conecte-se conosco


Nacional

Sargento da PM é preso por explorar sexualmente a filha em Belo Horizonte

Publicado


source
estupro
Agência Brasil

Sargento da PM é preso por explorar sexualmente a filha em Belo Horizonte

Um sargento reformado da Polícia Militar (PM) foi preso nesta última quinta-feira (5) acusado de explorar sexualmente sua própria filha. Ele é um entre os três suspeitos de crimes sexuais contra crianças e adolescentes detidos na operação “Eu Acredito em Você” da Polícia Civil de Minas Gerais.

As investigações foram realizadas a partir da denúncia feita pela garota, hoje com 16 anos, e revelam que o pai a obrigava a dormir e até tomar banho com ele, além de tocá-la várias vezes ao dia.

Ela relatou também que o suspeito, o pai de 51 anos, a chantageava e obrigava que ela se fotografasse em posições eróticas em troca de dinheiro para se alimentar.

“A adolescente nos contou que o pai a abusava e explorava sexualmente há três anos, dos 13 aos 16. Esse policial militar molestava a filha diretamente, tocando seu corpo, e a explorava em troca de valores necessários à própria subsistência dela, como as quantias referentes a pensão alimentícia. Ele a chantageava para que ela mandasse vídeos e fotos em posições eróticas para ele”, detalhou o delegado responsável pelo caso, Diego Lopes.

O cumprimento do mandado de prisão expedido pela Justiça ocorreu nesta quinta-feira (5) no imóvel em que a garota vivia com o suspeito na região Norte de Belo Horizonte.

Como começou

Os episódios de violência sexual começaram quando a menina se mudou de Brasília, onde vivia com a mãe para morar com o suspeito em Belo Horizonte. Ela contou que na época tinha apenas 13 anos, e logo que chegou da cidade, o pai passou a tocá-la, exigir que ela dormisse e tomasse banho com ele.

“Não houve conjunção carnal segundo a própria vítima. Ele tocava ela, dormia com ela, tomava banho com ela… Ainda carece de laudo pericial para saber se houve a conjunção mesmo. A mãe dela está no Distrito Federal, e algumas familiares aqui em Belo Horizonte prestaram a assistência necessária a ela”, afirma o delegado.

Outros detidos

Além do sargento da PM que explorava sexualmente a própria filha, a operação “Eu Acredito em Você” também prendeu um mecânico suspeito de aliciar menores de idade em salas de bate-papo online. Além dos dois, também foi preso um homem de 80 anos, que, segundo as investigações, teria estuprado a própria neta no transcorrer de três anos, dos 6 aos 9 de idade.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Pazuello sairá do Ministério da Saúde antes do fim do inquérito, avalia STF

Publicado


source
Ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello
Carolina Antunes/PR

Ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello

O Supremo Tribunal Federal (STF) avalia que o inquérito aberto para investigar as ações do general Eduardo Pazuello à frente do Ministério da Saúde acabará com sua responsabilização criminal. Segundo a corte, o ministro deve ser afastado antes mesmo do término do inquérito. 

Segundo apuração da CNN Brasil, Pazuello deve deixar o carco para que o governo consiga amenizar o desgaste da investigação.

Assim, o general da ativa teria o mesmo destino que o ministro da Educação Abraham Weintraub, que deixou o Ministério da Educação no ano passado após conflito com o STF.

Você viu?

Na Corte, o que se fala é que a tendência é a de que Pazuello seja incluído no que se chama no universo jurídico de “dolo eventual”, isto é, quando o agente não tem interesse em produzir dano, mas com suas ações ele assume um risco.

Consta no inquérito do Supremo, por exemplo, documentos que mostram que o Ministério da Saúde foi avisado com antecedência da falta de oxigênio em Manaus. Pelo menos 50 pessoas morreram pela falta do insumo.

Continue lendo

Nacional

Militares do exército são presos por fraudar documentos de armas no DF

Publicado


source
Armas apreendidas pela Polícia Civil do Distrito Federal. Elas pertenciam a uma quadrilha do exército que teria fraudado  o Certificado de Registro de Arma de Fogo a Caçadores (Cacs).
Polícia Civil/Divulgação

Armas apreendidas pela Polícia Civil do Distrito Federal. Elas pertenciam a uma quadrilha do exército que teria fraudado o Certificado de Registro de Arma de Fogo a Caçadores (Cacs).

A Polícia Civil do Distrito Federal e o Exército Brasileiro prenderam nesta terça-feira (26) pelo menos nove integrantes de uma quadrilha composta por militares da ativa que teriam fraudado o Certificado de Registro de Arma de Fogo a Caçadores (Cacs), a fim de facilitar a compra de armamento para beneficiados pelo esquema.

A polícia cumpriu 26 mandados de busca e apreensão e prisões nas cidades satélites de Samambaia, Ceilândia, Riacho Fundo, Planaltina, Cidade Estrutural, Núcleo Bandeirantes e Gama, todas no Distrito Federal, e em Luziânia, em Goiás. 

Durante a operação,  diversas armas com elevado poder de fogo, como fuzis e pistolas de grosso calibre foram apreendidas. Além da Polícia Civil, viaturas da Polícia do Exército foram até endereços ligados aos militares e demais integrantes do grupo criminoso. 

De acordo com as investigações, foram identificadas, até o momento, 18 pessoas que integram o grupo que facilita o documento de posse, porte e comercialização clandestina de armas.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana