conecte-se conosco


Mato Grosso

Sistema Penitenciário abre inscrições para Curso de Intervenção Rápida

Publicado

Estão abertas, até o dia 13 de outubro, as inscrições no processo seletivo para participar do II Curso de Intervenção Rápida do Sistema Penitenciário de Mato Grosso (2° CIR-MT). A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Adjunta de Administração Penitenciária, lançou o edital esta semana.

O curso visa capacitar os servidores penitenciários para o desempenho de ações relativas ao Grupo de Intervenção Rápida (GIR-MT), rebeliões, motins, escoltas, entre outras práticas. Estão dispostas 76 vagas, sendo 25 para o Núcleo de Operações Táticas Especializado (NOTE) de Cuiabá e os núcleos de Sinop, Rondonópolis, Barra do Garças, Campo Novo do Parecis, Cáceres e Juína têm seis vagas cada um.

Além disso, estão reservadas 10 para as coirmãs, que são as unidades descentralizadas da Sesp-MT: Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT) e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Também são destinadas cinco vagas para demais servidores penitenciários.

Os interessados poderão se inscrever pelo formulário disponível no site http://www.sesp.mt.gov.br/cursos, ou de forma presencial. Nesta última opção, os candidatos deverão comparecer à sede da Coordenadoria de Ensino e Aperfeiçoamento do Servidor Penitenciário (CEASP), na Rua Thomé Fortes, nº 215- Setor Norte, Bairro Morada do Ouro, Cuiabá, no período de 07 a 13 de outubro de 2019, das 8h às 18h, munidos dos documentos constantes no item 4 do edital.

Leia Também:  Politec é parceria na segunda etapa do projeto Araguaia Cidadão

As inscrições para a participação na seleção do 2º CIR-MT serão divulgadas no dia 14 de outubro de 2019, no mesmo site http://www.sesp.mt.gov.br/cursos. A partir de então, os candidatos terão prazo de 24 horas para interpor recurso à Diretoria de Ensino Penitenciário (Denpen), que terá prazo de 48 horas para deferir ou indeferir o recurso administrativo.

A divulgação da relação dos candidatos aptos à realização do teste de aptidão física ocorrerá no dia 16 de outubro e os testes nos dias 28 e 29 do mesmo mês. O resultado final do processo seletivo será divulgado no dia 1º de novembro deste ano.

Tempo integral

O CIR terá caráter classificatório e eliminatório, com início no dia 08 de novembro de 2019, em regime de tempo integral (internato) durante aproximadamente 25 dias. As atividades poderão ocorrer aos sábados, domingos e feriados, em períodos diurno e noturno, de acordo com a conveniência e necessidade da coordenação. Somente participarão desta fase os 60 candidatos do Sistema Penitenciário (SISPEN-MT) e os 12 candidatos das instituições coirmãs que tiverem maior aproveitamento no teste de aptidão física.

Leia Também:  Governador vai a Sorriso e participa de inauguração de ampliação de usina de etanol

Os agentes que concluírem curso estarão aptos a integrarem o quadro operacional do NOTE/GIR-MT das unidades de lotação. Eles deverão estagiar, preferencialmente, pelo período de dois anos no respectivo NOTE de lotação em que realizaram a inscrição. Inclusive, conforme previsto no edital, serão indeferidas as inscrições que não corresponderem ao núcleo da região de lotação do agente penitenciário.

Já os ocupantes das vagas destinadas às coirmãs, após a conclusão do curso, deverão retornar às unidades de origem, assim como os demais servidores do Sistema Penitenciário.

O edital e anexos, formulário de inscrição e demais informações sobre o curso estão disponíveis no link http://www.sesp.mt.gov.br/cursos. Dúvidas podem ser sanadas pelo telefone (65) 3644-2353.

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

PM resgata casal mantido em situação análoga à escravidão; mãe e filha são presas

Publicado

Policiais militares de Barra do Garças (a 509 km de Cuiabá) prenderam O.M.S. (80 anos) e V.L.J.A. (58), mãe e filha, nesta quarta-feira (04.12), suspeitas de manter um casal em situação análoga à escravidão, em uma fazenda, na área rural do município.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais foram procurados por agentes do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) para checar denúncia de que uma mulher de 49 anos e um homem de 43, eram mantidos em uma moradia insalubre e sem condições de higiene.

As vítimas relataram que não recebiam qualquer tipo de pagamento pelo trabalho prestado às duas mulheres e que a única refeição que faziam era arroz com soro de leite.

Uma das vítimas contou receber benefício social de um salário mínimo, porém, quem retirava o dinheiro era a proprietária da fazenda, que não repassava os valores. A mulher ainda contou que teria sido abusada sexualmente e agredida com um facão pelo marido da proprietária da fazenda.

O casal relatou aos agentes que rotineiramente sofria maus tratos e agressões. Em um momento de fome extrema, as vítimas teriam matado uma galinha da propriedade e quando os proprietários descobriram, foram agredidas com uma arma de fogo, por um dos filhos da proprietária da fazenda.

Leia Também:  MT é um dos Estados que mais perdem receita com a reforma tributária, diz Gallo

No relatório, a equipe do Cras apontou que as vítimas eram obrigadas a fazer as necessidades fisiológicas no mato, além de não possuir calçados e nenhum material de higiene pessoal.

Todos foram encaminhados à delegacia da cidade e depois à Polícia Federal para as devidas providências.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

Ação conjunta das polícias de MT e São Paulo prende suspeitos de golpes pela internet

Publicado

Em uma ação investigativa realizada em conjunto pelas Polícias Civis de Mato Grosso e de São Paulo, equipes da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) cumpriram três mandados de prisão e dois mandados de busca e apreensão, em Cuiabá, em cumprimento à Operação Cerrado, deflagrada pela Delegacia de Polícia de Pirapozinho, no interior paulista.

As ordens judiciais deferidas pela 1ª Vara da Comarca de Pirapozinho foram cumpridas contra pessoas que faziam parte de uma organização criminosa voltada à prática de golpes efetuados pela internet, principalmente, por meio de sites de compra e venda de produtos e veículos.

Na investigação foram coletados indícios de autoria e materialidade dos crimes praticados, sendo apurado que os investigados se associaram para praticarem variados crimes de estelionato, por meio de fraude na aquisição dos produtos.

Diligências realizadas pelas equipes da Polinter de Mato Grosso e da polícia paulista levaram os profissionais aos bairros Florianópolis e Jardim Vitória, onde foram presos dois dos investigados, na terça-feira (03.12). De acordo com o delegado de São Paulo, Rafael Guerreiro Galvão, que coordenou a ação em Cuiabá, os autores dos crimes fazem parte de uma organização criminosa e somente na região de Regente Feijó, Andradina, Presidente Prudente e Pirapozinho, 18 vítimas identificadas caíram nos golpes aplicados pelo grupo.

Leia Também:  Politec é parceria na segunda etapa do projeto Araguaia Cidadão

As investigações contaram ainda com medidas cautelares, como interceptação telefônica, afastamento de sigilo bancário e fiscal e de transmissão de dados telefônicos que foram, ao longo dos trabalhos de apuração, gradualmente deferidas pelo juízo competente. Os integrantes do grupo chegaram a movimentar mais de R$ 200 mil em golpes, somente nas últimas semanas.

Um dos últimos investigados preso em Cuiabá é P.A.G.B. (27 anos), funcionário de uma rede de supermercados. O investigado trabalhava como estoquista, foi preso no interior do estabelecimento e conduzido à sede da Polinter.  

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana