conecte-se conosco


Esportes

Semifinais esquentam Campeonato Mineiro no domingo

Publicado


.

O Campeonato Mineiro chega às semifinais no próximo domingo (2) com a certeza de que um time de fora da capital vai lutar pelo título. A primeira partida da semifinal será disputada entre Tombense e Caldense, às 11h, no estádio Independência. O jogo de volta está marcado para quarta-feira (5), no mesmo local, às 16h.

Após quatro vitórias consecutivas nas últimas quatro rodadas, a Tombense garantiu a liderança da primeira fase com 26 pontos, o que permitiu a vantagem de se classificar com empates nos dois jogos ou com uma vitória e uma derrota pela mesma diferença de gols. O grande destaque da equipe é o atacante Rubens, que fez o gol da vitória sobre o Uberlândia, garantindo o primeiro lugar da equipe e o colocando na artilharia do campeonato, com 6 gols marcados.

A Caldense ficou na quarta posição na fase inicial, mas conquistou uma classificação heroica. A equipe de Poços de Caldas chegou à última rodada podendo perder para o Cruzeiro por até dois gols de diferença para passar de fase. Tomou o primeiro gol logo aos 14 minutos do primeiro tempo, mas conseguiu segurar o atual bicampeão mineiro.

Ouça na Rádio Nacional

A outra semifinal tem dois times de Belo Horizonte. Às 16h, o Mineirão será palco do confronto entre América e Atlético. O Coelho até tinha chances de terminar a primeira fase como líder, mas o próprio técnico Lisca já esperava o confronto com Galo. Logo depois de derrotar a URT por 3 a 0, o treinador revelou que desde quarta-feira (29) prepara o time para o confronto de domingo.

“Já esperávamos. Trabalhei de manhã a equipe titular treinando já em cima do que devemos projetar no jogo de domingo, e já projetamos o adversário sendo o Atlético mesmo pela manhã antes da última rodada. Já estávamos muito focados nesse jogo da semifinal antes mesmo da definição”, disse à TV Coelho.

O Atlético, do técnico Jorge Sampaoli, mostrou força com a goleada de 4 a 0 sobre o Patrocinense na última rodada. Contudo, o empate em 1 a 1 com o América, na 10ª rodada, e a vantagem do Coelho de dois empates ou uma vitória e uma derrota pelo mesmo saldo de gols mostram que chegar à final não vai ser fácil, como diz Hyoran: “É um jogo muito difícil, um clássico, e temos que estar concentrados para fazer um grande jogo. Sabemos a vantagem deles, mas é entrar em campo focados, fazer o que o Sampaoli pede e buscar nesse primeiro jogo a vitória e reverter essa vantagem para, no segundo jogo, ter um pouco mais de tranquilidade para buscar a vaga na final”.

O jogo de volta entre América e Atlético será no Independência, quarta-feira (5), às 21h30.

Edição: Fábio Lisboa

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Série A dos portões fechados e com fim só em 2021 começa neste sábado

Publicado


.

O jogo entre Fortaleza e Athletico-PR, às 19h (de Brasília) deste sábado (7) na Arena Castelão, abre a edição 2020 da Série A do Campeonato Brasileiro. No mesmo dia, às 19h30 (de Brasília), o Coritiba recebe o Internacional no Couto Pereira, enquanto às 21h (de Brasília), o Ceará visita o Sport, na Ilha do Retiro. No domingo (8), mais quatro duelos dão sequência à primeira rodada, que teve três partidas adiadas devido às finais dos Campeonatos Paulista e Baiano (confira abaixo).

O campeão nacional, porém, será conhecido apenas em 2021. Não é exatamente uma novidade na história do torneio. É a 11ª vez desde 1959 que a competição iniciará em um ano e terminará em outro, sendo a primeira em 20 anos. O motivo de agora, porém, é bem diferente dos outros.

A princípio, o torneio nacional começaria em maio, mas a pandemia do novo coronavírus (covid-19) veio e forçou o adiamento de jogos pelos campeonatos estaduais, o que, por tabela, postergou o início da Série A em cerca de três meses. Como a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) manteve o formato de pontos corridos e turno e returno, o calendário também avançou esse período, adaptando datas para Copa do Brasil e Libertadores. Ou seja, a última rodada do Brasileiro 2020 será em 24 de fevereiro de 2021.

O técnico Vanderlei Luxemburgo, da SE Palmeiras, realiza teste de Covid-19, na Academia de Futebol. (Foto: Cesar Greco)O técnico Vanderlei Luxemburgo, da SE Palmeiras, realiza teste de Covid-19, na Academia de Futebol. (Foto: Cesar Greco)

Pandemia de coronavírus exigirá rígido protocolo de segurança de equipes – Cesar Greco/Palmeiras/Direitos Reservados

A última edição em que o torneio iniciou em um ano e acabou em outro foi a de 2000, mas não porque isso foi planejado. A previsão era que Vasco da Gama e São Caetano (finalistas daquele campeonato, organizado de forma tumultuada e que levou o nome Copa João Havelange) decidissem o título em 30 de dezembro. Com a bola rolando, parte de um alambrado de São Januário ruiu, deixando 150 torcedores feridos. A partida foi adiada e as equipes só se reencontraram em 18 de janeiro de 2001, no Maracanã. O Cruzmaltino venceu por 3 a 1 e foi o campeão brasileiro. De 2000.

Também por causa da pandemia, as partidas serão disputadas sem público. Todos os 20 clubes terão de obedecer um protocolo sanitário rígido. O documento elaborado pela CBF tem diretrizes para jogos (acesso restrito ao campo e aos vestiários), explica o procedimento para realização de testes do novo coronavírus (que serão conduzidos e custeados pela entidade, por meio de convênio com o Hospital Albert Einstein, de São Paulo) e cita a obrigatoriedade de aferição de temperatura na chegada (com impedimento a entrada de pessoas acima dos 37,5ºC), uso constante de máscaras (exceto, claro, os atletas que estejam atuando) e higienização com álcool em gel, entre outros itens.

“A partir de agora, nas 72 horas anteriores aos jogos, jogadores e comissão serão submetidos a esse exame do nariz [PCR]. Faremos, praticamente, testes duas vezes por semana, pois jogaremos às quartas-feiras e aos domingos”, disse o médico do Atlético-MG, Rodrigo Lasmar, à TV Galo.

Os candidatos

Atual campeão, o Flamengo desponta como maior favorito. Apesar de perder o técnico português Jorge Jesus, que voltou ao Benfica (Portugal) e o zagueiro Pablo Mari, contratado pelo Arsenal (Inglaterra), o Rubro-Negro manteve a base que dominou a edição passada e se reforçou. Trouxe os zagueiros Léo Pereira e Gustavo Henrique, o meia Thiago Maia e os atacantes Pedro, Michael (eleito a revelação de 2019, pelo Goiás) e Pedro Rocha. O trio ofensivo que encabeçou a última artilharia, formado por Giorgian De Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabriel Barbosa, segue afiado.

Apesar disso, o espanhol Domènec Torrent, contratado para substituir Jesus, disse que deseja adequar, aos poucos, o time à maneira como vê o jogo: “Acredito que as pessoas pensam que o jogador brasileiro gosta muito de tocar a bola e joga mais lento. Eu não penso assim. O jogador brasileiro pode jogar de qualquer maneira, pois tem muita qualidade. Você pode jogar aqui como na Europa, rápido, esta é minha ideia. O que quero dizer é que, se você pode jogar com dois toques, não jogue com três. Se pode jogar com três toques, não dê quatro”, declarou na entrevista coletiva na qual foi apresentado.

 
 
 

 
 
 
 
 

 
 

 
 
 

Vamos nessa! ??⚫️ #CRF ? @alexandrevidalfotografo / CRF

Uma publicação compartilhada por Flamengo (@flamengo) em 7 de Ago, 2020 às 10:43 PDT

Vice-campeão em 2019 no comando do Santos, o técnico Jorge Sampaoli está de casa nova em 2020. O argentino assumiu o Atlético-MG em março, antes da pandemia interromper o futebol no país. Durante o período sem futebol, ele pediu e o Galo contratou oito reforços, com destaque aos atacantes Keno (ex-Pyramids, do Egito) e Marrony (ex-Vasco) e ao lateral Mariano (ex-Galatasaray, da Turquia). O Alvinegro mineiro, que já encara o Flamengo na estreia deste domingo, às 16h (de Brasília) no Maracanã, investiu mais de R$ 85 milhões para conquistar um título que não vem desde 1971.

sampaoli atletico-mgsampaoli atletico-mg

Agora no Atlético-MG, Sampaoli tentará fazer outra boa campanha no Brasileiro – Pedro Souza/Atlético/Direitos Reservados

Já o Palmeiras, maior vencedor do Brasileirão, com 10 títulos, é também o time mais regular dos últimos anos. De 2016 para cá, foi campeão duas vezes (2016 e 2018), vice em 2017 e ficou em terceiro na edição passada. O Verdão, porém, está sem o principal atleta da equipe nesse período, o atacante Dudu, que foi para o Al Duhail (Catar). Outro candidato a levar a taça que perdeu um jogador importante é o Grêmio, que, na última sexta-feira (7), acertou a venda do atacante Everton para o Benfica. Pelo Tricolor, Cebolinha fez 274 partidas e 69 gols.

Grenal 426Grenal 426

Grêmio perde o atacante Everton para o Brasileirão – Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Direitos reservados

Caras (nem tão) novas

Se Cruzeiro, CSA, Chapecoense e Avaí se despediram da Série A no ano passado, a edição deste ano recebe quatro velhos conhecidos da elite: Red Bull Bragantino, Coritiba, Sport e Atlético-GO. Destes, dois foram campeões nacionais: o Coxa, em 1985, e o Leão pernambucano, em 1987. O Bragantino foi vice brasileiro em 1991, superado pelo São Paulo, enquanto o Dragão goiano tem como melhor campanha o sexto lugar em 1968.

O Bragantino é quem estava há mais tempo longe da primeira divisão: 22 anos. O clube de Bragança Paulista (SP) chega embalado pela conquista da Série B, na última temporada que disputou sem o prefixo Red Bull no nome e com seu escudo tradicional, o alvinegro. Para 2020, o Massa Bruta acrescentou o nome da empresa de energéticos, parceira desde abril do ano passado, e adotou o distintivo com os touros, semelhante ao dos outros times geridos pela multinacional, como o RB Leipzig (Alemanha) e o Red Bull Salzburg (Áustria).

Jogos da 1ª rodada

Sábado (8) – no horário de Brasília

19h – Fortaleza x Athletico-PR

19h30 – Coritiba x Internacional

21h – Sport x Ceará

Domingo (9) – no horário de Brasília

16h – Flamengo x Atlético-MG

16h – Santos x Red Bull Bragantino

16h – Goiás x São Paulo

19h – Grêmio x Fluminense

Jogos adiados e ainda não remarcados

Corinthians x Atlético-GO

Palmeiras x Vasco

Botafogo x Bahia

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Mercedes é a mais rápida em treinos para GP dos 70 anos da F1

Publicado


.

Nesta sexta-feira (7), na segunda sessão de treinos livres para o GP que marca os 70 anos da Fórmula 1, em Silverstone (Inglaterra), a Mercedes foi absoluta. O hexacampeão mundial Lewis Hamilton conseguiu o tempo de 1min25s606 para ser o mais rápido.

O segundo melhor do dia foi seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas. O australiano Daniel Ricciardo, da Renault, surpreendeu e ficou com a terceira melhor marca.

O holandês Max Verstappen, da RBR, ficou em quarto, sendo seguido pelos pilotos da Racing Point, o canadense Lance Stroll como quinto melhor e o alemão Nico Hulkenberg como sexto.

O monegasco Charles Leclerc, o britânico Lando Norris, o espanhol Carlos Sainz e o francês Esteban Ocon completaram os dez primeiros.

Já o tetracampeão mundial Sebastian Vettel segue o calvário que enfrenta na atual temporada, a última da sua carreira pela Ferrari. Atual 13º colocado no campeonato, nesta sexta o piloto teve problemas no carro no final da sessão de treinos.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana