conecte-se conosco


Policial

Sistema de Registro de Boletins da Segurança Pública completa 12 anos

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Mais de 3,3 milhões de ocorrências policiais estão armazenadas no Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP) da Segurança Pública de Mato Grosso. O número de boletins de todas as naturezas criminais é resultado de 12 anos de implantação e uso do sistema web no estado de Mato Grosso pela Polícia Civil e a Polícia Militar no sistema criado e gerenciado pela Superintendência de Tecnologia e Informação da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

O SROP é totalmente digital, online e integrado e utilizado em 162 unidades da Polícia Civil. Na instituição, o SROP está vinculado à Diretoria de Inteligência que coleta, monitora e administra todas as informações.

Por ser confeccionada em plataforma web, a ocorrência possibilita o acompanhamento em tempo real e o acesso, de qualquer parte do estado, pelas unidades policiais. Em agosto deste ano, o SROP completará 12 anos de implantação no Estado de Mato Grosso.

O sistema é de uso obrigatório em todas as delegacias da Polícia Civil. A última fase foi desenvolvida em 2020, chegando à quarta versão, totalmente integrada e 100% digital.  

O formulário do boletim de ocorrência no SROP apresenta aproximadamente 186 campos para preenchimento, que atendem às necessidades das unidades policiais na apuração e também análises criminais, mapeamento e perfis de vítimas e suspeitos.

“A plataforma atende diversas necessidades e a modernização da instituição decorre da existência do SROP. E o Inquérito Eletrônico da Polícia Civil também permitirá essa sincronia entre ambos os sistemas para que as informações sejam utilizadas de maneira bastante eficiente nas investigações policiais”, aponta o delegado-geral da Polícia Civil, Mário Dermeval Aravéchia de Resende.

Versão 4.0

Uma nova versão da plataforma do SROP entrou no ar na última semana. A versão 4.0   acrescentou três novas funcionalidades: verificação em duas etapas, consulta externa e inserção de idade menor que um ano.

Com a nova versão, todos os servidores que utilizam o SROP tiveram que atualizar o cadastro e habilitar o acesso no sistema junto a suas instituições. Os policiais civis e militares agora precisam realizar a verificação em duas etapas, que é a escolha do meio que deseja receber um código (Token) para entrar no sistema, podendo ser via e-mail ou pelo celular através da leitura de um QRCode. Para aparelhos celulares, basta apenas apontar a câmera do telefone no QRCode e um código será gerado. Se a escolha for o e-mail, o código será enviado no e-mail funcional do servidor.

Outra novidade é a consulta externa, que permite ao operador pesquisar a existência de boletim realizado nas últimas 24h pelo comunicante, evitando a duplicidade de boletins do mesmo fato. Também foi inserido o cadastro da idade de pessoas inferior a 1 ano, a exemplo de recém-nascidos e natimorto, que antes tinham as informações recusadas no sistema.

A versão 4.0 do SROP é fruto de estudos sobre a necessidade de modernizar o sistema diante das novas tecnologias, para dar mais segurança e celeridade aos usuários, além de evitar fraudes na confecção de boletins de ocorrências.

Inovações

O SROP de Mato Grosso foi o primeiro no país a compreender a necessidade de informações de gênero da população GLBTQI+, ao inserir no formulário a motivação homofobia, a partir de 2010. No ano seguinte, foi acrescentado o nome social em todos os campos (comunicante, vítima e suspeito). Em 2014, a orientação sexual da pessoa, seja ela vítima, comunicante, suspeito ou testemunha, entrou no rol do questionário.

Nos anos de 2015, 2017, 2018 e 2019 outras necessidades institucionais foram adicionadas, como consulta de telefone, vínculo entre suspeito e vítima e as inovações legais como a Lei do Feminícidio (13.104/2015), descumprimento de medidas protetivas, importunação sexual, divulgação de cena de estupro ou de cea de estupro de vulnerável, de cena de sexo ou de pornografia, estupro cletivo e esputro corretivo, entre outras atualizações feitas constantemente por uma comissão na Sesp.

Outra funcionalidade do Sistema é a integração com a Delegacia Virtual (www.delegaciavirtual.mt.gov.br), que possibilita a comunicação de 11 naturezas criminais (extravio/furto de documentos, furto simples, denúncia, exercício ilegal da profissão, desaparecimento de pessoas, calúnia, difamação, injúria, ameaça, constrangimento ilegal, violação de domicílio), mais o pré-registro de boletim de ocorrência, dando comodidade ao cidadão, reduzindo tempo e filas nas delegacias físicas.

Fases do SROP

Esse avanço em segurança da informação, usabilidade, qualidade em interação, acessibilidade, confiabilidade e portabilidade dos dados nem sempre foi assim. No período de 2000 a 2009, os boletins de ocorrências eram confeccionados em um programa de computador chamado de “Lotus”, instalado nas unidades policiais que tinham internet. O programa não era integrado e tampouco estava presente em todas as delegacias, porque muitas não tinham internet. Assim, essas unidades confeccionavam o boletim no Word e depois encaminhavam uma via para a Delegacia Regional, que tinha a responsabilidade de transcrever no sistema, possibilitando gerar estatísticas criminais.

“Na época, antes de 2009, a conectividade não era um recurso que tinhamos disponível da mesma maneira que temos hoje, o que justificava a solução utilizada, mas que também gerava problemas à análise criminal. A compilação dos dados em um único lugar tinha um atraso natural, além dos problemas com as falhas de sincronização. Antes da versão web, uma equipe da TI de tempos em tempos precisava viajar para cidades do interior para resolver problemas de replicação da base”, descreve Bruno Figueiredo, gerente de Sistemas da Sesp, que está desde o início à frente da equipe que criou o SROP.

O sistema passou por várias adaptações e melhorias, como a unificação das naturezas de ocorrências utilizadas pela PJC e PM, possibilitando assim o BO Único. Em maio de 2012 foi criado o módulo de boletim para acidentes de trânsito.

Bruno explica que diante das necessidades de modernização e celeridade, foi criada a versão online, que teve o primeiro boletim de ocorrência registrado no dia 1o de julho de 2009 pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá.

O gerente de Sistemas da Sesp destaca ainda outras funcionalidades inseridas, como em 2017 quando foi feita a integração com o Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas para bloqueio de aparelho telefônico para aparelhos extraviados, furtados ou roubados. “Já no em novembro de 2018 tivemos outro avanço importante que foi a transmissão automática dos boletins de ocorrência para a base nacional de ocorrências gerida pela Senasp”, explica Bruno, acrescentando que a base do SROP comporta atualmente mais de 3,5 milhões de boletins e tem uma média 1.080 registros por dia e tem integrações com o Sistema de Identificação Civil, Detran, Sinesp e Delegacia Virtual.

História e o futuro

Anterior a essa fase, todas as ocorrências policiais eram feitas em formulários com quatro vias, nas cores, branca, amarela, verde e azul. Os dados eram preenchidos em máquina de datilografia ou mesmo à mão com caneta esferográfica. Entre as folhas havia um carbono, para gerar as cópias. Muitas vezes a terceira via saía quase ilegível e com o tempo a informação se perdia. Não é raro ainda encontrar nos arquivos mais antigos da Polícia Civil de Mato Grosso documentos elaborados desta forma, mostrando o quanto a instituição segurança pública se modernizou. 

A criação do SROP está ligada à história da Polícia Civil e da delegada Terezinha Fátima Jordão, profissional que desenvolveu o projeto do sistema, atualmente aposentada. Ela conta que a informatização do registro de ocorrências visava alcançar dois aspectos: agilização do processo de atendimento ao cidadão vítima de um crime e a catalogação das  informações em um banco de dados para uso operacional e  gestão estratégica.

“Esse segundo aspecto era decisivo para o sucesso das ações policiais, sejam elas de prevenção ou de investigação, pois os dados quando são sistematizados e analisados por meio de ferramentas específicas trazem relevantes significações à atividade policial, que não seriam obtidas de forma manual. É nesse aspecto que reside a grande relevância  do SROP”, destaca a delegada.

A história de todo o processo de criação de um sistema informatizado e integrado começou a ser pensada ainda na década de 90. “A PJC de Mato Grosso foi vanguarda no cenário nacional  na informatização  do sistema de ocorrências policiais. Na década de 90, mesmo com as limitações tecnológicas impostas à época, o órgão já contava com um sistema de ocorrências informatizado processando em ambiente mainframe, disponíveis apenas para algumas delegacias. Embora  de forma bastante precária, a ideia já estava lá. Por volta de 2002 implantou-se uma nova solução já em arquitetura de microcomputadores, estruturada em intranet, o que permitiu alcançar um número maior de unidades e, finalmente, anos depois, chegou-se à versão web, que trouxe mais agilidade, capilaridade e interatividade, tanto para o usuário, como  com outros sistemas policiais”, recorda Terezinha Jordão.

Fonte: PJC MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Polícia Civil prende em flagrante homem que matou namorada a facadas em Querência

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um homem que matou a  namorada com golpes de faca durante uma discussão no município de Querência foi preso em flagrante em rápida ação da Polícia Civil realizada na madrugada deste domingo (07.03), logo após o crime. O suspeito, de 33 anos, foi autuado em flagrante por homicídio qualificado pelo feminicídio.

As diligências iniciaram logo após a Polícia ser acionada sobre uma mulher  ferida com golpes de faca, no bairro Setor F. No local, os policiais constataram a veracidade dos fatos, encontrando a vítima caída aparentemente sem vida.  A ambulância esteve no local e constatou a morte da vítima.

Segundo relatos de testemunha, vítima e suspeito estavam brigando quando uma vizinha tentou separá-los e também foi ameaçada pelo suspeito. Em seguida, o filho da vítima procurou novamente a vizinhança dizendo que o suspeito estava tentando matar a sua mãe.

Logo depois, a vítima foi encontrada com ferimentos de faca, e chegou a falar que foi golpeada pelo namorado, porém em seguida caiu no chão, não resistindo ao ferimento. O suspeito fugiu do local após o crime, porém permaneceu nas redondezas.

Em diligências ininterruptas, a equipe da Polícia Civil conseguiu localizar o suspeito em uma rua da cidade. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Querência, onde após ser interrogado pelo delegado Rogério Gomes Rocha, foi autuado em flagrante pelo homicídio qualificado pelo feminicídio.

O preso será encaminhado para o presídio de Água Boa, onde ficará a disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

PM recupera Hilux, HB20 e cavalo mecânico em Cuiabá e na região Sul

Publicado

Em Primavera do Leste, os militares do 14º BPM estavam em diligência à procura dos suspeitos envolvidos no roubo ocorrido horas antes em uma residência. No percurso, os policiais identificaram os criminosos que estavam na caminhonete Toyota Hilux da vítima. Na fuga, o veículo foi abandonado em uma valeta.

Na capital, a ocorrência foi atendida pelos policiais do 3º BPM. O HB20 tinha acabado de ser roubado de um motorista de aplicativo quando atendia uma corrida. Com auxilio do rastreamento do veículo a localização dava em uma rua no bairro Jardim Aclimação. No local, o proprietário acompanhou a situação e solicitou o serviço de guincho.

Os militares do 5º BPM de Rondonópolis recuperaram um cavalo mecânico, sem a carga que horas antes tinha sido roubado junto com a carreta, na cidade de Dom Aquino.

Nas três ocorrências, nenhum suspeito foi localizado.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana