conecte-se conosco


Geral

Flagrados transportando cerveja em carro oficial, servidores terão que pagar multa de R$ 11 mil

Publicado

Ministério Público fez acordo para não processar os servidores

Após terem sido flagrados carregando e transportando 10 caixas de cerveja em veículo oficial da Prefeitura de Itiquira, em um supermercado localizado em Campo Grande (MS), três servidores do município vão ter que desembolsar quase R$ 11 mil com pagamento de multa civil, danos morais coletivos, extrapatrimoniais e restituição do valor gasto com combustível e diária. As obrigações constam em acordos de não persecução cível celebrados com o Ministério Público do Estado de Mato Grosso uma semana após a ocorrência do fato.

Segundo o MPMT, os valores estabelecidos para pagamento de danos morais coletivos e extrapatrimoniais variaram de acordo com a posição hierárquica ocupada por cada servidor envolvido, a escolaridade e responsabilidade do respectivo cargo para a integridade no âmbito da Prefeitura Municipal de Itiquira. Dos três, um efetuará o pagamento referente a 20 vezes o valor das 10 caixas de cervejas adquiridas, totalizando R$ 3.348,00 – equivalente a 200 caixas do produto. Os outros dois pagarão, respectivamente, 15 e 05 vezes o valor da aquisição, correspondentes a 150 e 50 caixas a título de dano extrapatrimonial.

Já os valores referentes a vantagem indevida auferida com o ato englobaram a restituição do valor estimado de combustível para o percurso de Campo Grande (MS) a Itiquira e o pagamento da diária do motorista, além de multa civil de igual valor, totalizaram, para cada servidor, R$ 1.427,54.

Eventual descumprimento de quaisquer das obrigações assumidas implicará no prosseguimento do inquérito civil e no ajuizamento de ação de improbidade administrativa. Os servidores estarão sujeitos ainda ao pagamento das multas previstas no acordo, no valor de R$ 1 mil por mês de atraso e por obrigação.

Os valores estabelecidos no acordo serão destinados aos cofres públicos do município e ao Fundo Municipal da Criança e do Adolescente de Itiquira.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Geral

Idoso é ‘fechado’ e capota Honda Civic na Avenida da FEB, em VG

Publicado

A Guarda Municipal interditou o local e controlou o fluxo de veículos na Av da FEB, local do acidente

Um idoso de 65 anos foi encaminhado às pressas para o Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande (PSM) após capotar o seu veculo, um Honda Civic, na Avenida da FEB, em Várzea Grande, na manhã deste sábdo, 11.

Segundo informações iniciais, ele seguia no sentido Várzea Grande – Cuiabá, quando foi fechado por um caminhão baú. Sem controle, o seu veículo, saiu da pista, bateu em um “gelo baiano” e capotou, ficando atravessado na pista.

A Guarda Municipal de Várzea Grande fez o atendimento imediato, bloqueou a pista e solicitou presença do Serviço de Atedimento Médico de Urgência (Samu), cujos paramédicos constataram que ele sofre do Mal de Parkinson, embora esse detalhe nada tenha a ver com o acidente. A Delegacia de Delitos de Trânsito esteve no local fazendo as perícias de praxe e o automóvel, até o momento desta reportagem, aguardava o guincho para a sua retirada.

Continue lendo

Geral

MP vai investigar fala sobre crime ambiental e homofobia em rodeio de MT; veja vídeo

Publicado

O Ministério Público informou que investigará a incitação a crime ambiental e homofobia durante um rodeio realizado pelo Circuito Nortão de Rodeio Bulls, em Marcelândia (700 km de Cuiabá), em uma apresentação de um palhaço conhecido como Estrelinha. A organização do evento diz que a fala do humorista não representa a opinião e os valores da empresa.

No vídeo, disponibilizado nas redes sociais para a transmissão do evento ao vivo pela internet, é possível ver o palhaço entrando na arena vestido de caçador, com uma espingarda de brinquedo em mãos. Nesse momento, ele pergunta para o locutor Pena Branca se ele sabia qual era a “maior alegria e a maior tristeza de um caçador”.

O apresentador responde que não. Então o palhaço diz: “A maior alegria do caçador é matar uma onça, tirar o couro e estender na sala da sua casa. E a maior tristeza é ter um filho ‘viado’ em casa e não poder matar’.

Depois disso, enquanto um trecho de música com letra homofóbica toca na arena, o palhaço “mata” uma pessoa vestida de onça.

Em nota à imprensa, o Circuito Nortão de Rodeio Bulls disse que a fala do profissional contratado para o evento não representa a opinião e os valores da empresa. “Para que episódios como esse não se repitam, comunicamos tanto com o profissional como todos os demais prestadores de serviço no evento nossa repulsa às falas, repreendendo-os que atitudes ou opiniões como essa não serão toleradas”.

A empresa pediu desculpas “a todos que tenham se sentiram ofendidos” e disse que “falas preconceituosas não têm mais lugar na nossa sociedade”.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana