conecte-se conosco


Esportes

STJD marca julgamento do pedido de impugnação de Botafogo x Palmeiras

Publicado

jogadores do Botafogo cercam juiz
O Globo/Reprodução

Botafogo contesta a atuação do VAR no gol que deu a vitória ao Palmeiras

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) divulgou que a impugnação do resultado da partida entre Botafogo e Palmeiras, pela 06ª rodada do Campeonato Brasileiro, será julgada na próxima terça-feira (18), em Salvador.

Leia também: Chance de Botafogo x Palmeiras ser anulado é mínima, ressalta especialista

Derrotado por 1 a 0, o Botafogo indicou que o  VAR  , o assistente de vídeo, foi utilizado de forma incorreta na partida. A equipe se baseia na regra 5 da Fifa e no protocolo 8.12 do VAR, que alega que a decisão do árbitro não pode ser alterada após o reinício da partida.

O lance da reclamação aconteceu quando o goleiro Gatito soltou a bola na finalização do atacante Dudu, do Palmeiras . Gabriel, do Botafogo, pisou no tornozelo direito de Deyverson , do Palmeiras, que caiu no gramado. Primeiro, o árbitro Paulo Roberto Alves Junior deu cartão amarelo para o atacante alviverde por simulação. Depois, o juiz foi alertado pelo VAR e foi conferir as imagens, quando sinalizou o marcou o pênalti, que foi convertido por  Gustavo Gómez .

Leia Também:  Brasileirão: Vasco e Corinthians empatam em 1 a 1 na Arena da Amazônia

Leia também: Palmeiras alcança a 3ª maior invencibilidade do Brasileirão; veja o top 10

O Botafogo alega que a partida já havia sido reiniciada depois que Deyverson recebeu o cartão amarelo. Gatito, então, dá a saída de jogo, toca a bola para Gabriel, que devolveu ao paraguaio antes que Paulo Roberto apitasse e paralisasse a partida para receber a ajuda do VAR.

Gustavo Gómez bate pênalti
Rudy Trindade / FramePhoto / Agência O Globo

Gustavo Gómez marcou o gol do Palmeiras de pênalti


O QUE DIZ A REGRA?

O protocolo do VAR informa que as decisões devem ser tomadas antes que a bola entre em campo novamente, porém, em um dos tópicos, ele afirma que um jogo, a princípio, não pode ser invalidado em quatro situações. Uma delas é ”em caso de revisão de uma situação/decisão não passível de revisão”, que seria o caso do lance reclamado pelo Botafogo .

Fonte: IG Esportes
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Esportes

Copa Verde: Luverdense lava alma, dá chocolate no União e avança na competição

Publicado

O LEC, que considera eliminação da Série B coisa do passado, agora foca o bicampeonato da competição

De olho no segundo título da Copa Verde – foi em campeão em 2017 – , o Luverdense goleou o União ABC-MS por 6 a 2, avançou para a fase seguinte e eliminou os sul-matogrossenses, em partida de volta disputada na noite desta terça-feira, em casa, no Passo das Emas. No primeiro confronto, o Luverdense já havia vencido por 3 a 2 e precisava apenas do empate.

Com novo técnico, Maico Gaúcho, que acumula a direção de futebol do clube, o Luverdense saiu na frente, logo aos 23 minutos, num belo gol de Douglas, que bateu quase de voleio, sem chances para o goleiro Breno. Apesar da folga no placar, o time da casa continuou em cima e controlando as jogadas.

Com o resultado adverso, o técnico Daniel Franklin inverteu a posição de ataque, levando Alemão para a esquerda, adiantando Luan e Matues. Foi aqui que o Luverdense dominou o meio campo e passou a subir com mais velocidade. Aos 42, Tozin entrou tabelando com Anderson, recebeu e bateu firme, ampliando o placar.

Leia Também:  Prefeitura e estado confiam na permanência do GP de Fórmula 1 em São Paulo

CHUVA DE GOLS

Na volta, o União foi mais agressivo e passou a forçar o ataque, explorando a velocidade de Mateus e Alemão. Numa dessas investidas, Alemão diminuiu, com gol aos oito minutos. Mas Tozin tratou e jogar água fria no time visitante. Ele recebeu um passe açucarado de Douglas, deixou o zagueiro no chão e colocou na esquerda: 3 a 1.

Mas aí que começou a enxurrada de gols, com um passeio do Luverdense: Anderson ligeiro fez 4 a 1, aos 23 minutos, Luan fez o segundo dos visitantes aos 24 minutos, Helder fez aos 30 e Abu, entrou  que entrou no lugar de Tozin: final 6 a 2.

A vitória com direito à goleada serviu para atenuar o rebaixamento para a Série D, após a derrota diante do Paysandu. Agora, o foco do Luverdense é o bicampeonato da Copa Verde, para o time principal, e a Copa FMF, competição sub-23 que garante ao campeão uma vaga na Copa do Brasil, no ano que vem.

 Copa Verde – 2ª Rodada

Luverdense-MT x União ABC-MS

Data: 20/08/2019

Leia Também:  Seleção Feminina: Brasil e Escócia se enfrentam nesta segunda-feira

Local: Passo das Emas (Lucas do Rio Verde)

Horário: 21 horas

Público:105 pagantes

Renda: 1.050,00

Árbitro: Valdicleuson Silva da Costa (AP)

Assistentes: Roberto Soares dos Santos Junior (AP) e
Luan Patrique Pereira da Silva
(AP)

Cartões: Luberto, e Raylan (União ABC), Kaique (Luverdense)

 Gols: Douglas, aos 23 1T, e Tozin, aos 42 1T e aos 18 do 2T, Helder, aos 23 2T e Helder, aos 30 2T e Abu, aos 42 2T (Luverdense) e Alemão, aos 8 do 2T e Luan, aos 41 do 2T  (União ABC), Anderson  

 LUVERDENSE-MT: Edson;

Pedro, Helder, Kaique e Jeferson Recife; Evandro, Léo

Goteira (Gabriel Honório), Samuca e Douglas; Anderson Ligeiro (Igor) e Tozin  (Abu). Técnico: Maico Gaúcho.

  UNIÃO ABC -MS: Breno;

Luberto, Luiz, Jaime e Gabriel; Raylan, Marcelinho, Agnaldo e Luan; Alemão e Mateus (Osvaldinho). Técnico: Daniel Franklin

Continue lendo

Esportes

Sem salários, jogadores do Figueirense-SC não entram em campo e Cuiabá vence por WO

Publicado

A ameaça dos jogadores de não entrarem em campo caso não recebessem os salários atrasados se concretizou e o Figueirense perdeu de W.O para o Cuiabá. A partida estava marcada para as 21h30 desta terça-feira e seria válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

A delegação alvinegra deixou Florianópolis na última segunda-feira com destino a Cuiabá depois de quatro dias sem treinar e avisaram a diretoria que só entrariam em campo quando as contas fossem colocadas em dia. O elenco não recebeu o salário de julho e os últimos dois meses de direito de imagem.

ATRASO NA CHEGADA Os jogadores chegaram atrasados na Arena Pantanal e ficaram aguardando no vestiário uma negociação do advogado Filipe Rino com o departamento jurídico do clube. A exigência era que a diretoria assinasse um documento prometendo pagar tudo até o dia 28 de agosto, além de não promover retaliação contra qualquer atleta.

“No final da noite foi aberto diálogo entre o jurídico do clube e o advogado Filipe Rino, mas sem avanços. Não houve o cumprimento de nenhuma das exigências dos atletas (pagamento dos salários e Imagem dos atletas, salários de atletas da base, funcionários do clube)”, anunciou Filipe Rino.

Leia Também:  Oeste bate o Guarani e vence a primeira na Série B 2019

Sem acordo, os jogadores do Figueirense deixaram a Arena Pantanal. Já o árbitro carioca Pathrice Wallace Corrêa Maia precisou esperar 30 minutos para anunciar o fim da partida e dar a vitória ao Cuiabá por 3 a 0. O resultado coloca o time mato-grossense na sétima colocação da Série B, com 26 pontos.

PROBLEMA ANTIGO Não é de hoje que o Figueirense passa por dificuldades para honrar seus compromissos. O ex-treinador Hemerson Maria entregou o cargo no final de julho e disparou contra o presidente Cláudio Honigman. Desde 2017 que o futebol do clube vem sendo comandado pela empresa Elephant.

O QUE VAI ACONTECER O Figueirense será declarado perdedor do jogo diante do Cuiabá, pelo placar de 3 a 0, e vai ser julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) no artigo 203 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por “deixar de disputar, sem justa causa, a partida”.

Neste primeiro momento, o Figueirense corre o risco de ser multado de R$ 100 a R$ 100 mil. Se o clube perder mais uma partida por W.O nesta Série B, ele será excluído da competição e rebaixado automaticamente para a Série C.

Leia Também:  Juiz afirma em decisão que Palmeiras ‘sequer tem título mundial’

VEJA A NOTA DO ADVOGADO
FILIPE RINO NA ÍNTEGRA

“Nenhuma das exigências foi cumprida. Não houve nenhum tipo de diálogo entre a Diretoria e os atletas.

No final da noite foi aberto diálogo entre o jurídico do clube e o advogado Filipe Rino, mas sem avanços. Não houve o cumprimento de nenhuma das exigências dos atletas (pagamento dos salários e Imagem dos atletas, salários de atletas da base, funcionários do clube).

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana