conecte-se conosco


Nacional

Sargento da Marinha é condenado por abuso sexual em missão de paz da ONU

Publicado


source
Militar brasileiro teria cometido crimes de abuso sexual durante missão da ONU
Reprodução

Militar brasileiro teria cometido crimes de abuso sexual durante missão da ONU

Um sargento da Marinha brasileira foi condenado a 4 anos, cinco meses e 22 dias de prisão e expulso das Forças Armadas por ter praticado buso sexual em uma missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU), no Líbano, em 2019. A decisão é da Justiça Militar da União, em Brasília, que também determinou a exclusão do sargento das Forças Armadas. Cabe recurso ao Superior Tribunal Militar (STM). O militar — que não teve sua identidade revelada — foi condenado pelos crimes de constranger alguém, sob ameaça, a manter ato libidinoso diverso da conjunção carnal; e divulgar cena íntima sem autorização. 

O episódio aconteceu em 2019 enquanto o sargento estava no Líbano. De acordo com o MP, ele conheceu duas mulheres por um aplicativo de paquera e “iniciou um relacionamento íntimo com ambas, com a promessa de casamento e moradia no Brasil”. “Em determinado momento, [o militar] constrangeu uma delas, mediante violência e sem consentimento, a praticar consigo ato libidinoso, abusando da confiança nele depositada pela vítima. O militar também teria transmitido a terceiro, via aplicativo de mensagens, sem o consentimento da ofendida, cena de sexo, envolvendo a vítima, identificando-a expressamente como sua namorada”, afirma o Ministério Público.

O acusado nega violência contra a vítima e, sobre a divulgação de fotos índimas, diz não haver prova de que a foto é de uma das vítimas.]

“Ora, se ele manda uma foto de rosto, abraçado com a vítima, dizendo que esta é a ‘minha namorada libanesa’ e, depois, manda uma foto, mantendo conjunção carnal, e afirma ser esta a sua namorada, então, restou configurada a violação da intimidade da libanesa, uma vez que a imagem do ato sexual foi a ela atribuída, sem chance, no repasse da imagem, de qualquer contestação”, diz a decisão da juíza federal da Justiça Militar Flávia Ximenes Aguiar.

“Restou evidente que o sargento era ‘habitué’ e vezeiro em aplicativos de relacionamento e expôs o bom nome da Força de Paz e do Brasil ao se envolver, de forma leviana e irresponsável, com as locais, sem um mínimo de preocupação com o desenrolar de suas aventuras, a ponto de a ONU ter acionado as cláusulas do Memorandum of Understanding, para que o Brasil tomasse as providências sobre a noticia criminis registrada naquele Organismo Internacional”, conclui a decisão da magistrada.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

‘Gatinha da Cracolândia’: Polícia apura ligação da criminosa com facção paulista

Publicado


source
'Gatinha da Cracolândia
Reprodução

‘Gatinha da Cracolândia”, Lorraine Cutier Bauer Romeiro, de 19 anos, teria um suposto envolvimento com facção criminosa

A Polícia Civil de São Paulo investiga a ligação de Lorraine Cutier Bauer Romeiro, conhecida como “Gatinha da Cracolândia”, de 19 anos , com uma facção paulista. Segundo o delegado Severino Pereira de Vasconcelos, todos os presos na Operação Caronte, que há quatro meses investiga o tráfico nas tendas da cracolândia, são implicados com o crime organizado:

“Motivo pelo qual o IP (inquérito policial) está na Vara Especializada de Combate à Lavagem de Dinheiro e Crime Organizado.”

Lorraine foi presa em Barueri, na última quinta-feira. Ela estava em casa, em um condomínio fechado onde, de acordo com a polícia, foram encontradas centenas de porções de crack, cocaína, maconha e ecstasy. A jovem estava em liberdade provisória e domiciliar para ficar com a filha recém-nascida. Contra ela havia um mandado de prisão em aberto. Na sexta-feira, a Justiça converteu a prisão temporária de Lorraine em preventiva.

Você viu?


De acordo com as investigações, Lorraine lucrava, em média, R$ 6 mil por dia com tráfico de drogas na região central de São Paulo. Ela pegava um quilo por cerca de R$ 21 mil o vendia por até R$ 35 mil. Ainda segundo a Polícia Civil, Lorraine era uma das chefes do tráfico na cracolândia. Para não chamar a atenção no local, ela usaria roupas escuras e um chapéu.

A reportagem não localizou a defesa de Lorraine até esta publicação. O espaço segue aberto a manifestação.

Continue lendo

Nacional

Homem atacado por tubarão em Recife ignorou três alertas de salva-vidas

Publicado


source
Homem foi atacado por tubarão nesse domingo (25)
REPRODUÇÃO/WHATSAPP

Homem foi atacado por tubarão nesse domingo (25)

Um homem de 32 anos foi atacado por um tubarão em Jaboatão dos Guararapes, em Recife  (PE) , nesse domingo (25). Ao portal G1 , testemunhas relataram os últimos momentos antes da vítima sofrer o ataque. De acordo com uma vendedora ambulante, o homem ignorou três vezes os alertas do salva-vidas e dos garçons de um bar na praia.

“O salva-vidas apitou, sinalizou três vezes e os garçons aqui do bar também avisaram que ele não fosse, mas ele foi. Eu estava ali na frente atendendo e quando eu olhei, ele já estava nadando para lutar contra o tubarão”, afirmou Carla Silva. 

O despachante Ivanildo José da Silva disse que passou mal quando viu os ferimentos do amigo. “Uma pessoa fez assim ‘tem tubarão’ e todo mundo correu, só que eu não sabia de nada, que era meu amigo. Nessa hora, eu passei mal, os bombeiros vieram me socorrer também, me colocaram para lá e depois eu fui vê-lo”, contou

Everton dos Reis Guimarães sofreu ferimentos na parte posterior da coxa esquerda, na nádega e passou por uma cirurgia nesse domingo. De acordo com as informações do Hospital da Restauração, onde ele está internado, ele já está consciente na sala de recuperação e tem previsão de ser encaminhado à enfermaria.

Você viu?

“Colocaram aquela fita para o pessoal não passar, só eu podia chegar mais perto. Eu cheguei e perguntei ‘Por que fizeste isso?’ e ele me disse que foi tomar banho. Eu falei: ‘Eu não disse a você que aqui era perigoso?'”, relatou Ivanildo, dizendo que o amigo estava consciente após o incidente.

Além do ataque de Everton, outros 13 casos foram registrados na área conhecida como Igrejinha de Piedade. Ainda, o incidente é o segundo ataque no mesmo local em 15 dias.

No último dia 10, um homem de 51 anos morreu após depois de ser atacado por um tubarão no mesmo ponto da praia. A vítima perdeu a mão e teve um ferimento profundo na coxa. Segundo o G1 , ele chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana