conecte-se conosco


Carros e Motos

Suzuki Jimny Sierra ganha nova série especial 4Sport no Brasil

Publicado


O novo Jimny Sierra 4Sport vem com detalhes exclusivos e parte de R$ 181.990.
Divulgação

O novo Jimny Sierra 4Sport vem com detalhes exclusivos e parte de R$ 181.990.

A Suzuki lança a série especial do Jimny Sierra batizada de 4Sport. Serão destinadas ao mercado nacional somente 100 exemplares que contarão com teto, frisos das portas, protetores anti-impacto ‘skidplate’ e nas rodas de aro 15” feitas de liga leve e pintadas de preto.

Além disso, a exclusividade do jipinho também está reforçada com bagageiro fixado, snorkel, pneus especiais Pirelli Scorpion MTR 215/75 R15 , quatro ganchos táticos – dois dianteiros e dois traseiros – pintados em cor azul, adesivos azuis com o nome da série ‘4Sport’ localizados na parte inferior das portas, entre outros detalhes exclusivos da edição limitada.

Por dentro, a diferença está nos tapetes especiais de borracha e bancos com o nome da série bordado em azul, acabamento este presente também no revestimento do volante. Os detalhes em azul também foram colocados nas saídas de ar frontais juntamente com uma insignia ‘4Sport’ colocada logo acima do porta-luvas.

Na motorização nada muda, ou seja, continua o  1.5 litro, movido a gasolina associado ao câmbio automátic Aisin, de quatro marchas. São 108 cv de potência e 14,1 kgfm de torque.

A edição limitada do  Suzuki Jimny Sierra 4Sport reforça o bom momento que a marca de veículos passa no Brasil e é apenas o primeiro de uma série de novos produtos que a marca planeja apresentar no mercado nacional. Disponível nas cores Prata Silk, Cinza, Preto, Amarelo Kinetic e Branco, o Jimny Sierra 4Sport está sendo oferecido pelo preço de R$ 181.990.

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carros e Motos

Peugeot 208 Style 1.0: compacto mostra economia com estilo

Publicado


Peugeot 208 Style: versão 1.0 mais equipada da linha tem detalhes pintados de preto e faróis de LED de série
Carlos Guimarães/iG

Peugeot 208 Style: versão 1.0 mais equipada da linha tem detalhes pintados de preto e faróis de LED de série

Já faz algum tempo que carro com motor 1.0 deixou de ser “popular” no Brasil. Todos ficaram bem mais sofisticados na comparação da época em que surgiu o termo (no início dos anos 90) e a maioria já está na faixa dos R$ 80 mil atualmente. Entre as opções que temos no mercado, uma das mais estilosas é o Peugeot 208 Style 1.0, que vem equipado com motor de três cilindros, da Fiat.

Foi o “pulo do gato” da Peugeot ter lançado a nova versão Style 1.0 (R$ 83.990) com o conjunto mecânico usado pela Stellantis nos modelos da Fiat. O carro consegue aliar o desenho estiloso do 208 com alguns itens exclusivos por um preço que fica bem próximo de hatches compactos 1.0 tradicionais no Brasil, como Chevrolet Onix LT (R$ 78.990) e Hyundai HB20 Comfort 1.0 (R$ 79.990).

Se você não faz muita questão de espaço interno, a partir de entre R$ 3 mil e R$ 4 mil a mais que as versões mais comuns de Onix , HB20 , Polo , entre outros, dá para levar um hatch compacto 1.0 aspirado que foge do convencional, além de um pouco mais arrojado e agradável aos olhos.

Entre outros itens, o 208 Style vem com logo “Style” nas colunas traseiras, rodas de aro 16 pintadas de preto e calçadas com pneus 195/55 16R (10 mm a mais largos que os dos rivais), teto solar panorâmico, bancos de tecido exclusivo e tela de 10,3 polegadas da central multimídia.

Pela aparência caprichada, os mais desavisados nunca vão advinhar que o 208 Style vem com motor 1.0 aspirado, de três cilindros. Para quem dá bastante importância para a questão do estilo, o carro é um prato cheio. Mas saiba que dirigir um hatch 1.0 sem ajuda de sobrealimentação exige cautela e reduções de marcha para extrair alguma agilidade em situações como ultrapassagens e em subidas.

São 75 cv e 10 kgfm de torque a 3.250 rpm, números suficientes para acelerar de 0 a 100 km/h em razoáveis 13,4 segundos e atingir 162 km/h, diz a fabricante. Na prática, mesmo com duas válvulas por cilindro, o que ajuda a dar mais força em rotações mais baixas, você vai precisar usar o câmbio manual de cinco marchas o tempo todo para conseguir o máximo de desempenho do 208 Style . E os engates nem sempre são fáceis, principalmente a marcha à ré e nas reduções.

Quando o assunto é economia de combustível, o Peugeot 1.0 Style não faz feio. De acordo com dados do Inmetro, o carro faz 9,6 km/l de etanol na cidade e 11 km/l na estrada, números que passam para 13,6 km/l e 15,5 km/l com gasolina, respectivamente. Com tanque de 47 litros ( Onix tem 44 litros e o HB20 , 50 litros), o 208 pode rodar até 729 km com gasolina na estrada, ainda levando em conta as medições do Inmetro.

Acelere e o ponteiro do contagiros vai se movendo no sentido contrário do velocímetro, outro ponto “diferentão” do 208 Style se comparado aos principais rivais 1.0 do mercado. A posição de dirigir também foge do convencional. Com volante achatado tanto na parte de cima quanto na de baixo (com regulagem de altura e profundidade) e o cluster elevado, o motorista assume um jeito mais esportivo e que condiz com a disposição do carro em contornar curvas, embora não tenha fôlego de sobra ao pisar no acelerador.

O ronco característico do motor 1.0 Firefly , de três cilindros, chega a ser instigante à medida que vai ganhando rotação. Bom também é que o 208 Style mostra outros comandos bem acertados, como freios, direção e suspensão, o que o torna agradável de dirigir. Apenas alguns itens ligados à ergonomia poderiam melhorar, como os controles básicos do ar-condicionado acessíveis apenas pela tela do sistema multimídia e não por botões no painel.

Aliás, tanto a tela quanto o sistema evoluíram na linha 2023, com melhor resolução e mais velocidade de resposta aos comandos. Porém, continua sem o pareamento sem fio , algo que vem se tornando comum nos carros novos, até mesmo os mais simples. Em contrapartida, há carregador de celular por indução de série, ao contrário da maioria dos rivais. O que também chama atenção é o conjunto ótico de LED, com luzes diurnas bem estilosas, incluindo os chamados”dentes de sabre” no para-choque dianteiro.

Peugeot 208 Style vem com bancos revestidos de tecido exclusivo, com detalhes azuis e tela de 10,3 polegadas
Divulgação

Peugeot 208 Style vem com bancos revestidos de tecido exclusivo, com detalhes azuis e tela de 10,3 polegadas

Feito na Argentina, o 208 Style 1.0 não é um dos hatches compactos mais espaçosos disponíveis no Brasil, com entre-eixos de medianos 2,54 metros e porta-malas de 265 litros, ligeiramente menor que os 275 litros do Onix e que os 300 litros do HB20 .

Entretanto, por causa do teto solar panorâmico , o interior parece mais arejado, deixando claro que a pegada do modelo da Peugeot é sair um pouco do convencional e dar mais sabor ao segmento.

Conclusão

Demorou um pouco para o 208 da nova geração se tornar realmente atraente no Brasil. Mas com a chegada das novas versões com motor 1.0 fireFly, o carro passou a ter mais apelo, principalmente na Style 1.0 que avaliamos. Se estiver disposto a investir um pouco mais no que pagaria em hatch compacto 1.0 aspirado convencional, o modelo da Peugeot é (finalmente) uma opção interessante.

Ficha Técnica

Peugeot 208 1.0 Style

Preço: a partir de R$ 83.990

Motor: 1.0, três cilindros, flex

Potência: 71 cv (G) / 75 (E) a 6.000 rpm

Torque: 10 kgfm (G) / 10,7 kgfm (E) a 3.000 rpm

Transmissão: Manual,  cinco marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambor (traseiros)

Pneus: 195/55 R16

Dimensões: 4,06 m (comprimento) / 1,74 m (largura) / 1,45 m (altura), 2,54 m (entre-eixos)

Tanque: 47 litros

Porta-malas: 265 litros

Consumo etanol: 9,6 km/l (cidade) / 11 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 13,6 km/l (cidade) / 15,5 km/l (estrada)

0 a 100 km/h:  13,4 s

Máxima: 162 km/h

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Veículos autônomos necessitarão atualizações de segurança constantes

Publicado

A comodidade de andar em um veículo autônomo vai envolver uma série de questões complexas
Divulgação

A comodidade de andar em um veículo autônomo vai envolver uma série de questões complexas

Os veículos autônomos vêm se tornando cada vez mais objeto de estudo e desenvolvimento das empresas automotivas, principalmente as mais modernas, focadas em alta tecnologia e produtos inovadores.

Devido à capacidade de seguir a melhor rota e transportar passageiros sem a necessidade de um condutor humano, esses veículos irão necessitar de maiores atualizações em seus sistemas, por questões de segurança.

Conforme  explica Marcos Antônio Simplício Junior, membro do Instituto dos Engenheiros Eletrônicos e Eletricistas (IEEE) e professor de computação da Universidade de São Paulo (USP), “os fabricantes precisam se preocupar com segurança desde a concepção do sistema, e ainda assim vão precisar estar atentos à necessidade de atualizações, principalmente quando houver relatos de tentativas de ataque”, afirma ele.

Ainda segundo o especialista, quanto mais tecnologia é inserida em um veículo, maior se torna a necessidade de atualizações constantes, especialmente no caso de veículos que de dirigem sozinhos.

Ele diz que “por envolver sistemas computacionais complexos, os veículos autônomos nunca serão 100% seguros. E esses tipos de veículos trazem muito de eletrônica embarcada”, comentou. 

Garantir que o passageiro está seguro e não sofra acidentes é a principal preocupação dos desenvolvedores de carros autônomos , além de falhas mecânicas, é necessário lidar com cibersegurança, para que o sistema do carro não seja invadido.

“Para lidar com segurança de dados, evitando mensagens falsas, os veículos precisam usar mecanismos de assinatura digital das suas mensagens. Para evitar serem rastreados com base nessas assinaturas, é necessário trocar o identificador usado pelo veículo quando se comunica com a rede de tempos em tempos”, explicou o engenheiro da USP.

Ele também disse que “já existem padrões para dar essa proteção na Europa e nos EUA, sendo que nesse último o padrão foi desenvolvido pelo IEEE”, ressaltou. 

Entre as medidas ideais para a segurança de veículos autônomos , o professor destaca autenticação, assinatura digital e certificação digital de dispositivos, além da necessidade de atualizações constantes por partes das fabricantes.

Uma boa notícia é que em muitos casos as atualizações poderão ser feitas automaticamente, sem necessidade de deslocar o veículo até um concessionário e ficar horas esperando a atualização.

Diversas fabricantes de carros elétricos, e consequentemente autônomos , já disponibilizam atualizações remotas, ou “over-the-air”, que realiza no veículo as correções necessárias, assim que disponível.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana