conecte-se conosco


Economia

Show e festa cancelados por coronavírus? Consumidor pode pedir reembolso

Publicado

consumidor arrow-options
Foto: Reprodução/Carvalheira

Festas e shows cancelados deverão render reembolso a consumidores


Durante a pandemia do novo coronavírus , muitos serviços tiveram que ser cancelados ou adiados. E os shows , festas e eventos foram os primeiros a passarem por essas medidas, já que reúnem uma grande aglomeração de pessoas. 

Para quem já tinha ingressos comprados para eventos durante o período de isolamento social , nem tudo está perdido. Os consumidores têm direito a reembolso ou a participar do evento em questão em outro momento. 

Leia também: Sem academia na quarentena: posso deixar de pagar a mensalidade?

Antes de mais nada, porém, os órgãos de defesa do consumidor recomendam que este é um momento de negociação. A situação de pandemia do novo coronavírus é sem precedentes e excepcional tanto para empresas quanto para clientes e, por isso, entrar em um acordo é sempre a melhor solução. 


Show, festas e eventos cancelados

No caso de shows, festas e eventos, as empresas podem optar pelo adiamento ou cancelamento. Se o evento for cancelado, os consumidores têm direito a reembolso do valor já pago. 

Leia também: Aulas canceladas: conheça o direito do consumidor sobre mensalidades escolares

Caso o show ou festa seja adiado, o cliente pode permanecer com o convite para usar na próxima data. Se ele não puder comparecer, porém, ainda pode pedir pelo reembolso. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor ( Idec ) afirma que a escolha, nesse caso, é sempre do cliente. 

“Ainda que as empresas ofereçam apenas uma ou outra solução, é o consumidor quem escolhe a solução que mais lhe atende, conforme artigo 35 do Código de Defesa do Consumidor”, informa o órgão. A orientação também vale para festas de formatura e casamento , nos quais a promotora do evento pode adiar a comemoração ou reembolsar o consumidor.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

GOL retorna voos para Jericoacoara com novidades

Publicado


source

Contato Radar

undefined
Lucas Marques

GOL retorna voos para Jericoacoara com novidades

Jericoacoara, no Ceará, voltou a contar a partir de hoje (02) com voos da companhia aérea GOL. A primeira operação ficou por conta do Boeing 737-800 matrícula PR-VBF. Serão, inicialmente, dois voos semanais com partidas de São Paulo (GRU).

As novidades ficarão por conta da ampliação de dois para diários a partir do dia 24 de dezembro. Além disso, a GOL terá voos diários (exceto aos sábados), partindo do aeroporto central paulista, Congonhas.

Entretanto, os voos estarão disponíveis apenas para a alta temporada. Retornando para duas operações semanais em fevereiro. Os bilhetes estão disponíveis e podem ser adquiridos no site , ou nos outros meios de venda da GOL.

O post GOL retorna voos para Jericoacoara com novidades apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Continue lendo

Economia

Brasil deve manter auxílios e agilizar reformas, recomenda FMI

Publicado


source

Brasil Econômico

FMI
AFP

FMI recomenda extensão do auxílio emergencial para recuperar a economia do Brasil

Em relatório anual sobre a economia do Brasil divulgado nesta quarta-feira (02), o Fundo Monetário Internacional (FMI) recomendou a extensão de pacotes de incentivos em meio a pandemia de Covid-19, como o auxílio emergencial, e agilidade na aprovação da reforma tributária.

A instituição avaliou que as medidas do Governo Federal contra o desemprego foram fundamentais para evitar uma queda mais acentuada do Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2020, que, segundo o FMI, deve recuar 5,8%. De acordo com o relatório, a projeção para o ano que vem é de crescimento de 2,8% na economia brasileira.

O Fundo Monetário Internacional ressaltou que Brasil precisa reduzir gastos obrigatórios e aumentar o padrão de vida da população em 2021. Há ainda a recomendação para o Banco Central reduzir a taxa básica de juros, que atualmente está em 2% ao ano.

Fim do Auxílio Emergencial

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na última terça-feira (1º) que não irá estender o auxílio emergencial para 2021. Na ocasião, Bolsonaro disse que a prorrogação do benefício “é o caminho certo para o insucesso”. 

A medida, criada para diminuir as dificuldades financeiras das famílias provocadas pelo desemprego, valerá até o dia 31 de dezembro. Atualmente o auxílio varia entre R$ 300 e R$ 600. 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana