conecte-se conosco


Mato Grosso

Servidoras do MTPrev participam de palestras sobre prevenção do câncer de mama

Publicado


Servidoras do Mato Grosso Previdência participaram, nesta quinta-feira (21.10) de uma tarde de palestras sobre a prevenção do câncer de mama, em alusão à campanha Outubro Rosa. O encontro promovido pela gerência de Gestão de Pessoas da autarquia, foi conduzido pelas convidadas, a médica mastologista e ginecologista obstetra Fabiana Muniz, a nutricionista Carla Queiroz e a servidora da Casa Civil Élissa de Deus, que contou a sua história de vida e superação contra dois cânceres de mama.

As palestrantes explicaram que este tipo de tumor, na maioria das vezes, não é hereditário. O estilo de vida sedentário, a má alimentação e a obesidade são os principais fatores de risco de desenvolvimento deste câncer. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), 66.280 novos casos foram diagnosticados no país em 2020, passando a ser o tipo que mais acomete e mata mulheres no Brasil.

A nutricionista Carla Queiroz, ressaltou que o baixo consumo de alimentos frescos e o elevado consumo de alimentos processados, ricos em açúcar e em gordura saturada são fatores associados à incidência e recorrência do câncer. A recomendação é comer frutas e legumes diariamente e menos produtos industrializados, mantendo um equilíbrio saudável, sem seguir “dietas da moda”. “Descasque mais e desembale menos”, orienta.

Segundo a doutora Fabiana, para todas as mulheres, o ideal é manter uma rotina anual de exames, com o ultrassom da mama para as mais jovens, e a partir dos 40 anos, a mamografia, além de avaliação hormonal. O autoexame mensal também é essencial, pois conhecer a própria mama ajuda a perceber qualquer alteração, como afundamentos, texturas e nódulos.

As palestrantes reforçaram que a prática de atividade física, no mínimo 3 vezes por semana, e a redução do estresse, também diminuem os riscos.

Vencedora da luta contra a doença, a servidora estadual Élissa de Deus destacou a importância de falar sobre o assunto e lembrar às mulheres que se descoberto no início, o câncer de mama tem 90% de chance de ser curado.

“Eu realmente descobri o meu câncer em um autoexame, e foi a partir da postagem de uma amiga [na internet] que descobri esse câncer, que veio aos 32 anos. O Outubro Rosa é importante para que as mulheres se lembrem de se tocar e de que necessitam procurar um médico pelo menos uma vez ao ano, porque hoje em dia nós sabemos que o câncer tem cura”, afirma.

Para a servidora Rosana Leite de Almeida, o evento foi especial, pois além de levar informações importantes, foi uma oportunidade de rever as colegas que estavam afastadas devido à pandemia. 

“Precisamos cuidar da nossa saúde. A nutrição é preventiva e curativa. Vimos na palestra algumas coisas que a princípio podem assustar, mas isso é bom para que a gente procure se autoexaminar e evitar ir ao médico somente quando a situação já está no pior. E mesmo se ficarmos doentes, a Élissa nos ensinou que devemos enfrentar com positividade”, concluiu Rosana.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Quinta-feira (02): Mato Grosso registra 553.230 casos e 14.002 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (02.12), 553.230 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 14.002 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 205 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 553.230 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.363 estão em isolamento domiciliar e 537.375 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 41 internações em UTIs públicas e 20 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 23,03% para UTIs adulto e em 4% para enfermaria adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (114.333), Várzea Grande (41.917), Rondonópolis (38.536), Sinop (26.832), Sorriso (18.604), Tangará da Serra (17.870), Lucas do Rio Verde (15.780), Primavera do Leste (14.871), Cáceres (12.022) e Alta Floresta (11.369).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 402.742 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, não restam amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na quarta-feira (1º.12), o Governo Federal confirmou o total de 22.105.872 casos da Covid-19 no Brasil e 614.964 óbitos oriundos da doença. Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta quinta-feira (02.12).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Ipem constata irregularidades em comércios de fios e cabos de Cuiabá e Várzea Grande

Publicado


O Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT) está realizando a fiscalização de fios e cabos em estabelecimentos que comercializam os produtos, em Cuiabá e Várzea Grande. A operação “Energia Segura”, realizada em nível nacional, teve início na segunda-feira (29.11) e se estende até esta sexta-feira (03.12). 

Desde que começou a operação, oito locais já foram vistoriados. Desse total, foram constatadas irregularidades em seis comércios. Nos quatro dias de operação, foram apreendidos cerca de 20 mil metros de fios e cabos irregulares.

De acordo com o presidente do Ipem, Bento Bezerra, os ensaios feitos nos produtos têm o intuito conferir a resistência do fio e se estão de acordo com a norma do Inmetro.

“Em geral, as irregularidades se referem à quantidade de cobre que consta na embalagem do produto não ser a encontrada durante o ensaio, normalmente tem estipulado um percentual de cobre e ele é menor que o descrito. O que quer dizer que o consumidor paga por um produto e leva outro menos eficaz e inseguro”.

A ação fiscalizatória conta com o apoio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon) e Secretaria Adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon-MT). O objetivo é fazer a fiscalização técnica da venda de fios e cabos elétricos para garantir a eficácia dos materiais e a segurança do consumidor quem os levar para casa.

A verificação dos produtos é feita no momento em que ocorre a fiscalização, com o uso de dois microhmímetros (equipamento que avalia a resistência elétrica dos condutores), que possibilitam a identificação de fraudes por meio do ensaio dos produtos. Os equipamentos auxiliam os fiscais nas medições das resistências nos fios ensaiados, seguindo a Norma 280 do Inmetro.

Os materiais que apresentam irregulares acima de 10% são apreendidos durante a fiscalização, bem como as marcas e lotes considerados fora dos padrões legais.

Durante a operação, o Ipem também coletou amostras de fios cobreados indicados para indústrias de automóveis e eletrodomésticos, que são vendidos como produtos para instalação elétrica comum. Após a testagem dos produtos recolhidos, o laudo técnico será entregue à Decon para tomar as providências de defesa do consumidor.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana