conecte-se conosco


Policial

Suspeito de coautoria na morte da esposa é preso em Primavera do Leste

Publicado

Assessoria | PJC-MT

O suspeito Rafael Moraes Dias, de 29 anos, foi preso pela Polícia Rodoviária Federal, em apoio a investigação da Polícia Civil de Primavera do Leste, por coautoria da feminicídio da companheira, Thais Mara dos Santos Gomes, 23 anos, ocorrido no dia 3 de julho deste ano, no bairro Castelândia. A mãe dele, Marta Moraes Alves, de 50 anos, e o seu padrasto, Daniel Cirilo, foram presos em flagrante na ocasião pelo crime de feminicídio.

O delegado Pablo Borges Rigo, informou que a prisão foi pedida pela promotoria, após a Polícia Civil encaminhar laudo da perícia realizada pela Politec, que apontou material genético (sangue) na faca encontrada cravada no peito da vítima, que foi assassinada  com cerca de 30 facadas.

“Com a prisão, passamos a fazer monitoramento. Tínhamos informações de que ele estava em Goiás e ontem estaria de passagem por Primavera do Leste, já que é caminhoneiro. Passamos a placa do caminhão para a PRF e deslocamos uma equipe até o Posto. Quando chegamos a PRF já tinha conseguido fazer a abordagem”, disse o delegado.

Leia Também:  Investigador do GOE vence etapa de campeonato internacional de Jiu Jitsu

O delegado informou que o suspeito, marido da vítima, negou sua participação no crime. A Polícia Civil, a pedido da Promotoria, questionou a ele se poderia ceder material genético para exame de DNA de confronto material da filha, já que um dos pontos relacionado à morte seria desentendimento entre a sogra e a nora, que desconfiava que a criança não fosse filha biológica de seu filho, Rafael Moraes Dias.

Veja mais

Polícia Civil prende sogros por suspeita de autoria da morte de nora em Primavera do Leste

Fonte: PJC MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Maior estuprador em série de Goiás tem condenação de 50 anos por participação em chacina em Mato Grosso

Publicado

Wellington Ribeiro da Silva, preso quinta-feira em Goiás, onde é acusado de dezenas de estupros [F – Polícia Civil-GO]

Condenado a mais de 50 anos de prisão por triplo homicídio em Mato Grosso e considerado criminoso em série com mais de 20 estupros confirmados no Estado de Goiás, Wellington Ribeiro da Silva, 52, teve nove mandados de prisão cumpridos pela Polícia Judiciária Civil, em ação integrada da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol-MT)) e Superintendência de Combate a Corrupção e ao Crime Organizado (GO).

O suspeito, Wellinton Ribeiro da Silva, é apontado como autor do crime de grande repercussão, ocorrido em 1997 em Rondonópolis, conhecido como “Chacina do Monte Líbano”, em que assassinou a sua companheira e os dois filhos dela.

Na época dos fatos, Wellington comandava uma quadrilha envolvida em diversos roubos e homicídios e tinha um relacionamento com a vítima, Luzia Pereira da Cruz, que tinha dois filhos de outros relacionamentos. Depois de desconfiar que a companheira estava passando informações para a Polícia, o suspeito decidiu matá-la.

Leia Também:  Polícias Civil e Militar identificam e prendem autor de roubos em lojas do Subway na Capital

Na noite do crime, Wellington foi até a casa da vítima e depois de conversarem algum tempo, ele a abraçou e sem possibilidade de resistência, esfaqueou a vítima violentamente. Não satisfeito, o suspeito decidiu tirar a vida dos dois filhos da vítima, um de 10 e outro apenas de 03 anos de idade. Os corpos foram encontrados dias depois.

Pelos crimes praticados, Wellington foi condenado a mais de 50 anos de prisão em regime fechado. Ele chegou a ser preso, mas foragiu da Presídio Major PM Eldo Sá Correa (Mata Grande) em 2013 e desde então seu paradeiro era desconhecido.

Na última semana, Wellington foi preso no Estado de Goiás, onde é considerado pela Polícia um criminoso em série, maníaco sexual, investigado pelo cometimento de crimes sexuais e apontado como autor de mais 22 estupros confirmados com as vítimas identificadas e autoria reconhecida.

A prisão do suspeito ocorreu após a troca de informações entre o Núcleo de Inteligência Operacional da Gepol e policiais civis da Superintendência de Combate a Corrupção e ao Crime Organizado, órgão integrante da Secretária Estadual de Segurança de Goiás. A equipe da Polinter fez o encaminhamento dos mandados de prisão que estavam pendentes de cumprimento expedidos pela Justiça de Mato Grosso totalizando nove ordens judiciais.

Leia Também:  Trio envolvido em diversos crimes é preso com drogas e simulacro de arma em Água Boa

O delegado, Carlos Levergger, um dos responsáveis, pela força tarefa nas investigações dos estupros praticados no Estado de Goiás, disse que no momento da prisão, Wellington, fazia uso de documento falso, sendo também autuado em flagrante pelo crime.

Na quinta-feira (19), o suspeito foi apresentado a imprensa na sede da Secretaria Estadual de Segurança Pública do Estado de Goiás, sendo atribuídos a ele os diversos crimes sexuais, que começaram a ser praticados desde 2008, alguns deles já confessados.

Continue lendo

Policial

Criminoso envolvido em chacina em MT e em dezenas de estupros em GO tem nove mandados cumpridos

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Condenado a mais de 50 anos de prisão por triplo homicídio em Mato Grosso e considerado criminoso em série com mais de 20 estupros confirmados no Estado de Goiás, Wellington Ribeiro da Silva, 52, teve nove mandados de prisão cumpridos pela Polícia Judiciária Civil, em ação integrada da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol-MT)) e Superintendência de Combate a Corrupção e ao Crime Organizado (GO).

O suspeito, Wellinton Ribeiro da Silva, é apontado como autor do crime de grande repercussão, ocorrido em 1997 em Rondonópolis, conhecido como “Chacina do Monte Líbano”, em que assassinou a sua companheira e os dois filhos dela.

Na época dos fatos, Wellington comandava uma quadrilha envolvida em diversos roubos e homicídios e tinha um relacionamento com a vítima, Luzia Pereira da Cruz, que tinha dois filhos de outros relacionamentos. Depois de desconfiar que a companheira estava passando informações para a Polícia, o suspeito decidiu matá-la.

Na noite do crime, Wellington foi até a casa da vítima e depois de conversarem algum tempo, ele a abraçou e sem possibilidade de resistência, esfaqueou a vítima violentamente. Não satisfeito, o suspeito decidiu tirar a vida dos dois filhos da vítima, um de 10 e outro apenas de 03 anos de idade. Os corpos foram encontrados dias depois.

Leia Também:  Caminhão com madeira irregular é apreendido pela PRF

Pelos crimes praticados, Wellington foi condenado a mais de 50 anos de prisão em regime fechado. Ele chegou a ser preso, mas foragiu da Presídio Major PM Eldo Sá Correa (Mata Grande) em 2013 e desde então seu paradeiro era desconhecido.

Na última semana, Wellington foi preso no Estado de Goiás, onde é considerado pela Polícia um criminoso em série, maníaco sexual, investigado pelo cometimento de crimes sexuais e apontado como autor de mais 22 estupros confirmados com as vítimas identificadas e autoria reconhecida.

A prisão do suspeito ocorreu após a troca de informações entre o Núcleo de Inteligência Operacional da Gepol e policiais civis da Superintendência de Combate a Corrupção e ao Crime Organizado, órgão integrante da Secretária Estadual de Segurança de Goiás. A equipe da Polinter fez o encaminhamento dos mandados de prisão que estavam pendentes de cumprimento expedidos pela Justiça de Mato Grosso totalizando nove ordens judiciais.

O delegado, Carlos Levergger, um dos responsáveis, pela força tarefa nas investigações dos estupros praticados no Estado de Goiás, disse que no momento da prisão, Wellington, fazia uso de documento falso, sendo também autuado em flagrante pelo crime.

Leia Também:  Polícia Civil cumpre 63 mandados contra duas organizações atuantes em jogos de azar em MT

Na quinta-feira (19.09), o suspeito foi apresentado a imprensa na sede da Secretária Estadual de Segurança Pública do Estado de Goiás, sendo atribuídos a ele os diversos crimes sexuais, que começaram a ser praticados desde 2008, alguns deles já confessados.

 

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana