conecte-se conosco


Entretenimento

“Se Joga” e outros programas de TV que já deram o que tinha que dar

Publicado

source

Com a diversidade de programas e reality shows, criar conteúdos com recortes originais tem sido uma tarefa difícil para as emissoras e, por isso muitos programas de TV estão deixando a desejar.

Leia também: “Se Joga” estreia pressionado a mostrar rapidamente resultados positivos

Fabiana Karla%2C Érico Brás e Fernanda Gentil arrow-options
Reprodução/Twitter

Fabiana Karla, Érico Brás e Fernanda Gentil

Nesta semana, por exemplo, a própria estreia de ” Se Joga ” já mostrou que a atração comandada por Fernanda Gentil, Érico Brás e Fabiana Karla é um dos grandes flops entre os programas de TV da Globo,  a ponto de já ter dado o que tinha que dar com apenas uma semana no ar. 

Leia também: Estreia de “Se Joga” na Globo não anima e público reage nas redes sociais

Nova aposta da emissora, “Se Joga” é um misto de “Vídeo Show” com canais de influenciadores digitais no YouTube, sem originalidade e sem sintonia com o público, que não poupou as críticas na estreia programa nas redes sociais. Além do novato carioca, há outros títulos que também já se tornaram maçantes e poderiam ser extintos da TV; veja:

“Masterchef Brasil”

arrow-options
Reprodução/ Instagram @masterchefbr

“MasterChef Brasil”

Muita gente já até perdeu as contas de quantas temporadas (iguais) o “Masterchef Brasil” já teve na Band , incluindo derivados do reality show como “Masterchef Profissionais” e “MasterChef Júnior”. No início, a competição era uma das queridinhas do público, mas com o passar do tempo, a falta de inovação e criatividade fizeram o programa perder o engajamento e o gosto entre o público.

“É de Casa”

casa arrow-options
Divulgação

“É De casa”

Se de segunda a sexta, Ana Maria Braga conquista o público com suas receitas e assuntos que variam de dicas de moda a saúde, no “Mais Você”, aos sábados esta mesma ideia não tem funcionado com  a permanência do “É de Casa” na programação da Globo . Com faltas de dinâmica, criatividade e excesso de apresentadores, a atração está afastando o público e prejudicando a audiência da emissora no final de semana.

“The Voice Brasil”

Antes como jurada do arrow-options
Reprodução/Instagram/@thevoicebrasil

Antes como jurada do “The Voice Brasil”

Também da emissora carioca, “The Voice Brasil” é outro bom exemplo de que já deu o tinha que dar, pois tudo tem sido previsível no programa. A popularidade entre o público está para lá de abalada e na sua última temporada, a atração flopou nas redes sociais.

“Dancing Brasil”

Xuxa apresenta o Dancing Brasil na Record Tv arrow-options
Divulgação

“Dancing Brasil”

A Xuxa até tem tentado chamar atenção com o “Dancing Brasil” na Record TV , mas acaba passando despercebida dos telespectadores com sua (quase) imitação do “Dança dos Famosos”. Mesmice e irrelevância se tornaram o sinônimo do programa, que também não tem investido em novidades ao longo de suas temporadas. 

Leia também: Cinco programas que derrubam a audiência da Globo

“Canta Comigo”

arrow-options
Record TV/Antonio Chahestian

“Canta Comigo”

Como se não tivesse concursos musicais suficientes na televisão, a Record TV acreditou que apostar neste formato, mas com 100 jurados, seria o ápice da popularidade, no entanto, o resultado tem sido totalmente contrário do esperado e a mesmice prevalece, fazendo a atração de Gugu Liberato ser um dos programas de TV que já cansaram os telespectadores.

Fonte: IG Gente
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Entretenimento

Rachel Sheherazade diz estar sofrendo ameaças de morte por criticar Bolsonaro

Publicado

source

Já que não está podendo dar seus pitacos nas telinhas, Rachel Sheherazade tem aproveitado as redes sociais para criticar o governo de Jair Bolsonaro e os ataques que tem sofrido dos eleitores do presidente.

Leia também: Regina Duarte acata chamado de Bolsonaro contra o Congresso

Jornalista Rachel Sheherazade arrow-options
Divulgação / SBT

Rachel Sheherazade


Nesta quinta-feira (27), Rachel Sheherazade disse em seu Twitter que tem sofrido ameaças na internet desde criticou Bolsonaro na greve dos caminhoneiros, quando ele ainda era candidato. “Campanhas difamatórias, ataques em massa, ameaças de morte, ameaças contra meus filhos têm sido uma rotina desde que ousei criticar o então candidato Jair Bolsonaro, ainda no episódio da greve dos caminhoneiros em 2018.”

Leia também: Marcelo Adnet bomba nas redes depois de imitar Bolsonaro na Sapucaí

A jornalista disse ainda que ela e muitas outras colegas de profissão têm sofrido o mesmo que ela, pois o presidente “tira proveito do ódio que semeia”, como quando atacou o trabalho de uma jornalista durante um discurso. “Não posso afirmar que o presidente está no comando desses ataques a jornalistas, seria leviano. mas não há como negar que ele tira proveito do ódio que semeia. É esse ódio que inspira seus discípulos, que encoraja os covardes, que põe em cheque a própria liberdade de imprensa.”

Leia também: Titãs, Arnaldo Antunes e Nando Reis repudiam uso da canção em apoio a Bolsonaro

Rachel Sheherazade aproveitou para questionar até quando os jornalistas sofrerão com ataques de ódio deste tipo e lembrar a importância da profissão na sociedade.










Fonte: IG Gente
Continue lendo

Entretenimento

Canadá em breve vai parar de custear Harry e Meghan Markle

Publicado

source

O governo do Canadá deixará de custear a segurança do príncipe Harry e de Meghan Markle já em abril, segundo nota divulgada pelo escritorio do ministro da Segurança Pública, Bill Blaigo. O país deve deixar de fornecer a proteção para o casal nas próximas semanas, quando eles se afastarem definitivamente das atribuições na família real britânica.

Leia também: Harry e Meghan reclamam de tratamento diferente de membros da Família Real

Príncipe Harry e Meghan Markle arrow-options
Reprodução/Instagram

Príncipe Harry e Meghan Markle


Leia também: É oficial! Harry e Meghan confirmam deixar a Família Real em abril

Segundo a nota, Harry e a esposa “são atualmente reconhecidos como pessoas protegidas internacionalmente” e que, por isso, “o Canadá tem a obrigação de fornecer assistência de segurança conforme necessário”. No entanto, o texto ressalta que o país deve deixar de contribuir com esses custos “nas próximas semanas”, conforme a mudança de status.

Leia tambem: Harry e Meghan vão deixar de usar título de “alteza real”

O fim do processo de saída de Harry e Meghan da coroa está previsto para o dia 31 de março. Mesmo que em caráter simbólico, a rainha Elizabeth II é a atual chefe de Estado do Canadá, uma monarquia parlamentar.




Fonte: IG Gente
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana