conecte-se conosco


Política MT

Senadora Selma oficializa filiação ao Podemos, chora e volta a defender investigação do Poder Judiciário

Publicado

Senadora assinou filiação no início da tarde desta quarta-feira

A senadora Selma Arruda teve a sua filiação ao Podemos concretizada no início da tarde desta quarta-feira (18) em cerimônia de ato político realizada em Brasília com diversas autoridades da legenda, entre elas, o deputado federal José Medeiros, o vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro e os senadores Álvaro Dias e Major Olímpio, este último, líder do PSL, antigo partido de Selma.

Durante discurso, a senadora mato-grossense se emocionou a falar sobre a maneira com que foi acolhida na nova legenda, sem que lhe fossem feitas “imposições”. “Este Podemos que me acolheu, que desde o começo me fez sentir atraída por ele. A grande liderança do senador Álvaro Dias, é impressionante a liderança que ele exerce, sem imposição, sem exigências, sem impor suas ideias, é resultado da exposição de motivos que vem de encontro com a base de seus liderados”, disse.

A senadora ainda criticou as oligarquias políticas existentes no país. “Chega das políticas das oligarquias, chega de clãs nesse país. Só teremos a nova política, quando tivermos parlamento livre. Essa lágrima é de indignação”, discursou emocionada.

Leia Também:  Ministério Público se compromete a realizar auditoria externa em sistema de escutas telefônicas

Selma garantiu ainda que a sua saída do PSL não impedirá que continue a sua luta contra a corrupção. “Quero dizer ao Brasil e ao meu estado de Mato Grosso que eu vou continuar a mesma Selma destemida, lutando pela Operação Lava Jato, e todas as Lava Jatos pelo Brasil. O Brasil precisa ser passado a limpo em todas as esferas. Não é só no Executivo, mas também no Legislativo e no Judiciário. Vamos trabalhar muito pra isso. Sem acabar com a corrupção não conseguiremos fazer do Brasil um país sério, que atraia investimentos e que seja desenvolvido”, concluiu.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

“Ele deveria ter tido a mesma intenção com a Santa Casa”, rebate Governo após Emanuel pedir para assumir escola

Publicado

Chefe da Casa Civil Mauro Carvalho criticou sugestão do prefeito de Cuiabá, que requereu a cessão da escola Nilo Póvoas

Questionado sobre a posição do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), de pedir por meio de um artigo publicado no site da Prefeitura da Capital, a cessão da Escola Estadual Nilo Póvoas, o secretário-chefe da Casa Civil do governo, Mauro Carvalho, disse no Jornal do Meio Dia, nesta quarta-feira (22), que o gestor cuiabano está querendo polêmica e que a posição governamental é não entrar nesse jogo.

“O prefeito Emanuel Pinheiro é um apaixonado. Um apaixonado pela política de confronto, uma política de discussões pesadas e não vamos entrar nesse jogo. Nossa política, na gestão do governador Mauro Mendes, é uma política da transparência, de honestidade e eficiência”, disse.

Conforme o chefe da Casa Civil, o prefeito deveria ter tido essa intenção quando do fechamento da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá. “Ele deveria ter dito a mesma intenção com a Santa Casa de Cuiabá. A Santa Casa ficou com suas portas fechadas mais de 60 dias e ele não teve a iniciativa de assumir”, argumentou.

Leia Também:  Mauro convoca bancada de MT e vai à Brasília defender que reforma da Previdência seja estendida aos estados

Segundo Mauro Carvalho, ao contrário, quem assumiu a Santa Casa foi o Governo do Estado. “Nós assumimos a Santa Casa, então, temos que ter uma postura única na política, uma conduta única e é isso que o governador Mauro Mendes tem determinado a toda a sua equipe”.

Segundo ele, a desativação da Escola Estadual Nilo Póvoas faz parte de um processo de reordenação da rede estadual de ensino. Para resumir e colocar um ponto final no assunto, o chefe da Casa Civil adiantou que “a escola vai ser transformada em um novo espaço, será um Centro de Referência Inclusiva”.

Mauro Carvalho adiantou que foram destinados cerca de R$ 3 milhões para o início da reforma na escola e que o atual nome será mantido. Além disso, explicou, os estudantes da Escola Nilo Póvoas serão remanejados para a Escola Estadual Antônio Epaminondas, no bairro Lixeira.

A Secretaria de Educação do Estado (Seduc) anunciou no início de janeiro que a Escola Estadual Nilo Póvoas, que completa 50 anos em 2020, será desativada por conta da pequena quantidade de alunos, menos de 150, quando sua capacidade é para cerca de mil estudantes.

Leia Também:  ALMT anuncia entrega de viaturas para a segurança pública de Mato Grosso

Continue lendo

Política MT

Em MT, 500 mil eleitores podem não conseguir votar na eleição suplementar ao Senado

Publicado

O presidente do TRE, desembargador Gilberto Giraldelli: prazo para o cadastro biométrico vai até 21 de fevereiro

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Gilberto Giraldelli, revelou na manhã desta quarta-feira (22), que 500 mil eleitores mato-grossenses correm o risco de não poderem votar na eleição suplementar ao Senado que acontece no próximo dia 26 de abril, porque não realizaram o cadastro biométrico.

Por esse motivo, o prazo para que os eleitores possam fazer a biometria vai até o dia 21 de fevereiro. “Temos um número de 500 mil eleitores com títulos cassados. Talvez por estarem desacreditados, muitos não fizeram ainda o cadastramento eleitoral. Nós temos feito várias e várias campanhas aqui para chamar a atenção da população para a necessidade de vir fazer a sua regularização eleitoral”, afirmou.

Para regularizar o título, o eleitor deve acessar o site do TRE-MT e verificar os locais disponíveis na Justiça Eleitoral.

A realização da eleição em 26 de abril foi estabelecida após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinar que eleições suplementares ocorram no prazo de até 90 dias. A vaga foi aberta após a cassação da senadora Selma Arruda (Podemos) pelo TSE por abuso de poder econômico e uso de caixa 2 nas eleições de 2018.

Leia Também:  ALMT anuncia entrega de viaturas para a segurança pública de Mato Grosso

Nesta manhã, o TRE também definiu que os partidos realizem as convenções para escolha de nomes e coligações entre 10 e 12 de março. Depois da escolha dos nomes, os registros de candidatura deverão ser feitos em 17 de março junto ao TRE.

Até 17 de março fica proibida a realização de pesquisas, assim como a veiculação de propaganda eleitoral. O que significa que as propagandas, até as realizadas pela internet, estão autorizadas a partir de 18 de março.  Já a propaganda eleitoral gratuita na televisão e rádio irá começar em 20 de março e termina em 25 de abril. O prazo para a prestação de contas da campanha junto ao TRE termina no dia 30 de abril. A diplomação do senador e seus suplentes eleitos ocorrerá no dia 21 de maio.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana