conecte-se conosco


Internacional

Suprema Corte pede suspensão de imunidade parlamentar de Guaidó

Publicado

O presidente do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela, Maikel Moreno, pediu hoje (1º) à Assembleia Nacional Constituinte (ANC) para suspender a imunidade parlamentar de Juan Guaidó, autodeclarado presidente da República do país. A ANC é a Assembleia governista presidida por Diosdado Cabello.

O presidente Jair Bolsonaro durante encontro com o autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, no Palácio do Planalto.

Jair Bolsonaro recebeu Juan Guaidó no início de março no Palácio do Planalto – Wilson Dias/Arquivo/Agência Brasil

Guaidó é o principal nome da oposição venezuelana e presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, que não é reconhecida pelo governo Maduro, por ser considerada majoritariamente oposicionista.

Com a suspensão da imunidade parlamentar, Guaidó poderá ser julgado pela Justiça comum.

Segundo Moreno, violou medidas impostas pelo tribunal. O juiz anunciou a ratificação da sentença proferida em 29 de janeiro, que estabeleceu uma série de proibições ao líder da oposição. A lista inclui “a proibição de deixar o país sem autorização até que a investigação seja concluída; a proibição de transferência e oneração de propriedade, bloqueio e imobilização de contas bancárias ou qualquer outro instrumento financeiro em território venezuelano”.

Guaidó deixou a Venezuela, em fevereiro, quando visitou o Brasil e vários países da região. Ele obteve apoio do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

Moreno pretende enviar o pedido referente a Guaidó também para o procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, “com a finalidade de continuar o procedimento para a acusação de altos funcionários.”

*Com informações da Telesur, emissora multiestatal de televisão, com sede em Caracas

Edição: Nádia Franco
publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Internacional

EUA: sobe para 7 o número de mortos em ataque em Illinois

Publicado

Tiroteio em Illinois nesta tarde de 4 de julho de 2022
Reprodução: Redes Sociais

Tiroteio em Illinois nesta tarde de 4 de julho de 2022

O número de mortos no  tiroteio durante o desfile de 4 de julho na cidade de Highland Park, em Illinois, subiu para sete nesta terça-feira (5) após uma pessoa que estava hospitalizada não resistir aos ferimentos, informou a NBC Chicago.

O atirador identificado como Robert E. Crimo, um jovem branco de 22 anos, foi detido após se recusar a parar em uma blitz e depois de ser perseguido por cerca de oito horas. Ao todo, ele deixou 23 feridos na última segunda-feira (4).

De acordo com as autoridades americanas, o ataque ao desfile nos arredores de Chicago estava planejado “há semanas”.

Em entrevista coletiva, a polícia disse que o assassino se misturou com a multidão vestindo roupas femininas depois de atirar de um telhado.

Segundo os relatos, ele tinha dois rifles, um usado para atirar contra a multidão e outro que foi encontrado no carro em que havia fugido. Os agentes também explicaram que mais de 70 tiros foram disparados.


“No momento não há motivo para o massacre”, disse a polícia local, explicando que as vítimas do ataque têm entre 8 e 85 anos.

Hoje, a porta-voz da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, disse que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, não está planejando uma viagem a Highland Park no momento.

No entanto, ela especificou que a vice-presidente americana, Kamala Harris, estará em Chicago para um compromisso agendado, mas “certamente falará sobre os eventos horríveis” que ocorreram em Illinois.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Austrália emite alerta de evacuação para 50 mil pessoas em Sydney

Publicado

Imagens Alagamentos Austrália - 07.06.2022
Alagamentos Austrália: Reprodução TV australiana

Imagens Alagamentos Austrália – 07.06.2022

As equipes de bombeiros da Austrália realizaram durante a noite passada terça-feira (04) pelo menos 100 ocorrências de emergência. A maioria de pessoas presas em carros, estradas inundadas ou casas que sofreram alagamentos na região metropolitana de Sydney, de acordo com comunidado da gerente do Serviço Estadual de Emergência, Ashley Sullivan.

As ordens de evacuação e avisos para que moradores se prepararem para abandonar suas casas foram dadas a 50 mil pessoas. Outros 32 mil alertas haviam sido emitidos na segunda-feira , disse o primeiro-ministro de Nova Gales do Sul, Dominic Perrottet . A região sofre com dias de chuvas torrenciais que causaram transbordamentos  em barragens e rompimento de cursos d’água, trazendo uma quarta emergência de inundação na cidade de Sydnei. 

“Este evento está longe de terminar. Por favor, não seja complacente, onde quer que esteja. Por favor, tenha cuidado quando estiver dirigindo em nossas estradas. Ainda há risco substancial de inundações repentinas em nosso estado”, disse Perrottet.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana