conecte-se conosco


Mato Grosso

Secretaria de Saúde alerta população para importância da vacinação

Publicado

O Dia Nacional da Vacinação, comemorado em 17 de outubro, foi criado pelo Ministério da Saúde com o objetivo de alertar a sociedade sobre a importância da imunização. Nesta data, a Secretária de Estado de Saúde (SES-MT) reforça o chamamento da população para a imunização.

Doenças que estavam erradicadas no Brasil estão ressurgindo, entre elas, poliomielite, sarampo, rubéola, tétano e coqueluche. Neste contexto, o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, alerta à população para o Dia D da primeira etapa da Campanha Nacional de Vacinação, que será no próximo sábado (19.10) e é voltada para crianças de seis meses a menores de cinco anos. A imunização controlou muitas doenças graves não apenas no Brasil, mas também no mundo.

“Conclamo a população mato-grossense para o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação, neste sábado (19). Essa é uma força-tarefa nacional de imunização contra o sarampo e outras doenças. Até o momento, Mato Grosso não tem casos confirmados de sarampo e não queremos que a doença, que chegou a ser erradicada no Brasil, volte a circular no estado”, disse o gestor.

Neste ano, o Estado do Amazonas registrou um surto de sarampo que ocasionou a infecção de um grande número de pessoas e preocupou os responsáveis pela saúde. Foi decretada situação de emergência, pois o número de notificações aumentava todos os dias. Essa preocupante situação deixou a população dos estados vizinhos e de todo o Brasil em alerta. Para controlar o surto da doença, campanhas de vacinação foram intensificadas nos nove estados da Amazônia Legal. 

De acordo com a coordenadora do setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), Alessandra Moraes, a vacinação segue como a melhor maneira de se proteger contra as doenças e o Estado não mede esforços para abastecer os estoques dos municípios.

“A SES-MT, por meio da Vigilância Epidemiológica e da Gerência de Imunização, recebe, organiza e faz a distribuição dos lotes de vacinas, bem como acompanha a cobertura vacinal nos municípios, de forma a garantir a máxima cobertura”, explicou Alessandra.

As campanhas de vacinação contemplam vários públicos: crianças, adolescentes, adultos, idosos, gestantes e povos indígenas. Ao todo, são disponibilizadas 19 vacinas para mais de 20 doenças, que iniciam ainda nos recém-nascidos e podem se estender por toda a vida.

O que é a vacina?

A vacina é um liquido inserido no organismo humano que vai funcionar como um sistema de defesa, protegendo o corpo contra diversos tipos de vírus ou bactérias. Mesmo com as falsas notícias, especialistas garantem que a vacina não causa nenhum tipo de problema ao organismo.

Fake news da vacina

As campanhas de vacinação sofreram um grande ataque, foram bombardeadas com informações falsas e mentirosas, gerando medo em parte da população, que passou a ter dúvidas quanto à eficácia da imunização.

Essas falsas notícias ficaram conhecidas como fake news, que rapidamente ganharam o mundo virtual e viralizaram na internet, sendo compartilhadas nos perfis de redes sociais, ocasionando um considerável retrocesso à saúde humana e resultando na baixa procura pela vacinação. Boa parte dos adultos responsáveis por crianças, por exemplo, já não priorizam a imunização dos pequenos.

Diante desta situação e com o objetivo de desmitificar todos esses conteúdos mentirosos que circulam na internet, os profissionais da saúde têm falado constantemente sobre a importância da vacina.

De acordo com o médico e pediatra, Euze Marcio de Souza Carvalho, a imunização é a melhor foram de se proteger contra doença; o método é seguro e a população não precisa se preocupar. “As vacinas estão cada vez mais eficazes, elas protegem o indivíduo de doenças que podem causar paralisia e evitam a morte”, disso o médico.

O que é preciso ser feito para me vacinar?

As pessoas que precisam ser imunizadas – crianças, adultos e idosos – devem procurar uma Unidade Básica de Saúde. Segundo informações do Ministério da Saúde, o Brasil possui mais de 36 mil salas de vacinação. É indispensável a apresentação do cartão de vacina, o documento que registra todas as vacinas que o cidadão recebeu.

Outra importante orientação é para as pessoas que perderam o cartão de vacina. Neste caso, o cidadão deve procurar o posto de saúde onde recebeu as vacinas para resgatar o histórico de vacinação e fazer a segunda via. O serviço é ofertado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não havendo nenhum tipo de cobrança de taxa.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Política Florestal implementada em MT é destaque em revista nacional

Publicado


.

Políticas aplicadas em Mato Grosso para valorização da Floresta em Pé foi destaque da revista da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema). Durante reunião online, que ocorreu na sexta-feira (29.05) e marcou o lançamento da primeira edição da publicação virtual, a secretária de Meio Ambiente de Mato Grosso, Mauren Lazzaretti, que assumirá o cargo de presidente da Abema, leu uma mensagem em homenagem ao secretário de Meio Ambiente de Minas Gerais, Germano Vieira, que está se despedindo da direção.

O artigo publicado na revista, que chega para reforçar a área ambiental e fomenta as ações realizadas nos estados, ressalta o trabalho desenvolvido em Mato Grosso para uma gestão de eficiência e resultados e lembra o desafio de um território de mais de 900 mil km², três bacias hidrográficas e três biomas para executar estas práticas.

De acordo com estudo realizado pelo Instituto Earth Innovation, Mato Grosso se destaca dentre as 39 jurisdições que abrigam florestas tropicais em seu território pelas iniciativas avançadas que abordam a produção de agropecuária sustentável para propriedades de grande e pequeno porte.

Desde 2010, o Estado estruturou diversos instrumentos para redução do desmatamento e desenvolvimento sustentável. Em 2019, as ações de comando e controle encabeçadas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) foram pautadas em planejamento, inteligência e tecnologia. Para regularização das atividades produtivas do campo e cidade, a pasta atua com foco em modernização e eficiência do Cadastro Ambiental rural e Licenciamento Ambiental.

A secretária Mauren Lazzaretti, afirma que, sob a orientação do governador Mauro Mendes, a pasta vem atuando com tolerância zero aos crimes ambientais. “Estamos modernizando os processos da secretaria, criando em Mato Grosso um ambiente favorável para o desenvolvimento sustentável e atração de novos investimentos”.

Desflorestamento Ilegal

O sistema de monitoramento e prevenção utilizado no estado é abordado na publicação. A partir de alertas semanais de desmatamento, todas as propriedades rurais que são identificadas inicios de desflorestamento recebem e-mail com imagens e orientações para o proprietário se regularizar caso não tenha autorização para o ato.

A notificação remota também envolve ligação telefônica, em que um analista solicita ao proprietário que cesse o desmatamento ilegal e, em casos mais graves, envio de equipes à campo para apreensão de bens e equipamentos evitando que o dano ambiental prossiga.

 

Fortalecimento do Manejo Florestal Sustentável

O periódico destaca ainda que Mato Grosso possui 3,7 milhões de hectares de floresta nativa sob manejo florestal sustentável, com meta de atingir 6 milhões até 2030. O procedimento garante a floresta em pé por pelo menos 25 anos, uma vez que a exploração só pode ser realizada após autorização da Sema e com averbação do compromisso na matricula do imóvel.

Iniciada a retirada seletiva das árvores, que necessita de estudos técnicos para ocorrer, o empreendedor só pode explorar a mesma área novamente após 25 anos ou caso comprove que o incremento da floresta foi igual ou superior ao volume retirado.

A revista da Abema está disponibilizada em seu site e terá periodicidade bimestral. Os artigos destacando ações realizadas em cada Estado da Federação estão em ordem alfabética. A matéria relaciona a Mato Grosso estão nas páginas 54,55 e 56 da publicação. Leia AQUI

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Política Florestal implementada em Mato Grosso é destaque em revista nacional

Publicado


.

Políticas aplicadas em Mato Grosso para valorização da Floresta em Pé foi destaque da revista da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema). Durante reunião online, que ocorreu na sexta-feira (29.05) e marcou o lançamento da primeira edição da publicação virtual, a secretária de Meio Ambiente de Mato Grosso, Mauren Lazzaretti, que assumirá o cargo de presidente da Abema, leu uma mensagem em homenagem ao secretário de Meio Ambiente de Minas Gerais, Germano Vieira, que está se despedindo da direção.

O artigo publicado na revista, que chega para reforçar a área ambiental e fomenta as ações realizadas nos estados, ressalta o trabalho desenvolvido em Mato Grosso para uma gestão de eficiência e resultados e lembra o desafio de um território de mais de 900 mil km², três bacias hidrográficas e três biomas para executar estas práticas.

De acordo com estudo realizado pelo Instituto Earth Innovation, Mato Grosso se destaca dentre as 39 jurisdições que abrigam florestas tropicais em seu território pelas iniciativas avançadas que abordam a produção de agropecuária sustentável para propriedades de grande e pequeno porte.

Desde 2010, o Estado estruturou diversos instrumentos para redução do desmatamento e desenvolvimento sustentável. Em 2019, as ações de comando e controle encabeçadas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) foram pautadas em planejamento, inteligência e tecnologia. Para regularização das atividades produtivas do campo e cidade, a pasta atua com foco em modernização e eficiência do Cadastro Ambiental rural e Licenciamento Ambiental.

A secretária Mauren Lazzaretti, afirma que, sob a orientação do governador Mauro Mendes, a pasta vem atuando com tolerância zero aos crimes ambientais. “Estamos modernizando os processos da secretaria, criando em Mato Grosso um ambiente favorável para o desenvolvimento sustentável e atração de novos investimentos”.

Desflorestamento Ilegal

O sistema de monitoramento e prevenção utilizado no estado é abordado na publicação. A partir de alertas semanais de desmatamento, todas as propriedades rurais que são identificadas inicios de desflorestamento recebem e-mail com imagens e orientações para o proprietário se regularizar caso não tenha autorização para o ato.

A notificação remota também envolve ligação telefônica, em que um analista solicita ao proprietário que cesse o desmatamento ilegal e, em casos mais graves, envio de equipes à campo para apreensão de bens e equipamentos evitando que o dano ambiental prossiga.

 

Fortalecimento do Manejo Florestal Sustentável

O periódico destaca ainda que Mato Grosso possui 3,7 milhões de hectares de floresta nativa sob manejo florestal sustentável, com meta de atingir 6 milhões até 2030. O procedimento garante a floresta em pé por pelo menos 25 anos, uma vez que a exploração só pode ser realizada após autorização da Sema e com averbação do compromisso na matricula do imóvel.

Iniciada a retirada seletiva das árvores, que necessita de estudos técnicos para ocorrer, o empreendedor só pode explorar a mesma área novamente após 25 anos ou caso comprove que o incremento da floresta foi igual ou superior ao volume retirado.

A revista da Abema está disponibilizada em seu site e terá periodicidade bimestral. Os artigos destacando ações realizadas em cada Estado da Federação estão em ordem alfabética. A matéria relaciona a Mato Grosso estão na páginas 54,55 e 56 da publicação. Leia AQUI

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana