conecte-se conosco


Política MT

Salários do Estado continuarão sendo pagos dentro do mês trabalhado e 13º em duas parcelas; confira o calendário

Publicado

A primeira metade do 13º será quitada no dia 30 de junho de 2021 e a segunda no dia 17 de dezembro

O governador Mauro Mendes divulgou, na tarde desta segunda-feira (25), o calendário de pagamento do salário dos servidores públicos estaduais para o ano de 2021 e também do 13º salário.

O cronograma apresentado pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) mantém a garantia do pagamento da remuneração dentro do mês trabalhado.

Essa segurança na quitação dos vencimentos dos servidores é fruto do esforço realizado pela atual gestão para consertar o Governo, que hoje dispõe de equilíbrio fiscal, paga as contas em dia e possui capacidade recorde de investimentos por meio do programa Mais MT.

“Os servidores continuarão recebendo seus salários rigorosamente em dia, dentro do mês. Em alguns casos, antes mesmo do dia 30. Esse é um compromisso que firmamos e que temos honrado religiosamente, após termos organizado as contas do Estado por meio de redução de despesas, corte de gastos, renegociação de contratos, crescimento da receita e muitas outras medidas necessárias que tomamos”, afirmou o governador.

De acordo com o calendário, o 13º salário do servidor efetivo será pago em duas parcelas iguais. A primeira metade será quitada no dia 30 de junho de 2021 e a segunda no dia 17 de dezembro deste ano. Para os servidores comissionados, o pagamento será em parcela única, também no dia 17 de dezembro.

Confira abaixo o calendário completo:

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Secretário de MT pede ‘socorro’ a TO, GO, MS e RS para transferir pacientes, mas recebe não: sem UTI’s

Publicado

MEDICO ATENDE PACIENTE COM COVID19; NÃO HÁ MAIS VAGAS NO ESTADO

Ao conceder entrevista à Folha de S Paulo, o  secretário de Saúde do Mato Grosso, Gilberto Figueiredo anunciou a colegas que a rede hospitalar local entrou em colapso e pediu socorro a colegas de outros estados para atendimento a pacientes de Covid-19.

Segundo disse a FSP, baseado em informações prestadas pelo gestor de Mato Grosso, as respostas ao pedido  foram desanimadoras. A maioria dos governadores contatados disse que “não tinham como ajudar. “Já colapsamos. Socorro. Preciso de ajuda. Algum estado pode auxiliar com vagas de UTI?”, perguntou o secretário a colegas de outros estados vizinhos.

As respostas foram todas no mesmo sentido. Amapá disse que bateu 90% de ocupação neste domingo. Tocantins afirmou que está em 99%. Rio Grande do Sul declarou que está completamente sem vagas. Mato Grosso do Sul, da mesma forma, com 94%. Goiás também avisou que não teria vagas.

O governo do Mato Grosso divulgou uma nota de esclarecimento em que confirma o pedido de ajuda aos estados e diz ter 59 pacientes na fila por uma vaga na UTI. O governo diz não ter recebido até o momento uma resposta oficial dos estados.

Antes desse momento, o pior da pandemia até agora, estados conseguiam se ajudar, transferindo e recebendo pacientes. O que não é mais possível.

Continue lendo

Política MT

Deputado bolsonarista e autor de projeto contra a vacinação é intubado por causa da Covid

Publicado

Autor de projeto contra a obrigatoridade da vacina e defensor frequente das agressões que o  presidente Jair Bolsonaro faz contra a Organização Mundial da Saúde (OMS), o deputado estadual Sílvio Fávero (PSL) está em estado de saúde grave e precisou ser intubado – um procedimento médico para socorrer pacientes em estado “gravíssimo”.

As condições de saúde do deputado  se agravou nas últimas horas. Internado desde ontem na UTI do Hospital Amecor, ele precisou começou a se sentir pior e causou um corre-corre da equipe médica.

Fávero, que tem 54 anos, contraiu a Covid-19 no início da última semana. Inicialmente, fazia o tratamento em casa, mas na última quinta-feira teve complicações respiratórias e buscou atendimento num hospital em Lucas do Rio Verde, sua base eleitoral. Ontem, seu estado se agravou e ele conseguiu vaga numa UTI na Amecor.

Pelo projeto contra a vacinação, o deputado defende que que os pais ou responsáveis poderão escolher pela vacinação ou não das crianças e adolescentes menores de 14 anos.

Ele é portador de comorbidade a hipertensãoe  está no grupo de risco.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana