conecte-se conosco


Saúde

São Paulo vai manter vacinação de adolescente de 12 a 17 anos

Publicado


O governo de São Paulo informou hoje (16) que seguirá vacinando adolescentes de 12 a 17 anos de idade por recomendação do Comitê Científico do Estado.

Em nota técnica publicada ontem (15), o Ministério da Saúde recomenda a vacinação apenas para pessoas desse grupo que tenham deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

“A medida cria insegurança e causa apreensão em milhões de adolescentes e famílias que esperam ver os seus filhos imunizados, além de professores que convivem com eles”, diz a nota do governo paulista.

Ainda segundo o governo estadual, “três a cada dez adolescentes que morreram com covid-19 não tinham comorbidades em São Paulo”. Aponta também que esse público responde por 6,5% dos casos no estado e, assim como os adultos, “está em fase de retomada do cotidiano, com retorno às aulas e atividades socioculturais”.

A vacinação de adolescentes em São Paulo começou em 18 de agosto. Já foram imunizadas cerca de 2,4 milhões de pessoas desse grupo, ou seja, 72%.

Capital paulista

A prefeitura de São Paulo também informou, por meio de nota, que não vai interromper a imunização com doses da vacina da Pfizer para adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidade na capital.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que tomou ciência da recomendação do ministério, mas que, “em virtude do estágio avançado no Programa Municipal de Imunizações (PMI), seguirá com as diretrizes” já publicadas no instrutivo número 35.

Segundo o governo municipal, até ontem (15) foram aplicadas mais de 712 mil doses em adolescentes de 12 a 17 anos, o que representa 84,4% da cobertura vacinal deste público, restando, portanto, cerca de 15%.

“As doses destinadas à imunização desse grupo estão reservadas pelo município e seu uso não compromete a vacinação dos demais públicos elegíveis. Em relação à aplicação da segunda dose nos adolescentes, a pasta adianta que vai seguir normalmente”, disse a prefeitura em nota.

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Saúde

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Covid-19: Brasil registra 13,4 mil casos e 442 mortes em 24 horas

Publicado


Em 24 horas, as autoridades brasileiras de saúde registraram 13.424 novos casos de covid-19 e 442 mortes decorrentes de complicações associadas à doença. Os dados foram divulgados na atualização diária do Ministério da Saúde desta terça-feira (26).

Com os novos números, a soma de pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 21.748.984.

Ainda há 198.651 casos em acompanhamento, de pessoas que tiveram o quadro de covid-19 confirmado.

Acrescidos os novos registros do balanço do Ministério da Saúde, o total de vidas perdidas para a covid-19 alcançou 606.246.

Até esta segunda-feira, 20.944.087 pessoas se recuperaram da covid-19.

Os números em geral são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da redução de equipes para a alimentação dos dados. Após aos fins-de-semana ou feriados, em geral há mais registros diários pelo acúmulo de dados atualizado.

Vacinação

No total, até o início da noite desta terça-feira o sistema do Ministério da Saúde marcava a aplicação de 270 milhões de doses de vacina contra a covid-19 no Brasil, sendo 153,8 milhões como primeira dose e 116,1 milhões como segunda dose e dose única.

Foram aplicadas 6,1 milhões de doses de reforço. No total, foram distribuídas 320 milhões de doses a estados e municípios.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Saúde

SP: Campanha de multivacinação será encerrada sexta-feira (29)

Publicado


source
 SP organiza campanha de multivacinação até sexta
Reprodução/Agência Estadual de Notícias

SP organiza campanha de multivacinação até sexta

A campanha de multivacinação que está sendo realizada nas 469 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município será encerrada na próxima sexta-feira (29). A ação tem como objetivo atualizar a situação vacinal de bebês, crianças e adolescentes de até 15 anos.

Nesta iniciativa estão sendo contempladas as vacinas contra doenças como BCG, hepatites A e B, poliomielite, rotavírus, pentavalente, pneumocócica, meningocócicas, febre amarela, sarampo, caxumba, rubéola, varicela, HPV e difteria tétano. A criança ou adolescente deve estar acompanhado por um familiar ou responsável para atualizar sua situação vacinal.

Um documento de identificação (tanto da criança ou adolescente quanto do responsável) deve ser apresentado na UBS, assim como a caderneta de vacinação. Caso não seja possível levar a caderneta, basta apresentar os documentos para receber a vacina necessária.

Adolescentes com mais de 12 anos que tenham recebido o imunizante da Pfizer contra a Covid-19 não precisam aguardar o intervalo de 14 dias para participar da campanha de multivacinação. É importante lembrar que, mesmo com a caderneta de vacinação completa, é recomendado procurar uma UBS antes do final da campanha. Isso porque, com os anos, algumas vacinas são atualizadas e uma nova aplicação passa a ser indicada, como é o caso da vacina meningocócica, que adolescentes de 11 e 12 anos podem receber.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana