conecte-se conosco


Política MT

“Se MT está melhor, é questão de justiça reduzir a conta para a população”, diz Mendes sobre redução de ICMS

Publicado

Governador concedeu entrevista à rádio Jovem Pan de SP para falar sobre o corte de impostos em MT [Foto – Mayke Toscano]

O governador Mauro Mendes afirmou que a redução de impostos anunciada nesta semana se deve ao planejamento realizado ao longo dos dois anos e oitos meses da gestão. “Se o Estado está melhor, é questão de justiça reduzir a conta para a população”. A fala ocorreu durante entrevista à Jovem Pan São Paulo, na quinta-feira (29).

De acordo com o chefe do Executivo Estadual, o pacote de redução de impostos sobre itens como energia elétrica,  gasolina, comunicação, gás industrial e diesel foi possível em razão das medidas de ajuste fiscal realizadas desde que assumiu o Estado.

“Nós iniciamos a gestão em 2019, e nos deparamos com um Estado que estava muito desequilibrado fiscalmente. Ou seja, gastava mais do que arrecadava. Estávamos com o salário atrasado e a nossa cadeia de fornecedores totalmente corrompida. Fizemos um duro ajuste fiscal e conseguimos sair de rate C para rate A no Tesouro Nacional”, afirmou, ao citar que a nota A representa o topo do ranking de gestão fiscal no país.

Mendes também ressaltou que esse trabalho do Governo de Mato Grosso, que contou com o apoio da Assembleia, dos servidores e de toda a população, oportunizou realizar obras e ações nos 141 municípios. “A melhoria da nossa arrecadação permitiu que o Estado fizesse um investimento neste ano de 15% da sua receita. Talvez seja um dos maiores investimentos entre os estados brasileiros”.

O governador ainda salientou que para obter esse resultado, a gestão trabalhou forte para realizar corte de despesas, incentivos fiscais improdutivos e aplicou uma eficiente estratégia para administrar a máquina pública.

“Nós fizemos um bom trabalho desde o inicio conseguindo cortar despesas dentro do Governo. Pois não há dinheiro que dê quando você gasta mal. Pode até arrecadar muito, mas se gasta mal não tem qualidade e o dinheiro nunca vai ser suficiente”.

Por fim,o gestor frisou que o pacote de redução de impostos vai possibilitar a circulação do dinheiro entre a população e empresas, o que alavancar o desenvolvimento e aumenta o poder de compra dos mato-grossenses.

“Com a redução, você cria um ambiente no estado positivo, além de animar as pessoas. E esse dinheiro que vai deixar de entrar nos cofres do Governo de Mato Grosso, vai circular na economia, no bolso do cidadão e das empresas que podem investir mais, contratar mais. E todo esse dinheiro circulando volta a retroalimentar a própria arrecadação”, completou.

Redução de ICMS

O Governo de Mato Grosso irá reduzir o Imposto Sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) da energia elétrica (de 25% e 27% para 17% a todos os setores), dos serviços de comunicação, como internet e telefonia (de 25% e  30% para 17%), da gasolina (de 25% para 23%), do diesel (de 17% para 16%), do gás industrial (de 17% para 12%) e do uso do sistema de distribuição da energia solar (de 25% para 17%).

Com este pacote de redução de ICMS, o Estado deve deixar de arrecadar cerca de R$ 1,2 bilhão por ano, valor que permanece no bolso dos contribuintes. As reduções entraram em vigor a partir de janeiro de 2022, após aprovação da Assembleia Legislativa.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

ALMT realiza audiência para discutir mobilização dos homens pelo fim da violência contra mulher

Publicado


Foto: Helder Faria

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) promove nesta quinta-feira (9), em sua sede, uma audiência pública em alusão ao “Dia do Laço Branco”, marco da Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Proposta pelo deputado estadual Valdir Barranco (PT), o movimento integra o calendário da campanha dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres.

O parlamentar diz que a realização do debate se faz necessário visto que os casos de violência contra as mulheres aumentaram abruptamente nesta pandemia. “O combate à violência contra a mulher em todos os espaços ganha ainda mais urgência nestes tempos sombrios. Precisamos quebrar o ciclo da violência e de desrespeito a que estamos submetidas; precisamos construir políticas públicas efetivas, que garantam a autonomia econômica das mulheres e que elevem sua autoestima até para que possam libertar-se do parceiro opressor”, afirma o parlamentar.

A audiência terá a participação confirmada da deputada federal Rosa Neide (PT); do Juiz da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Dr. Jamilson Haddad Campos; do Procurador Geral de Justiça (PGJ), José Antônio Borges; da Desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso (TJMT), Maria Helena Póvoas, entre outros convidados.

16 Dias de Ativismo – A Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é uma mobilização anual, praticada simultaneamente por diversos atores da sociedade civil e poder público engajados nesse enfrentamento. Desde sua primeira edição, em 1991, já conquistou a adesão de cerca de 160 países. Mundialmente, a campanha se inicia em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até 10 de dezembro, o Dia Internacional dos Direitos Humanos, passando pelo 6 de dezembro, que é o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

No Brasil, a campanha é realizada desde 2003 e, para destacar a dupla discriminação vivida pelas mulheres negras, as atividades aqui começam em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

Campanha Laço Branco – O Dia do Laço Branco é em homenagem as 14 vítimas de um massacre ocorrido dentro de uma sala de aula da Escola Politécnica, na cidade de Montreal, no Canadá. Um homem invadiu o local, ordenou que os homens se retirassem e assassinou as mulheres. O crime aconteceu por que as mulheres estavam “ocupando um espaço” que não lhes cabia, a justificativa foi deixada pelo assassino por meio de uma carta.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Rede de apoio realiza promove ações em prol da saúde mental

Publicado


Rede de apoio presta atendimento gratuito em prol da saúde mental da população

Foto: HENRIQUE COSTA PIMENTA BRAGA

Criada pelo deputado Thiago Silva (MDB) com o apoio de parceiros e voluntários, a “Rede de Apoio às Pessoas com Esquizofrenia e demais Doenças Mentais” tem realizado durante este ano ações para prestar atendimento gratuito à famílias que precisam de apoio psicossocial.

Entre as ações desenvolvidas em parceria com a Coordenação de Psicologia da Unic, Curso de Direito da Uniasselvi (Núcleo de Práticas Jurídicas), Instituto Kobra Vila Operária e voluntários, o grupo tem realizado palestras em escolas públicas, ações junto à comunidade, atendimento psicoterapêutico de forma gratuita para pessoas que possuem problemas de saúde mental. O trabalho realizado tem atendido centenas de pessoas em diversos bairros da cidade.

De acordo com o deputado Thiago Silva, este é um do projetos sociais do seu mandato, realizado com apoio de voluntários que tem atendido pessoas de baixa renda. “Nosso objetivo é atender de forma humanizada pessoas que carecem de apoio do Estado e não possuem condições financeiras ou mentais de buscar atendimento. Agradeço o apoio dos parceiros e voluntários que estão sendo fundamentais no atendimento de centenas de pessoas em Rondonópolis e demais cidades visitadas pela Rede”, disse o parlamentar.

“O projeto, na prática, tem sido muito bem aceito pelas pessoas que estão sendo atendidas de acordo com cada particularidade e o balanço que se faz é que se percebem melhorias no bem-estar de várias famílias que estão sendo amparadas com amor e atenção, por uma rede de voluntários”, explica o coordenador do projeto, Everton Neves.

A Rede de apoio já realizou palestras orientativas sobre a saúde mental da população nas Escolas Sabastiana Rodrigues, Odorico Leocádio e Escola Daniel Martins de Moura em Rondonópolis e na Escola Arlinda Norbeck em Alto Araguaia.

De acordo com a professora de Psicologia da Unic, Daiene Dias, “o trabalho realizado de forma colaborativo tem gerado importantes frutos e é gratificante prestar o atendimento a pessoas que geralmente não tem a quem recorrer”, disse.

Thiago Silva avalia que a Rede de apoio vem se tornando um “case de sucesso” no atendimento gratuito com o foco no cuidado com a saúde mental da população, que tanto se agravou durante o período da pandemia. O deputado também é autor da Lei 11.377/2021 que cria em Mato Grosso a Rede Estadual de Atenção às pessoas com Esquizofrenia e demais doenças mentais. 

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana