conecte-se conosco


Política MT

Selma chama congressistas de “malandros” e diz que R$ 30 bilhões exigidos de Bolsonaro serão para compra de voto

Publicado


Senadora fez as afirmações em vídeo gravado em suas redes sociais

A senadora Selma Arruda (PODE) classificou deputados federais e senadores como “malandros” devido as articulações para derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a um artigo que permite aos parlamentares determinar a prioridade de pagamento das emendas, ou seja, em que ordem serão executadas. O valor chega a R$ 30,6 bilhões.

Na prática, com a derrubada do veto, o Congresso poderá decidir a prioridade de pagamentos de parte dos recursos dos ministérios.

De acordo com Selma, o veto deverá ser colocado em votação na primeira semana de março, logo após o recesso de Carnaval.

“O Congresso Nacional vai gastar esse dinheiro como quiser. Distribuir para seus currais eleitorais, para aqueles apaniguados que querem em ano de eleição usar esse dinheiro para se reeleger ou para eleger aqueles que os apoiam. Não vamos deixar isso acontecer”, disse Selma em um vídeo publicado em suas redes sociais e encaminhado à imprensa nesta sexta-feira (21).

Selma ainda lembrou a declaração do chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, que nesta semana afirmou que o Congresso estava chantageando o Executivo e se tornou alvo do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, ambos do DEM.

“Nós sabemos que nesta semana até o general heleno desabafou, falou um palavrão, dizendo que chega desses caras nos extorquirem. É isso que o Congresso está fazendo com o nosso presidente Bolsonaro”, disse a senadora.

“Só nesse ano, que é um ano que as pessoas estão com raiva só do PT, mas estão esquecendo que há vários partidos corruptos nesse Brasil, vocês estão prestes a serem enganados com R$ 30 bilhões”,

“O nosso déficit total do Estado é de R$ 40 bilhões. Vai ter que pegar dinheiro emprestado para dar R$ 30 bilhões para esses malandros distribuírem como quiserem em ano de eleição”.

“Isso serve para comprar voto, fazer rachadinha, para dar 30% de comissão para aqueles malandros que gostam de comissão. Isso serve para sustentar todo esse esquema corrupto com qual nós tanto brigamos”.

Selma ainda alertou sobre um possível acordo entre o Governo e o Congresso para que fosse liberado metade desses recursos, ou seja, R$ 15 bilhões, o que ela classificou de imoral. Ela convocou a população para pressionar a bancada federal para não aprovar a proposta

“Isso também é absolutamente imoral e a gente não pode deixar acontecer. O Podemos, que é o meu partido, já entrou com obstrução total. Vamos votar pelo veto total. Vários partidos já estão aderindo a essa luta pelo veto total. O grupo Muda Senado do qual eu participo com muita honra, está unido em cima desse veto total”, conclui.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Na TV, Mauro Mendes volta a exortar a união dos prefeitos para o sucesso no combate à pandemia

Publicado

O governador Mauro Mendes reforçou que o momento é de união entre Estado e municípios para salvar vidas e combater o coronavírus. Ele citou as parcerias firmadas com as prefeituras para abertura de mais leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) como exemplo dessa união.

“Muitos prefeitos estão com dificuldade para abrir UTIs, seja para comprar os equipamentos – e essa é uma dificuldade em todo o país – seja para contratar profissionais. Por isso, o Estado tem trabalhado para a abertura conjunta dos leitos. O município habilita a UTI e o governo vai ajudar a custear essa Unidade, junto com o Ministério da Saúde. Serão R$ 2 mil pagos por dia por UTI para as prefeituras”, disse Mendes nesta sexta-feira (03.07), durante entrevista no MTTV 1ª edição, da TV Centro América.

“O governo também está ajudando com os equipamentos que já conseguimos comprar e entregando aos municípios, como no caso dos respiradores que entregamos para que Cuiabá e Rondonópolis possam abrir mais leitos e ainda contratar profissionais de saúde para reforçar o quadro nos hospitais estaduais. Mas o certo é que todos precisam trabalhar juntos para que possamos vencer essa doença”, completou o governador.

Mauro Mendes acredita que as parcerias firmadas pelas administrações estadual e municipais vão garantir a melhora na rede de saúde de Mato Grosso, uma vez que nas próximas semanas pelo menos mais de 150 leitos de UTI serão abertos em todo o Estado.

“Este é um momento de todos trabalharem juntos, como estamos fazendo, nos empenharmos na abertura de leitos e nos ajudarmos naquilo que for necessário”, declarou.

Ele argumentou ainda que todos os gestores, estadual e municipais, têm ainda responsabilidades para diminuir a propagação da Covid-19 e que uma das medidas é a adoção de um isolamento social mais restritivo, que deve ser decidido pelos prefeitos, porém, com total apoio do Estado.

“Já determinei que a Polícia Militar atue ostensivamente no apoio às medidas restritivas adotadas pelos municípios e reforce a fiscalização para garantir que as decisões por eles tomadas sejam cumpridas. Nesse momento, temos que fazer o que é certo para salvar vidas”, afirmou.

Ainda durante a entrevista, o chefe do Executivo Estadual alertou para que todos os mato-grossenses procurem um médico logo que sentirem os primeiros sintomas da doença, para que sejam medicados no início, evitando o agravamento da situação e a necessidade de internação.

“Para isso, estamos comprando os remédios que fazem parte do tratamento da Covid-19 e vamos entregar aos prefeitos para que o paciente saia do posto de saúde, de qualquer município, já medicado. Esse protocolo vai salvar muitas vidas em Mato Grosso”, disse.

 

Continue lendo

Política MT

Mendes anuncia aulas não-presenciais no dia 3 de agosto e contratação de interinos na Seduc; VEJA VÍDEO

Publicado

O governador Mauro Mendes afirmou que o Estado de Mato Grosso planeja reiniciar as aulas de forma não-presencial (online e off-line), a partir de agosto, e realizar já nos próximos dias a contratação dos professores interinos.

O planejamento da retomada do calendário escolar ainda será discutido, na semana que vem, com a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), com as assessorias pedagógicas, e também com prefeitos e demais membros da comunidade escolar.

O plano de retomada foi elaborado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e alinhado com o governador nesta sexta-feira (03.07).

“O planejamento da Seduc é reiniciar as aulas não-presenciais, a partir do dia 3 de agosto. Porque elas poderão ser contabilizadas no calendário escolar deste ano e, para tanto, começar a chamar os professores substitutos, professores interinos que poderão compor a grade curricular e complementar as aulas necessárias em todo o estado de Mato Grosso”, afirmou Mendes, destacando que o Governo já tem transmitido conteúdos pela TV Assembleia e apostilas.

De acordo com o governador, as aulas online são uma alternativa para que os estudantes não percam o ano letivo em razão da pandemia. O gestor ponderou que os alunos que não tiverem internet ou contarem com dificuldade de conexão, a Seduc irá disponibilizar conteúdos e tarefas de forma off-line.

Para Mendes, além de reduzir os danos à formação dos estudantes, a medida também beneficia os professores interinos, que serão chamados para lecionar nesta modalidade.

“Os professores interinos serão chamados e passarão por processo de qualificação, assim como todos os demais professores e profissionais da Educação para que possamos iniciar as aulas não-presenciais no Estado. As aulas presenciais ainda não temos previsão e vamos aguardar a continuidade da pandemia e discutir com os prefeitos quando poderemos inicia-las”, ressaltou.

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana