conecte-se conosco


Política MT

Senador defende uso da Hidrovia do Paraguai e pede retomada do programa BID-Pantanal

Publicado

O senador Wellington Fagundes, na tribuna do Senado

A conclusão da BR-174, ligando a cidade de Cáceres às comunidades de Santo Antônio das Lendas, Barranco Vermelho e Paratubal, no Oeste de Mato Grosso, voltou a ser defendida nesta segunda-feira, 20, pelo senador Wellington Fagundes (PR-MT). A obra vai permitir um maior uso da Hidrovia do Rio Paraguai, já que ela viabilizará a implantação do Porto de Morrinhos e, consequentemente, permitirá o uso deste modal alternativo para escoar a produção de carnes e grãos de Mato Grosso, o que reduz custos.

Fagundes afirmou que a região Oeste de Mato Grosso é estratégica para o Brasil e que, por isso, merece toda a atenção e dos governantes “pela sua capacidade, potencial e suas riquezas dentro do processo de integração, fundamental ao Brasil”. Além do incremento logístico para o Estado, a região também representa, de acordo com o senador, um grande ponto turístico, graças à fartura de peixes do Rio Paraguai e à observação de onças.

No ano passado, segundo ele, foi possível viabilizar as obras de manutenção e restauração da BR-174, em um trecho de 68 quilômetros, que liga exatamente a cidade de Cáceres até o Porto Santo Antônio das Lendas,. Essa estrada – ele acrescentou – é que vai permitir que sejam criados novos portos, onde haja um melhor nível de navegabilidade do rio.

Leia Também:  Câmara de Cuiabá aprova readequação das funções dos chefes de gabinete

A defesa da viabilização da Hidrovia do Paraguai foi feita pelo republicano ao anunciar que na próxima sexta-feira, 24, equipes da Marinha do Brasil realizarão na extensão do Rio atendimento médico e odontológico voltado a indígenas e à população ribeirinha. Fagundes informou ainda que acompanhará uma parte da ação, na comunidade de Carne Seca, em Cáceres, a convite da corporação.

Segundo o senador, trata-se de trabalho de fundamental importância, inserido no contexto estratégico de integração nacional, de desenvolvimento e da necessidade de efetiva presença do Estado brasileiro. Ele observou que a iniciativa atende, sobremaneira, à população ribeirinha ‘dos lugares mais carentes de saúde’.

A carência observada pelo senador republicano é resultante da distância entre centros urbanos e a região, e da inexistência de serviços de saúde, públicos ou privados. São lugares, segundo ele, que enfrentam também a falta de infraestrutura de saneamento básico, como água potável e esgoto tratado. “Estas condições adversas resultam em uma situação precária de saúde da população ribeirinha” – frisou.

Leia Também:  Após a Justiça considerar a greve ilegal, servidores da Educação devem voltar ao trabalho sob risco de demissão

Programa do Pantanal – Em seu pronunciamento, Fagundes também defendeu a retomada do programa BID-Pantanal, iniciado em Mato Grosso ainda na época do Governo Dante de Oliveira. O convênio previa investimentos na ordem de US$ 400 milhões para Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, com a participação dos dois estados, da União e agências de financiamento do Japão. A linha de crédito estava destinada ao apoio dos municípios pantaneiros, em defesa do meio ambiente, com implantação de saneamento básico.

“O Pantanal é o patrimônio da humanidade. Então, quando ele recebe esse esgoto de todas essas cidades, com certeza, nós estamos dilapidando, estamos prejudicando um patrimônio, que é um patrimônio da humanidade, por isso, envidaremos aqui os esforços no sentido de reativar o programa de BID Pantanal” – assegurou.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Oscar Bezerra toma posse na ALMT com licença de Faissal Calil

Publicado

Posse foi durante a sessão matutina desta quarta-feira e será por um período de 120 dias

A deputada Janaína Riva (MDB) empossou durante sessão legislativa na manhã desta quarta-feira (21), na Assembleia Legislativa, o suplente de deputado e ex-deputado Oscar Bezerra (PV), na vaga do deputado Faissal Calil, que se afasta das atividades parlamentares por um período de 120 dias para tratamento de saúde.

Na ocasião, Janaína Riva, que presidia a sessão, suspendeu o pequeno expediente e convidou os deputados Dr. João (MDB) e Silvio Fávero (PSL), para encaminhar o suplente de deputado ao plenário, para prestar juramento e assumir a vaga devido a licença de Faissal.

Na tribuna, Oscar Bezerra fez o juramento. “Prometo desempenhar fiel e lealmente, o mandado que me foi conferido, guardar a Constituição Estadual e Federal, e servir a minha pátria, promovendo o bem geral do Estado de Mato Grosso, assim eu prometo”, declarou.

Com a posse do ex-prefeito de Juara e ex-deputado estadual Oscar Bezerra, o Vale do Arinos volta a ter dois deputados estaduais durante o período de licença do deputado Faissal Calil. O próprio Oscar e a deputada e reeleita e vice-presidente da Assembleia Legislativa, Janaína Riva.

Leia Também:  Cidadão que pedir nota fiscal vai poder abater porcentagem na hora de pagar IPVA

Oscar Bezerra disputou a reeleição no ano passado, mas não conseguiu se reeleger, ficando com 11.827 votos, o que lhe garantiu a suplência. O deputado Faissal Calil, que se licencia, fez questão de argumentar na semana passada, quando anunciou a licença em plenário, que o seu afastamento não será remunerado.

Continue lendo

Política MT

Governo promete pagar salários de 5 mil servidores que tiveram ponto cortado devido a greve na próxima terça-feira

Publicado

Reunião com o Sintep foi realizada na manhã desta quarta-feira. Governo alega que escolas não cumpriram prazo para envio de documentação

O Governo do Estado recebeu a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) nesta quarta-feira (21), no Palácio Paiaguás, para equalizar as questões referentes ao pagamento do ponto que havia sido cortado durante o período de paralisação dos servidores. Uma folha suplementar será paga na próxima terça-feira (27), com os valores dos meses de maio, junho e julho.

Inicialmente, o acordo para o encerramento da greve previa o pagamento dos pontos de maio e junho, no dia 20 de agosto, e dos meses de julho e agosto, no dia 10 de setembro. Com uma readequação, foi possível a quitação de todos os meses de ponto cortado já na última terça-feira (20).

No entanto, 138 escolas não cumpriram o prazo de envio – que era até o dia 12 de agosto – da documentação dos funcionários que retornaram da paralisação, assumindo o compromisso de reposição das aulas perdidas com a greve, e cerca de cinco mil servidores ficaram de fora do pagamento do dia 20.

Leia Também:  Indicações reivindicam repasses e viaturas para Confresa

“A Secretaria de Educação tomou conhecimento da questão e já deu início ao levantamento e diagnóstico daqueles que ficaram sem receber. Até quinta-feira (22) este levantamento estará finalizado e encaminhado para a elaboração da folha, que será quitada no dia 27”, explicou a secretária de Educação, Marioneide Kliemaschewsk.

“É muito importante frisar que nos adiantamos ao acordo e todos os dias de ponto cortado estão sendo quitados nesta folha suplementar, com 20 dias de antecipação. Os salários de agosto serão pagos dentro da folha, normalmente, no dia 10 de setembro”, completou a gestora.

Durante a reunião com o Sintep, o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, pontuou a necessidade de Governo e servidores unirem esforços em prol do Estado. De acordo com ele, somente com o engajamento de todos será possível fazer com que Mato Grosso volte a se desenvolver.

“Precisamos virar essa página e contamos com a ajuda de todos os servidores para reconstruir o Estado. Queremos uma educação melhor, assim como saúde, segurança pública e todos os serviços oferecidos à população. Não tem como um governo ter sucesso se não estiver junto com os servidores e acredito que, com o engajamento de todos, iremos fazer a diferença”, declarou Carvalho.

Leia Também:  Elizeu Nascimento prestigia aniversário de sua cidade natal

O presidente do Sintep, Valdeir Pereira, disse que a reunião foi positiva no sentido de aparar arestas e dirimir questionamentos a respeito dos pagamentos dos servidores da Educação.

“Viemos para checar as informações e peço que o Governo mantenha sempre o diálogo aberto com a categoria e com os servidores da forma como está fazendo”, afirmou Pereira, no que foi prontamente ratificado pelo chefe da Casa Civil. Também participou da reunião o secretário de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana