conecte-se conosco


Esportes

Sem salários, jogadores do Figueirense-SC não entram em campo e Cuiabá vence por WO

Publicado

A ameaça dos jogadores de não entrarem em campo caso não recebessem os salários atrasados se concretizou e o Figueirense perdeu de W.O para o Cuiabá. A partida estava marcada para as 21h30 desta terça-feira e seria válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

A delegação alvinegra deixou Florianópolis na última segunda-feira com destino a Cuiabá depois de quatro dias sem treinar e avisaram a diretoria que só entrariam em campo quando as contas fossem colocadas em dia. O elenco não recebeu o salário de julho e os últimos dois meses de direito de imagem.

ATRASO NA CHEGADA
Os jogadores chegaram atrasados na Arena Pantanal e ficaram aguardando no vestiário uma negociação do advogado Filipe Rino com o departamento jurídico do clube. A exigência era que a diretoria assinasse um documento prometendo pagar tudo até o dia 28 de agosto, além de não promover retaliação contra qualquer atleta.

“No final da noite foi aberto diálogo entre o jurídico do clube e o advogado Filipe Rino, mas sem avanços. Não houve o cumprimento de nenhuma das exigências dos atletas (pagamento dos salários e Imagem dos atletas, salários de atletas da base, funcionários do clube)”, anunciou Filipe Rino.

Sem acordo, os jogadores do Figueirense deixaram a Arena Pantanal. Já o árbitro carioca Pathrice Wallace Corrêa Maia precisou esperar 30 minutos para anunciar o fim da partida e dar a vitória ao Cuiabá por 3 a 0. O resultado coloca o time mato-grossense na sétima colocação da Série B, com 26 pontos.

PROBLEMA ANTIGO
Não é de hoje que o Figueirense passa por dificuldades para honrar seus compromissos. O ex-treinador Hemerson Maria entregou o cargo no final de julho e disparou contra o presidente Cláudio Honigman. Desde 2017 que o futebol do clube vem sendo comandado pela empresa Elephant.

O QUE VAI ACONTECER
O Figueirense será declarado perdedor do jogo diante do Cuiabá, pelo placar de 3 a 0, e vai ser julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) no artigo 203 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por “deixar de disputar, sem justa causa, a partida”.

Neste primeiro momento, o Figueirense corre o risco de ser multado de R$ 100 a R$ 100 mil. Se o clube perder mais uma partida por W.O nesta Série B, ele será excluído da competição e rebaixado automaticamente para a Série C.

VEJA A NOTA DO ADVOGADO
FILIPE RINO NA ÍNTEGRA

“Nenhuma das exigências foi cumprida. Não houve nenhum tipo de diálogo entre a Diretoria e os atletas.

No final da noite foi aberto diálogo entre o jurídico do clube e o advogado Filipe Rino, mas sem avanços. Não houve o cumprimento de nenhuma das exigências dos atletas (pagamento dos salários e Imagem dos atletas, salários de atletas da base, funcionários do clube).

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Tênis de mesa: atletas da seleção retornam a treinos

Publicado


.

Na próxima sexta-feira (7), a mesatenista Bruna Takahashi embarca para Portugal para se reapresentar ao Sporting (Portugal), clube da atleta desde 2019. “Já moro em Portugal, então sei como serão os treinos. Conheço a cidade, o ginásio, estou um pouco mais acostumada. Mas acho uma iniciativa muito boa de levar os atletas para a Europa, pois aqui estamos numa situação bem difícil. Não estamos conseguindo treinar. Vai ser uma oportunidade muito boa para a nossa equipe”, afirma a paulista, que é a melhor brasileira no ranking mundial (47ª).

Desde a paralisação por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19), em março, ela vinha treinando de forma improvisada na garagem de casa com a irmã Giulia Takahashi. Segundo a confederação brasileira da modalidade (CBTM), a atleta deve seguir em Portugal até março do ano que vem.

Além de Bruna, outros quatro atletas que disputaram o último Mundial em 2019 já estavam na Europa. Hugo Calderano e Vitor Ishiy permaneceram em Ochsenhausen (Alemanha) e perderam pouco menos de dois meses de treinamentos no clube. Gustavo Tsuboi retornou ao Brasil em março, mas se apresentou ao Neu-Ulm (Alemanha) no final de maio. Thiago Monteiro permaneceu na França, enquanto Eric Jouti retornou ao país, mas deve voltar, também para a França, nas próximas semanas. Caroline Kumahara e Jessica Yamada voltam às atividades em academias de tênis de mesa liberadas para treinos no Brasil.

Ainda segundo a CBTM, existem negociações em andamento em parceria com o Comitê Olímpico do Brasil (COB) para realizar o projeto Missão Europa na modalidade colocando juntos, em Ochsenhasen, Calderano, Tsuboi, Ishiy e Jouti, e Jessica, Caroline e Bruna, além das jovens Giulia Takahashi e Laura Watanabe (reservas da equipe atual) treinando em Portugal.

O Brasil já está garantido nos torneios masculino e feminino por equipes na Olimpíada e tem direito a ter dois atletas nos torneios individuais em cada um dos naipes. Até o momento, o único garantido é Hugo Calderano. O sexto colocado no ranking mundial, que está lá pela medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de 2019. Os outros dois jogadores do time masculino e as três mesatenistas da seleção feminina serão conhecidos apenas na convocação da seleção, que deve ocorrer em maio. Os dois primeiros brasileiros no ranking mundial em cada um dos naipes têm as vagas, já o terceiro membro das equipes será escolhido pelos técnicos. No individual masculino, o segundo melhor brasileiro, atrás de Calderano, estará presente no torneio individual.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Atletismo: Etapa de Doha da Diamond League é remarcada

Publicado


.

A World Athletics (entidade máxima do atletismo) anunciou nesta segunda (3) que a etapa de Doha (Catar) da Diamond League (série anual de competições de atletismo) foi remarcada para o dia 25 de setembro por causa dos impactos causados pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

“A quinta etapa da temporada foi agendada para 9 de outubro, depois de não poder ser realizada como a abertura da temporada tradicional na primavera [local], mas agora ocorrerá em 25 de setembro”, diz a entidade.

O evento contará com 12 disciplinas. Porém, “a Wanda Diamond League 2020 não será uma série estruturada de eventos que levam a uma final, como geralmente é o caso. Isto porque os atletas não ganharão pontos na Diamond League nesta temporada, e não haverá uma única final de 24 disciplinas em Zurique, como planejado originalmente”.

A programação atual da Diamond League conta com seis etapas, incluindo um evento de rua, que acontecerá entre 14 de agosto e 25 de setembro.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana