas nas escolas privadas começassem dia 15 de julho de maneira voluntária. Os pais que decidissem levariam as crianças para a escola, e o professor que decidisse, poderia trabalhar ou não. Essa proposta não alcançou o consenso. Nós ficamos de marcar uma nova reunião na quinta-feira (2)”, disse Crivella, em entrevista coletiva, após o fim da reunião.

Segundo o prefeito, o sindicato dos professores alegou que, se fosse voluntário, os donos das escolas poderiam obrigar os docentes a voltar, sob pena de demissão. Crivella salientou que também não há definição para a volta às aulas nas escolas públicas.

Crivella disse que o que se está fazendo é a testagem para covid-19 de um grande número de merendeiras, a fim de que elas possam voltar a preparar o lanche dos alunos que desejarem comer nas escolas. “Não há previsão de retorno da escola pública”, afirmou.

Multas

População usa máscaras nas ruas do Rio de Janeiro, desde ontem (23) a prefeitura tornou o uso obrigatório através de decreto. População usa máscaras nas ruas do Rio de Janeiro, desde ontem (23) a prefeitura tornou o uso obrigatório através de decreto.

Prefeitura anuncia mais fiscalização e pode multar quem estiver sem máscara nas ruas do Rio – Arquivo/Agência Brasil

Crivella também fez um apelo à população para usar as máscaras de proteção nas ruas. Ele disse que tem visto muitas pessoas sem máscara, principalmente nas zonas norte e oeste da cidade. E advertiu que a orientação à Guarda Municipal é para que passe a multar todos que estiverem sem o equipamento de proteção.

“Com esta doença não se deve brincar, ainda que tenhamos número de leitos disponíveis. Podemos transmitir para pessoas com comorbidades. Os jovens podem, sem sintomas, estar infectados e levar aos parentes. Faço um apelo às pessoas para que usem as máscaras. Vai haver esquema especial de fiscalização, para que os guardas multem as pessoas”, explicou Crivella.

Segundo o prefeito, mil pessoas já foram multadas porque não estavam usando máscara. O valor da multa é de R$ 107 e pode aumentar se houver reincidência.

Edição: Nádia Franco

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Estudantes da UnB são expulsos por fraudar cotas raciais

Publicado


.

A Reitoria da Universidade de Brasília (UnB) anunciou a expulsão de 15 estudantes. De acordo com a direção da universidade, o motivo foi o fato de terem fraudado o sistema de cotas raciais vigentes na instituição há quase 20 anos. Foi a primeira vez que uma medida deste tipo foi adotada pela universidade.

Além da expulsão, dois alunos que já haviam se formado perderam seus diplomas pela mesma razão. Outros oito, que já estavam afastados, tiveram os créditos anulados.

Os processos tiveram início com denúncias contra cem estudantes por suposta fraude do ingresso por meio do sistema de cotas raciais em 2017. Foi aberta uma sindicância e uma comissão foi nomeada para investigar o caso.

Em uma primeira análise por parte da comissão, 73 estudantes foram retirados da apuração. Uma segunda comissão foi criada para dar prosseguimento à análise dos 28 restantes. A reitoria da UnB argumenta que todos tiveram direito ao contraditório e que o processo teve parecer da Procuradoria Federal junto à UnB.

Edição: Aline Leal

Continue lendo

Educação

Resultado do Sisu do segundo semestre já está disponível no site

Publicado


.

O resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do segundo semestre de 2020 já está disponível no site oficial do Sisu. Para fazer consulta, o candidato deve informando o número de inscrição e a senha. O período para matrícula da chamada regular será de 16 a 21 de julho. O resultado foi divulgado na manhã desta terça-feira (14), pelo Ministério da Educação (MEC).

Ao todo, mais de 814 mil inscrições foram feitas. Segundo o MEC, mais da metade desses estudantes – 424.991 mil – disputam 51.924 vagas ofertadas em 57 instituições públicas de educação superior do país.

Pela primeira vez, o Sisu oferece vagas na modalidade ensino a distância (EaD). Além de ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019, os candidatos não podem ter zerado a redação. Quem fez o exame na condição de treineiro não pode participar.

De acordo com o edital do programa, a ordem dos critérios para a classificação de candidatos é a seguinte: maior nota na redação, maior nota na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias; maior nota na prova de matemática e suas tecnologias; maior nota na prova de ciências da natureza e suas tecnologias e maior nota na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

Lista de espera

Quem não for selecionado nesta primeira chamada, deverá manifestar o interesse em participar da lista de espera, por meio da página do Sisu na internet, entre hoje e 21 de julho.

A partir daí, a convocação começa a ser feita no dia 24 de julho pelas instituições para preenchimento das vagas em lista de espera. Os selecionados devem observar prazos, procedimentos e documentos exigidos para matrícula ou para registro acadêmico, estabelecidos em edital próprio da instituição, inclusive horários e locais de atendimento por ela definidos.

Edição: Graça Adjuto

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana