conecte-se conosco


Saúde

Saúde diz que busca solução para certificado de quem tomou vacinas diferentes

Publicado


source
Aplicativo Conecte SUS
Divulgação

Aplicativo Conecte SUS


Diante do problema no aplicativo Conecte SUS, que  não permite a emissão do Certificado da Vacinação a pessoas que completaram o esquema vacinal com dois tipos de imunizante, o Ministério da Saúde disse que “busca uma solução”. Procurada pelo iG, a assessoria de comunicação da pasta reconheceu o problema  e se limitou a dizer que tenta resolvê-lo.

“O Ministério da Saúde informa que busca uma solução para que seja possível emitir o certificado de vacinação no aplicativo Conecte SUS em situações que ocorram intercambialidade de vacinas”, diz o texto. A pasta não estimou um prazo para resolver o impasse.

Tal intercambialidade ocorre em algumas situações no Brasil. Dois exemplos são o caso de gestantes que tomaram a primeira dose da vacina de Oxford/ AstraZeneca e foram recomendadas a completar o esquema vacinal com o imunizante da Pfizer e os casos em que houve falta de um tipo de vacina e os estados liberaram a aplicação de outra marca para segunda dose.


Em meio a isso, o aplicativo é uma ferramenta importante no atual estágio da pandemia porque serve como comprovação de que o cidadão está imunizado contra a Covid-19. Mesmo sem consenso entre as autoridades — o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é contra a instituição de um “passaporte da vacina” —, essa comprovação já é exigida para acessar alguns lugares, como estádios de futebol .

Fonte: IG SAÚDE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Eduardo Paes pede que cariocas com vacinação atrasada busquem postos de saúde

Publicado


source
Eduardo Paes
Reprodução/Twitter

Eduardo Paes

O prefeito Eduardo Paes fez um novo apelo nesta segunda-feira para que os cariocas cujo ciclo vacinal estejam incompletos busquem um posto de saúde para se imunizar contra a Covid-19. Em um vídeo divulgado no YouTube, Paes afirmou que a vacina é a única forma de vencer a Covid, e ressaltou que a nova variante Ômicron surgiu em um lugar onde menos de 30% das pessoas estão vacinadas.

“Diante de tanta incerteza, tanta especulação, eu quero lembrar mais uma vez que a única certeza que a gente tem é que só há uma forma de vencer a Covid, e ela se chama vacina. Como prefeito aqui do Rio, eu tenho orgulho de sermos uma das cidades com o maior índice de pessoas imunizadas do mundo. Mas é preciso que quem ainda não tomou a segunda dose vá imediatamente a um posto se vacinar”, disse Paes.

O município do Rio tem hoje quase 80% de toda a população vacinada com as duas doses, segundo Paes. Considerando apenas a população adulta, o índice sobre para quase 95%.

“Se você faz parte desses 5% que estão atrasados, vá se vacinar o quanto antes — disse o perfeito.

No vídeo, Paes afirmou que a prefeitura fez um “trabalho duro” desde o início do ano, “restringindo quando era para restringir e flexibilizando quando era possível”.

“Organizamos operações de guerra para vacinar todo mundo. Realizamos eventos teste e acompanhamos 24 horas por dia, sete dias por semana a situação da pandemia na cidade. O resultado, a gente vê hoje: menor taxa de internação, além dos menores números de internados e, principalmente, de mortos por Covid-19 desde o início da pandemia”, afirmou.

Leia Também

Réveillon e carnaval

O prefeito também comentou sobre os eventos programados para o réveillon e o carnaval na cidade. Ele afirmou que o Rio está pronto para realizar os principais eventos de 2022, mas que eles só serão realizados caso as condições sejam seguras.

“Qualquer evento ou festividade que irá em tese ocorrer daqui a semanas ou meses só vai ser realizado caso haja condições seguras para tal. Eu garanto que o Rio está pronto para realizar os principais eventos de 2022, que são muito importantes para a nossa cultura, a nossa economia e a vida da nossa cidade. Ainda assim, quero lembrar que ter planejamento para um evento não significa, necessariamente, que ele vai ser realizado. Afinal, é plenamente possível cancelar algo que foi planejado”, disse Paes.

Em seguida, ressaltou que todos os esforços estão sendo feitos para que as festas não sejam canceladas.

“A gente está fazendo o dever de casa e na torcida, sim, para que o cenário favorável que temos hoje se mantenha e seja até melhor nas próximas semanas e meses, para que tudo isso possa ocorrer sem nenhum risco à população como tem acontecido nos jogos no Maracanâ, no Engenhão e São Januário, com as arquibancadas cheias de torcedores, as feiras, as festas que têm atraído milhares de pessoas nas últimas semanas e os eventos religiosos”, afirmou.”

Paes afirmou ainda que a prefeitura irá permanecer atenta, vigilante e cautelosa para salvar vidas e fazer a economia da cidade se reerguer.

“Podem ter certeza que meu maior compromisso é para que o Rio seja exemplo para o Brasil e todo o mundo também. Para isso, nunca vai me faltar nenhuma coragem para tomar as decisões que forem corretas”, disse o prefeito.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Saúde

Comitê recomenda que réveillon no Rio de Janeiro seja mantido

Publicado


O Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 (CEEC) do município do Rio de Janeiro, em reunião realizada hoje (29), apontou que, caso o atual ritmo da pandemia tendência permaneça no mesmo patamar, “a orientação é que as celebrações de final de ano no município do Rio poderão ser mantidas, como a festa de réveillon”. A decisão é embasada na melhora do cenário epidemiológico da cidade – evidenciada pela queda sustentada de casos, óbitos e outros indicadores de covid -19 há semanas.

O comitê recomendou que “a Secretaria Municipal de Saúde do Rio avalie a possibilidade e a viabilidade da exigência do passaporte vacinal em estabelecimentos de hospedagem e outros serviços, além de onde ele já é necessário”.

O CEEC informou ainda que com todos os casos sendo rastreados e seus contactantes testados pela atenção primária, não há indicação de alteração nas medidas restritivas.

Ômicron

A nova variante Ômicron, originária da África do Sul, que tem colocado o mundo em alerta mais uma vez, também esteve em debate no encontro do Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19. Os especialistas reforçaram a importância de a SMS continuar investindo em testagem e no monitoramento de vigilância genômica.

Eles alertaram também que ainda não há dados suficientes para avaliar a transmissibilidade e virulência da Ômicron, e que a maioria dos casos reportados até então foram leves.

Cobertura vacinal

A nova cepa é motivo para ampliar a cobertura vacinal dos cariocas que, nesta segunda-feira (29), está em 76,8% da população total com as duas doses. O CEEC destacou ainda que todas as medidas para redução dos riscos contra covid-19  foram adotadas e que a alta cobertura vacinal neste momento garante a imunidade coletiva e a atual taxa de transmissão de 0,66.

Quem for a um posto de saúde para completar o esquema vacinal contra covid -19 também deve aproveitar e  se imunizar contra a gripe no mesmo dia.  Entre os 11 mil sintomáticos respiratórios atendidos na rede de atenção à saúde no Rio nos últimos 15 dias avaliados pelo CEEC, todos testaram negativo para covid-19.

O Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 do Município do Rio é formado por especialistas da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), de universidades, de centros de estudo e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana